Mais uma do ‘especialista’ Pazuello: testes para HIV e hepatite C são suspensos

Ministério da Saúde deixou contrato de prestação de serviços vencer sem abrir outro. Pacientes ficarão sem exames de genotipagem – essenciais para determinar medicação –. pelo menos até janeiro

Este texto faz parte da nossa newsletter do dia 8 de dezembro. Leia a edição inteira.
Para receber a news toda manhã em seu e-mail, de graça, clique aqui.

O Ministério da Saúde comandado por um general especialista em logística deu mais um péssimo exemplo de planejamento. Desta vez, os prejudicados são portadores de HIV e hepatite C. É que a pasta deixou um contrato de prestação de serviços vencer  sem antes colocar outro prestador no lugar. Resultado: exames de genotipagem, necessários para determinar a combinação certinha de medicamentos para cada paciente, estão suspensos no SUS. O processo de contratação para a prestação desse serviço aconteceu em outubro, mas não foi concluído pois a empresa vencedora não apresentou toda a documentação exigida pelo edital. No mês seguinte, o contrato com a empresa Centro de Genomas perdeu validade. Ao invés de aditar esse contrato até a realização de outra licitação, o ministério o suspendeu no dia 2 de dezembro, dando de barato que as pessoas podem ficar sem o exame. A pasta fala em “expectativa de retomada do serviço a partir de janeiro”. 

No caso dos pacientes com hepatite C o exame é necessário antes do início do tratamento, já que esse vírus tem seis genótipos diferentes. Já para os portadores do HIV, o exame também é fundamental ao longo do tratamento quando se suspeita que o vírus está resistente a um antirretroviral. 

Gostou do texto? Contribua para manter e ampliar nosso jornalismo de profundidade: OutrosQuinhentos