Quem está por trás de 15/3. Parte 2: A Conexão Mises

Cartaz de "Cidadão Boilesen", o documentário de Chaim Litewski que conta a história do Grupo Ultra e seus vínculos com repressão

Cartaz de “Cidadão Boilesen”, o documentário de Chaim Litewski que conta a história do Grupo Ultra e seus vínculos com repressão

Mais uma peça do quebra-cabeças: entre os organizadores, instituto cujo “boss” assessora maior bilionário brasileiro e é herdeiro do Grupo Ultra — que apoiou ditadura e tortura


Leia também:
Quem está por trás do protesto do dia 15

Acabo de ler o artigo de Outras Palavras sobre o Estudantes pela Liberdade (EPL) e o impeachment. Vocês perderam o elo principal. O pessoal do EPL no Brasil, como diz o próprio nome, é uma meninada. A liderança do movimento no Brasil é o Hélio Beltrão Filho, fundador, presidente e patrocinador do Instituto Mises Brasil, também um afiliado do Mises Institute dos EUA, e que fornece o material e treinamento a centenas de jovens que difundem as páginas do site nas redes sociais.

Hélio Beltrão Filho, com a irmã Graziella. Personagens constantes das colunas sociais...

Hélio Beltrão Filho, com a irmã Graziella. Personagens constantes das colunas sociais…

Os jovens vão a campo com um discurso pronto, praticamente um script de telemarketing. O Hélio foi investment banker do Banco Garantia, que fez a fortuna do Jorge Paulo Lemann, que ele vendeu para o Credit Suisse. Ele é sócio-herdeiro do Grupo Ultra, o mesmo Grupo Ultra que apoiou financeira e logisticamente, com os caminhões da Ultra-Gas, o golpe de 64 e mais tarde a Operação Bandeirante (Oban). Na época o presidente do Grupo era o Henning Boilensen, que fazia o fundraising na FIESP para o regime militar. Em troca, o governo lhe pagava adiantado aquilo que ele comprava e fornecia a prazo. Ou seja, ganhava com o giro negativo.

Veja o documentário “Cidadão Boilesen” de Chaim Litewski, que narra como Henning Albert Boilesen (1916-1971), presidente do famoso grupo Ultra, da Ultragaz, financiaou da repressão na ditadura militar

TEXTO-FIM

2 ideias sobre “Quem está por trás de 15/3. Parte 2: A Conexão Mises

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *