Nova imigração: estamos preparados?

Pesquisa recente revela: brasileiros são, no mundo, a população mais receptiva aos imigrantes. Mas até que ponto superamos os preconceitos?

Por Carolina Mazzi

Pesquisa divulgada pela BBC em meados do ano passado mostra que os brasileiros são a população mais receptiva à imigração em todo o mundo. Segundo o instituto de pesquisa Ipsos Mori, que ouviu 17 mil pessoas em 23 países, quase metade dos brasileiros (49%) dizem que os imigrantes tornam o país um lugar mais interessante de se viver, e 47% afirmam que a entrada dos estrangeiros beneficia a economia nacional.

No entanto, a mesma pesquisa aponta que 38% dos brasileiros acreditam que os imigrantes atrapalham na hora de se conseguir emprego e 41% afirmam que há um número excessivo de estrangeiros morando no país. O número é baixo comparado aos países desenvolvidos, mas relevante para uma nação que se torna um pólo cada vez mais atrativo para os estrangeiros.

Dados do Ministério da Justiça apontam um crescente na entrada de trabalhadores no Brasil: em apenas um ano, o número de vistos concedidos mais do que dobrou. O número de imigrantes legais no país já chega a 1,5 milhões de pessoas, e o de ilegais é estimado em 600 mil, muitos deles vivendo em condições precárias nas grandes cidades.A entrada de milhares de haitianos pela fronteira do Acre, que acontece desde o ano passado, levanta debates e reflexões na sociedade brasileira. Se antes apenas os Estados Unidos e a Europa eram vistos como oásis de desenvolvimento, agora com a crise que parece não ter fim, outras potências começam a atrair aqueles que buscam vida nova. É o caso dos 4mil haitianos legalizados, que rumaram para as grandes metrópoles brasileiras em busca de emprego, principalmente na construção civil.

Com um crescimento econômico sustentável e oportunidades de emprego, o Brasil tem atraído cada vez mais estrangeiros de todas as partes do mundo, qualificados e iletrados, que buscam uma nova vida. Mas estamos preparados?

Gostou do texto? Contribua para manter e ampliar nosso jornalismo de profundidade: OutrosQuinhentos

Leia Também:

2 comentários para "Nova imigração: estamos preparados?"

  1. sonia disse:

    Se o pai consegue suprir os seus próprios filhos então tudo bem, Mas se o pai não consegue ao menos dar conta da sua própria casa, dos seus próprios filhos, como vai pensar em adotar?
    Acho que não é o caso de imigração ou não, é o caso de primeiro suprir sua casa, depois olhar ao redor. “Ordem e Progresso”, estou lembrada ainda.
    Gracias.
    Um Grande Abraço a Todos.

  2. JULIO SPÍNOLA disse:

    GRANDE ELDORADO DO 2} PIOR SALÁRIO MINIMO DA AL, BRILHANTE APENAS PARA MILHARES SEMILETRADOS DE PAÍSES PAUPÉRRIMOS.
    Nosso desenvolvimento foi feito por imigrantes dos quais me orgulho de ser descendente. Nos fins do Sec XVIV milhões de pessosas qualificadas agrícola e industrialmente aqui aportaram comprando terras ao governo imperial e derrubando florestas para cultivar com a força de seus músculos.
    Estes europeus excluídos das r3evoluções do fim do sec dezenove trouxeram a tecnologia e o progresso que construiu SP e a região Sul. Ainda hoje, as duas regiões respondem por quase 80%de tudo que se produz no país.
    80% dos impostos são pagos por estes descendentes de imigrantes.
    Uma nova imigração pode ser favorável a nosso país desde que sejam selecionados por suas qualidades intelectuais como faz o Canadá e outros que vem ao Brasil selecionar somente os bons trabalhadores, já qualificados para imigrarem no seu país.
    Iletrados e fugitivos da justiça, estes ninguém os quer já que só se tornam problemas sociais e criminais por muitas vezes.
    É só olhar, à noite, a Av São João no centro de SP para vermos os africanos com 3 ou 4 celulares falando em dialetos aqui desconhecidos para negociar drogas sem serem detectados pelos grampos da polícia.
    Imigrantes qualificados são bem vindos mas, criminosos e problemas sociais de outros países nós os dispensamos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *