Um dia após as eleições, João Doria retoma restrições em SP

Há menos de três semanas, governador havia prometido não endurecer medias após o pleito

Este texto faz parte da nossa newsletter do dia 1° de dezembro. Leia a edição inteira.
Para receber a news toda manhã em seu e-mail, de graça, clique aqui.

Um dia após a reeleição de Bruno Covas para a prefeitura de São Paulo, o governador do estado, João Doria, anunciou que todos os municípios vão regredir à fase amarela do plano de combate ao coronavírus. Haverá mais restrições a comércio, bares, restaurantes, academias e eventos culturais. Como nota o UOL, há 18 dias Doria afirmou que não aumentaria as restrições após o pleito… “Em nenhum momento nos pautamos por calendário eleitoral“, garantiu Covas, na GloboNews, mas não é fácil comprar essa ideia. “Da maneira que está sendo conduzido, logo após uma campanha eleitoral, que o que mais teve foi aglomeração, é, no mínimo, hipócrita“, diz n’O Globo o infectologista e diretor da Sociedade Paulista de Infectologia, Evaldo Stanislau de Araújo. Nessa e em outras reportagens, especialistas são unânimes ao afirmar que as medidas chegaram tarde.

O diretor-geral da OMS, Tedros Ghebreyesus, demonstrou preocupação ao comentar ontem a situação brasileira. De acordo com ele, o país deve ser “muito sério” para lidar com o aumento das mortes que saltou aos olhos este mês.

Em tempo: está cada vez mais certo que vários estados vão precisar endurecer suas medidas de isolamento novamente se quiserem evitar desastres – para sermos mais exatas, isso já deveria estar acontecendo em parte do país. Mas pelo menos seis estados pretendem mudar (ou já mudaram) a classificação das escolas nos seus planos de contenção, incluindo-as como serviços essenciais para permitir que elas continuem abertas mesmo em estágios de maior restrição. Segundo a Folha, essa decisão já foi tomada no Rio Grande do Sul e no Espírito Santo; em São Paulo, Ceará, Pernambuco e Sergipe, está sendo avaliada. 

Gostou do texto? Contribua para manter e ampliar nosso jornalismo de profundidade: OutrosQuinhentos