Agenda: István Mészáros e a dialética de Lukács

image005

Pensador marxista incia hoje — em SP, Marília, Belo Horizonte e Goiânia — ciclo de conferências e lança três livros sobre a obra lukacziana

Por Bruna Bernacchio

O filósofo húngaro István Mészáros, considerado por alguns o principal intérprete do pensamento de Lukács e um de seus maiores discípulos, vai participar nas universidades das quatro cidades brasileiras de ciclo de conferências “A dialética em Lukács e o enigma do Estado”, assunto de sua nova obra O conceito de dialética em Lukács. O evento começa hoje, em São Paulo. Também serão lançados György Lukács e a emancipação humana, coletânea organizada por Marcos Del Roio, outro livro importante sobre o pensamento do filósofo, e uma aguardada obra lucacsiana — a versão em português o segundo volume de Para uma ontologia do ser social.

Com a intenção de facilitar o estudo da obra altamente complexa de Lukács, Mészáros instaurou uma matriz interpretativa propria para tecer uma análise crítica de seu legado. Combateu o predomínio do “marxismo vulgar” no movimento organizado da classe trabalhadora, os ataques dogmáticos à dialética e as glorificações do materialismo mecanicista. Preocupou-se em defender a validade metodológica universal da abordagem dialética. Sua perspectiva é privilegiada, pois, do final da década de 1940 e até a morte de Lukács, em 1971, cultivou com ele uma relação próxima e intensa no Instituto de Estética.

Enquanto isso, Mészáros desenvolvia seu próprio pensamento filosófico, sem abandonar a inspiração lukacsiana. Após o levante de outubro de 1956, na Hungria, deixou o Leste Europeu e exilou-se na Itália. Ministrou aulas em diversas universidades, na Europa e na América Latina. Entre seus livros, destacam-se Para além do capital – rumo a uma teoria da transição (2002), O desafio e o fardo do tempo histórico (2007) e A crise estrutural do capital (2009).

O livro e as palestras apoiam-se, também, no lançamento Para uma ontologia do ser social, obra síntese do filósofo estudado. O que pretendia ser a introdução de uma elaboração dos princípios fundamentais de uma ética marxista, tornou-se uma complexa sistematização de seu pensamento humanista, fundamentada nas categorias mais essenciais que regem a vida do ser social. Completando tais análises, está a coletânea György Lukács e a emancipação humana, sobre a contribuição do filósofo húngaro para o marxismo no Brasil e em vários outros países, sua concepção de totalidade, avesso às formas modernas de mistificação, totalitarismo político e “irracionalismo contemporâneo”. Entre os ensaios, alguns dos principais especialistas brasileiros e internacionais: José Paulo Netto, Antonino Infranca, Nicolas Tertulian, Miguel Vedda e Ester Vaisman, entre outros.

Serviço: Ciclo de Conferências “A dialética em Lukács e o enigma do Estado”, com István Mészáros

São Paulo

18 de novembro | 19h | TUCA | PUC-SP

Rua Monte Alegre, 1024, Perdizes | São Paulo – SP

Evento gratuito, não é necessário fazer inscrição.

Marília

21 de novembro | 19h30 | Anfiteatro do Campus | UNESP-Marília

Av. Hygino Muzzi Filho, 737, Mirante | Marília – SP

Evento gratuito, não é necessário fazer inscrição.

Belo Horizonte

26 de novembro | 14h | Auditório Nobre do CAD1 | UFMG

Avenida Antonio Carlos, 6627, Pampulha | Belo Horizonte – MG

Evento gratuito, inscrições pelo e-mail [email protected] Sujeito à lotação.

Goiânia

28 de novembro | 14h30 | Centro de Cultura e Eventos | UFG

Avenida Esperança, s/n, Campus II – Samambaia | Goiânia – GO

Evento gratuito, não é necessário fazer inscrição.

Gostou do texto? Contribua para manter e ampliar nosso jornalismo de profundidade: OutrosQuinhentos

Leia Também:

Um comentario para "Agenda: István Mészáros e a dialética de Lukács"

  1. Rhaymer Lisboa Campelo disse:

    Gostaria de participar da palestra em Belo Horizonte

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *