Distância brutal

Diante da urgência trazida pela pandemia, sistema opera no automático e coloca nas mãos dos homens a maioria das decisões

Este texto faz parte da nossa newsletter do dia 5 de outubro. Leia a edição inteira.
Para receber a news toda manhã em seu e-mail, de graça, clique aqui.

Quem toma as decisões na pandemia? Segundo um estudo publicado no BMJ, os homens predominam em mais de 85% dos grupos de especialistas, forças-tarefa governamentais e órgãos consultivos sobre a covid-19 em todo o mundo.

A paridade de gênero é respeitada em apenas 3,5% dos 115 casos analisados.

Os autores lembram que a iniquidade não é coisa nova, mas que vários compromissos de inclusão de gênero que vinham caminhando foram totalmente  deixados de lado na pandemia. Diante da urgência, o sistema respondeu no modo automático de governança. 

Gostou do texto? Contribua para manter e ampliar nosso jornalismo de profundidade: OutrosQuinhentos