Em plena pandemia, a volta do futebol carioca

Retorno deve pressionar outros estados. Animado, Jair Bolsonaro já fala em viajar no fim do ano para ver Palmeiras campeão mundial

Foto: Lucas Merçon / Fluminense F.C

Este texto faz parte da nossa newsletter do dia 18 de junho. Leia a edição inteira.
Para receber a news toda manhã em seu e-mail, de graça, clique aqui.

Foi tudo rápido, com decisões que refletem muito bem a condução atrapalhada da pandemia no Brasil, colocando a economia à frente da saúde. Na segunda-feira à noite, a Federação de Futebol do Estado do Rio de Janeiro se reuniu com os clubes cariocas e já acertou o retorno da Taça Rio para a mesma semana. As datas e horários da rodada foram divulgadas ontem, e o primeiro jogo durante a pandemia acontece hoje à noite: o Flamengo vai jogar contra o Bangu em um Maracanã vazio.

Faltava só o aval da prefeitura do Rio, que veio ontem. “Jogos estão autorizados e irão acontecer. A população do Rio de Janeiro, como eu, aguarda ansiosa para ver seus times voltarem a campo. Traz um alento enorme para nossa alma“, disse, melodramático, o prefeito da capital, Marcelo Crivella (Republicanos). É claro que o alento é maior para os cofres dos clubes, ansiosos pelo retorno da verba dos direitos de transmissão. As negociações com a TV Globo a esse respeito, por sinal, ainda não estão fechadas.

Botafogo e Fluminense, que ainda nem voltaram a treinar, são contra a retomada, mas os jogos dos dois times estão mantidos para a próxima segunda-feira. O Botafogo tem pelo menos cinco atletas com diagnóstico positivo para covid-19 e pode deixar o campeonato. Os jogadores do Flu publicaram um manifesto. Ambos os clubes ameaçam entrar na Justiça Desportiva.

O recomeço dos jogos acontece duas semanas depois do maior número de mortes registradas no estado, mas o movimento não se restringe ao Rio. Na avaliação de Marcelo Rizzo, colunista do UOL, o reinício do Carioca vai forçar outros campeonatos estaduais a seguir esse caminho, colocando o Campeonato Brasileiro no horizonte. O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), liberou ontem a volta aos treinos no início do mês que vem. Em Minas Gerais – onde a situação da pandemia tem piorado a olhos vistos –, a intenção é que o estadual retorne no fim de julho.

Aliás, o presidente Jair Bolsonaro disse ontem que pretende viajar no fim do ano ao Catar para ver o Palmeiras ser campeão mundial… Foi durante a posse do novo ministro das Comunicações, Fábio Faria, à qual compareceram o presidente do Flamengo e ao menos dois jogadores paulistas.

Em alguns países europeus que já haviam controlado o coronavírus, o futebol começou a voltar em meados de maio. A Liga Europeia deve voltar em agosto, com protocolos de segurança diferentes. Por aqui, o retorno das torcidas aos estádios não está permitido e não há previsão para que isso aconteça, nem mesmo com capacidade reduzida. Teria que haver toda uma reestruturação dos espaços. Mas o que acontece do lado de fora dos estádios também importa. Ontem, o Napoli conquistou a Copa da Itália. Em campo, jogadores comemoraram sem torcida. Já em Nápoles… Torcedores invadiram as ruas e pararam o trânsito, numa aglomeração pra ninguém botar defeito.

Gostou do texto? Contribua para manter e ampliar nosso jornalismo de profundidade: OutrosQuinhentos