Não falta mais nada

Fabricante de ivermectina diz que não há evidências de eficácia contra covid-19

Este texto faz parte da nossa newsletter do dia 5 de fevereiro. Leia a edição inteira. Para receber a news toda manhã em seu e-mail, de graça, clique aqui.

A Merck, que fabrica a ivermectina, publicou ontem um comunicado avisando que não há dados que sustentem o uso do vermífugo contra a covid-19. O texto ainda alerta que há uma “preocupante falta de dados de segurança na maioria dos estudos”. 

Se as drogas do kit-covid funcionassem, o Brasil estaria bem demais: matéria do G1 mostra o quanto subiu a venda de várias delas nas farmácias do país. No caso da ivermectina, 8,1 milhões de unidades foram vendidas em 2019, contra inacreditáveis 53,8 milhões no ano passado. Para a hidroxicloroquina, as vendas mais do que dobraram, passando de 963 mil para 2 milhões de unidades. 

A propósito, o presidente Jair Bolsonaro disse ontem que “tudo bem” se cloroquina não funcionar. “Deixa de ser otário. Estamos vivendo um momento de crise. São vidas que estão em jogo. Pode ser que lá na frente falem que a chance é zero, que é placebo. Tudo bem. Paciência, me desculpem, tchau. Mas pelo menos não matei ninguém”. Problema nenhum…

Para garantir, o MPF decidiu salvar os vídeos em que Bolsonaro e Pazuello aparecem defendendo o tratamento precoce com esse tipo de medicamento. Vão ser usados como provas em um procedimento aberto para investigar improbidade administrativa no uso de verba pública para distribuir drogas comprovadamente ineficazes. 

Este texto faz parte da nossa newsletter do dia 5 de fevereiro. Leia a edição inteira. Para receber a news toda manhã em seu e-mail, de graça, clique aqui.

Gostou do texto? Contribua para manter e ampliar nosso jornalismo de profundidade: OutrosQuinhentos