Farmacêuticas decidem publicar detalhes dos testes

Para ganhar confiança do público, Moderna e Pfizer liberam protocolo de ensaios de vacina contra covid-19. Movimento deve pressionar outras empresas

Este texto faz parte da nossa newsletter do dia 18 de setembro. Leia a edição inteira.
Para receber a news toda manhã em seu e-mail, de graça, clique aqui.

As farmacêuticas Moderna e Pfizer – ambas com potenciais vacinas já na fase 3 dos ensaios clínicos – decidiram divulgar seus protocolos de ensaios, com informações mais abrangentes sobre como seus testes estão sendo conduzidos e como as vacinas estão sendo avaliadas (estão disponíveis aqui e aqui). Isso inclui  detalhes sobre “como os participantes estão sendo selecionados e monitorados, as condições sob as quais os testes poderiam ser interrompidos precocemente se houvesse problemas e as evidências que os pesquisadores usarão para determinar se as pessoas que tomaram as vacinas estão protegidas contra a covid-19”, explica o New York Times, observando que a prática não é comum: em geral, tais detalhes só são compartilhados após a conclusão dos estudos. A decisão seria uma tentativa de melhorar a confiança do público norte-americano no processo de desenvolvimento e testagem das vacinas, que, como se sabe, ainda maculada pela nada disfarçada pressão política do presidente Donald Trump. 

A medida foi celebrada por pesquisadores e, provavelmente, vai pressionar outras empresas. Uma porta-voz da AstraZeneca já disse que a companhia também deve publicar seu protocolo em breve. 

Gostou do texto? Contribua para manter e ampliar nosso jornalismo de profundidade: OutrosQuinhentos