Teatro do Oprimido, outra viagem

Augusto Boal

Nova edição da revista Metáxis expõe lado pouco conhecido do grupo de Augusto Boal: os trabalhos reveladores com pacientes psiquiátricos. Lançamento é quarta-feira, no Rio

Por Geo Britto

No dia 16 de Março (Dia Mundial do Teatro do Oprimido), às 18:30, o Centro de Teatro do Oprimido realiza em sua sede, na Lapa, com entrada franca, o lançamento da 7ª edição da Metaxis – A Revista do Teatro do Oprimido, que tem como tema as experiências do Teatro do Oprimido no campo da Saúde Mental, com apoio do Ministério da Saúde. A edição apresenta um panorama das atividades do Centro de Teatro do Oprimido que, à partir de 1.994, começou a essa pesquisa na Casa das Palmeiras, da Dra. Nise da Silveira, no Hospital Psiquiátrico Dom Pedro II, com o grupo as Princesas de Dom Pedro, e no Hospital Psiquiátrico Jurujuba, com o grupo Pirei na Cenna (em atividade).

Foram essas experiências que motivaram Augusto Boal a propor à equipe de Curingas do CTO investigar como as formas delirantes da arte poderiam contribuir positivamente para o enquadramento do delírio patológico. Entre 2004 e 2010, o projeto Teatro do Oprimido na Saúde Mental aprofundou essa pesquisa, criando espaços estéticos de investigação e de sistematização no Brasil e no mundo.

Destacam-se nesta Metaxis, artigos dos praticantes de Teatro do Oprimido do Brasil e do mundo como o do espanhol Antônio Massegossa, do argentino Fernando Ferraro, um artigo da psicanalista Cecília Boal abordando o desenvolvimento do Teatro do Oprimido com usuários na França. Além de textos de profissionais, familiares e usuários de saúde mental, contando suas experiências com a metodologia criada por Augusto Boal.

Na ocasião será comemorado os 80 anos de nascimento de Augusto Boal com apresentações artísticas do musical “CAPSitando” e do musical de Teatro-Fórum “Cor do Brasil” . A cerimônia terá ainda encerramento musical com Hamilton Assunção do grupo Harmonia Enlouquece.

PROGRAMAÇÃO:

18:30h – Exibição de fotos mostrando um pouco do processo do projeto Teatro do Oprimido na Saúde Mental de 2004 até 2010.

19h – Abertura

19:20h – “CAPSitando”- esquete musical de dramaturgia coletiva aborda a questão do atendimento nos CAPS (Centro de Atenção Psicossocial). No elenco, integrantes do CTO e dos GTOs Pirei na Cenna – formado por usuários, familiares e simpatizantes da luta antimanicomial, do Hospital Psiquiátrico de Jurujuba – (Niterói); e Liberarte – composto por internos do Manicômio Judiciário Heitor Carrilho – (Rio de Janeiro). Direção Musical Roni Valk com músicas de Bárbara Santos.

20h – “Cor do Brasil” O musical de Teatro-Fórum falando da temática da mestiçagem brasileira e investiga as contradições entre o orgulho da mestiçagem brasileira, que traz na pele a cor e os traços dos povos que formaram a nação, e a ilusão histórica do branqueamento. Direção Cláudia Simone Santos e Autoria de Bárbara Santos

21h – Mini-vídeo de 2 minutos, de Bastien Viltart, mostrando o processo do Projeto Teatro do Oprimido na Saúde Mental

21:05h – Lançamento da 7ª edição da Revista Metáxis trazendo como tema principal o Teatro do Oprimido na Saúde Mental.

21:30h – Encerramento Musical com Hamilton Assunção, vocalista da banda Harmonia Enlouquece

SOBRE AUGUSTO BOAL:

Carioca da penha, Boal nasceu em 1931, formou-se em engenheiro químico, posteriormente foi teatrólogo. Diretor do Grupo de Teatro de Arena de Teatro de São Paulo. Esse grupo provoca uma revolução estética no teatro brasileiro nos anos 50 e 60. Através do Seminário de Dramaturgia, do Laboratório de Interpretação e das diversas montagens, o Teatro de Arena contribui vigorosamente para a criação de uma dramaturgia genuinamente brasileira. Foi à partir dessa experiência que Boal cria o sistema curinga. Em 1971 cria o Teatro do Oprimido. No mesmo ano é preso, tortura e exilado pela ditadura militar. Em 1986 Boal retorna ao Brasil e funda o Centro de Teatro do Oprimido, no Rio de Janeiro. Em 2009 Boal foi nomeado Embaixador Mundial do Teatro pela Unesco, uma honraria inédita para brasileiros. Principal criação de Augusto Boal, o Teatro do Oprimido, é hoje uma realidade mundial, sendo a metodologia teatral mais conhecida e praticada nos cinco continentes. Augusto Boal faleceu no dia 02 de maio de 2009, no Rio de Janeiro.

SERVIÇO:

Lançamento da 7ª edição da Revista Metáxis

Local: Centro de Teatro do Oprimido – CTO – Av. Mem de Sá, 31, Lapa, Rio de Janeiro

Horário: À partir das 18:30h

CLASSIFICAÇÃO LIVRE!

ENTRADA FRANCA!

Contato: Centro de Teatro do Oprimido – CTO

Tel: (21) 2215-0503/ 2232-5826

E-mail: [email protected]

Website: www.cto.org.br

Gostou do texto? Contribua para manter e ampliar nosso jornalismo de profundidade: OutrosQuinhentos

Leia Também:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *