Piratas de Galochas: teatro na Ocupação Prestes Maia

Uma tripulação de piratas comediantes apresenta peça de teatro na Ocupação Prestes Maia, todos os finais de semana de novembro, grátis

Estreiou no último final de semana a comédia “Piratas de Galochas”, inspirada e elaborada na Ocupação Prestes Maia, no bairro da Luz, em São Paulo. Liderados pelo Capitão Willie William Will o’Well, uma tripulação de piratas funda, em uma ilha desabitada, a Federação Pirata de Providence, que é ameaçada pela Coroa Inglesa por conta do aumento vertiginoso de bucaneiros.

A construção desta comédia de piratas é fruto de um processo que começou em Janeiro de 2011. Durante o ano, os artistas ensaiaram na ocupação, entraram no cotidiano do lugar. A dramaturgia da peça foi toda escrita de maneira a dialogar com as questões enfrentadas pelos movimentos de moradia. Todos ensaios foram abertos, e no segundo semestre foram realizadas apresentações especiais de trechos da peça para que os moradores pudessem fazer críticas e sugestões.

“Piratas de Galochas” cria um intercâmbio entre a pirataria e o Movimento de Ocupação, dialogando com o espaço. As mesmas questões que os moradores da ocupação enfrentam são vivenciadas pelos personagens. Nas palavras do capitão Barba Molhada: “A polícia coage o pirata rebelde-justiceiro-das-próprias-mãos porque alega abuso e roubo dos piratas das leis e das riquezas, essa polícia que sustenta o rótulo e a existência dos piratas ricos(…). Não somos mais parte desse mundo e para esses sequer existimos como realidade, como prática. Bruxas, vampiros, feiticeiros e gigantes, abracemo-nos! Bebamos no bar dos banidos do mundo real!

O edifício Prestes Maia, abandonado há mais de 20 anos e com uma dívida de IPTU que ultrapassa os R$ 5 milhões, foi ocupado (pela segunda vez) em 04 de outubro de 2010, por mais de 200 famílias de sem-teto, que reivindicam a desapropriação pela prefeitura e sua destinação para moradia de interesse social. É a maior ocupação vertical da América Latina, autogerida pelo Movimento Sem Teto do Centro – MSTC.

Mas não é só de moradia que vive a Prestes Maia: no espaço comum do 9º andar, há um Núcleo Cultural frequentado principalmente pelas crianças e adolescentes da ocupação. Durante o ano aconteceram oficinas de mediação de leitura e teatro (coordenadas por integrantes do Coletivo de Galochas), sessões de cineclube (organizadas pelo núcleo cultural da Ocupação São João), oficinas de capoeira (coordenadas por um morador da Prestes Maia), a apresentação de palhaços dos Doutores de Alegria e a festa de um ano de ocupação. Para o Coletivo de Galochas, “o Núcleo Cultural é um desejo e uma prática conjunta do MSTC, do Coletivo de Galochas e do Núcleo Cultural da Ocupação São João. O intuito é que ele continue acontecendo, e que seja cada vez mais vivo.”

Assista os vídeos de divulgação do espetáculo aqui e aqui.

Serviço:

Onde: Av. Prestes Maia, 911 – Centro – 9º andar do bloco (estação Luz do Metrô)

Quando: Sábados e domingos às 20h, de 05 a 26 de novembro

Ingressos: Grátis. Retirada às 19h30 na portaria

Acesso: não há acesso para deficientes nem elevador no local; venha agasalhado e com sapatos confortáveis

Atenção: Em caso de reintegração de posse, não haverá espetáculo.

Ficha técnica:

Direção:

Tchello Gasparini

Assistência de direção:

Marina Xisto

Dramaturgia:

Rafael Presto

Atores:

Daniel Lopes, Diego Chavo, Felipe Bittencourt, Gabriel Hernandes, Ighor Walace, Jéssica Paes, Laís Trovarelli, Marina Xisto e Nina Hotimsky

Figurinos:

Thaís Vaz

Iluminação:

Pedro Pep

Assistência de iluminação:

Celso Celso

Orientação:

António Araújo e Sérgio de Carvalho

Gostou do texto? Contribua para manter e ampliar nosso jornalismo de profundidade: OutrosQuinhentos

Leia Também:

5 comentários para "Piratas de Galochas: teatro na Ocupação Prestes Maia"

  1. Juliana, muito obrigado pelo post! Ficou ótimo!

  2. Parabéns pela matéria, Juliana! Está ótima! E muito obrigado!!
    (agora, venha assistir!!! =D )

  3. Du disse:

    Aê Ju!! Obrigado pela dica. Irei ver!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *