Terceira dose de Pfizer: resultados preliminares no Uruguai

Nível de anticorpos em quem havia recebido as duas doses da CoronaVac subiu 20 vezes

Esta nota faz parte da nossa newsletter do dia 27 de setembro. Leia a edição inteira. Para receber a news toda manhã em seu e-mail, de graça, clique aqui.

Cientistas uruguaios divulgaram na sexta-feira os primeiros resultados sobre a aplicação de terceiras doses no país: o uso do imunizante da Pfizer aumentou em 20 vezes o nível de anticorpos de quem antes tinha recebido as duas doses da CoronaVac.

O trabalho está sendo conduzido pelo Instituto Pasteur de Montevidéu e pela Universidade da República. Ele envolve mais 200 voluntários, irá durar dois anos e prevê a coleta de sangue periódica dos participantes. Porém, os dados preliminares ainda não foram publicados. Não foi relatada a idade dos voluntários, por exemplo – embora saibamos que, no Uruguai, a vacina da Sinovac foi oferecida inicialmente somente a adultos com menos de 70 anos

No fim de julho, o país anunciou a oferta de uma dose da Pfizer a todos os que haviam completado o regime com a CoronaVac; há três semanas, decidiu administrá-la também a todas as pessoas com mais de 60 anos, independentemente do imunizante utilizado antes. Praticamente a população inteira está elegível. Segundo o governo federal, 77% da população tomou uma uma dose, 73% recebeu as duas e quase 30% já está com a terceira.

É preciso lembrar que o nível de anticorpos, sozinho, não atesta a eficácia, mas é um indicativo dela. Para comparação, a terceira dose de CoronaVac (para quem já tinha recebido duas doses do mesmo imunizante) também foi avaliada recentemente em dois artigos, ainda sem revisão de pares. Segundo o Instituto Butantan, em adultos saudáveis com menos de 60 anos os níveis de anticorpos aumentaram de três a cinco vezes; em idosos, o aumento foi de sete vezes.

Esta nota faz parte da nossa newsletter do dia 27 de setembro. Leia a edição inteira. Para receber a news toda manhã em seu e-mail, de graça, clique aqui.

Gostou do texto? Contribua para manter e ampliar nosso jornalismo de profundidade: OutrosQuinhentos

Leia Também: