Brasil sem Veneno: tudo sobre os retrocessos e alternativas

Campanha organizada por projetos parceiros de Outras Palavras pretende relatar — com reportagens especiais, vídeos e livro — os rumos da alimentação no país, os equívocos na liberação de agrotóxicos, e apontar outros modelos possíveis

MAIS
Lançamento da campanha Brasil sem Veneno
22/10 às 19h no Ateliê do Bixiga em São Paulo
(Rua Conselheiro Ramalho, 945 – Bixiga)
Com exibição dos filmes “Melancias” e “O mel do passado”
Convidados:
– Werá Mirim (personagem do Mel do Passado, indígena Guarani Mbya, da Terra Indígena Jaraguá)
– Thiago Carvalho (diretor do Mel do Passado)
– Franzé Rocha – Articulador da CPT na Diocese de Bom Jesus – Piauí – Comissão Pastoral da Terra [A confirmar]
– Clemilton – Morador da comunidade de Melancias, Gilbuéis – Piauí [A confirmar]

Saiba mais

De Olho Nos Ruralistas e O Joio e o Trigo unem-se para uma cobertura inédita — e multimídia — sobre os venenos e as alternativas a esse modelo.

“Brasil sem Veneno — dos agrotóxicos à ecologia” terá fotojornalismo, vídeos, elaboração de livro, reportagens especiais e uma atenção especial aos impactos dos agroquímicos na saúde e no ambiente.

O projeto tem o apoio da Campanha Permanente Contra os Agrotóxicos e Pela Vida, do Slow Food Brasil, do MPA – Movimento dos Pequenos Agricultores e do MST – Movimento dos Trabalhadores Sem Terra.

Uma das realizações do projeto — a exibição mensal de curtas e médias metragens sobre agrotóxicos e sobre projetos de resistência — terá participação direta dessas e de outras organizações.

O objetivo do Brasil sem Veneno é colocar em evidência um tema coberto de modo enviesado, propagandístico, pela grande mídia. Por isso a articulação entre dois projetos da imprensa independente: a união é necessária.

Durante o lançamento, no dia 22 de outubro, no Ateliê do Bixiga, em São Paulo, será deflagrada uma campanha de arrecadação específica para o projeto. Essa verba será destinada à montagem de uma equipe mínima para a cobertura e a outros gastos necessários, durante o ano de 2020.

Os dois filmes que serão exibidos no dia são “Melancias” e “O mel do passado”.

“Melancias” mostra a vida da comunidade tradicional Melancias, no município de Gilbuéis, sul do Piauí. O filme registra o cotidiano agrícola e cultural do povoado, atualmente ameaçado pelo agronegócio, por grandes fazendas de milho e soja que contaminam os solos e rios.

“O mel do passado” apresenta a cosmovisão dos Guarani Mbya, da Terra Indígena Jaraguá, em São Paulo, sobre as abelhas indígenas sem ferrão, a partir da construção de um meliponário dentro da aldeia.

Convidados:


Gostou do texto? Contribua para manter e ampliar nosso jornalismo de profundidade: OutrosQuinhentos

Leia Também: