Proteção a idosos

Vacina da Sinovac não garante aos idosos tantos anticorpos quanto na população jovem e acende a preocupação sobre o cenário de imunização

Este texto faz parte da nossa newsletter do dia 8 de setembro. Leia a edição inteira.
Para receber a news toda manhã em seu e-mail, de graça, clique aqui.

A Sinovac informou ontem que, em testes de fase 1 e 2 conduzidos especificamente com voluntários maiores de 60 anos, a vacina Coronavac demonstrou ser segura – mas os níveis de anticorpos gerados foram “ligeiramente inferiores” do que em adultos mais jovens.

É difícil tirar grandes conclusões porque os dados não foram publicados ainda e não há detalhes sobre os ensaios. Mas a eficácia para idosos das vacinas que estão perto de ser aprovadas é uma preocupação, já que se trata do grupo mais vulnerável ao vírus. Outros imunizantes como os da gripe, têm resultados mais modestos em idosos.

Como se sabe,  a Coronavac já foi aprovada para uso emergencial na China. Segundo o New York Times90% dos empregados da Sinovac (e suas famílias) receberam o imunizante experimental. A fase 3, que tem voluntários no Brasil, está em andamento.

Gostou do texto? Contribua para manter e ampliar nosso jornalismo de profundidade: OutrosQuinhentos