Corte nos leitos

Número de leitos de UTI para covid-19 financiados por governo federal cai pela metade em fevereiro, diz jornal

Foto: Marcello Casal Jr / Agência Brasil

Este texto faz parte da nossa newsletter do dia 5 de fevereiro. Leia a edição inteira. Para receber a news toda manhã em seu e-mail, de graça, clique aqui.

Este mês o Ministério da Saúde cortou pela metade os leitos de UTI destinados a pacientes com covid-19 financiados pela pasta. Em janeiro eram 7,1 mil; em fevereiro são 3,1 mil. Isso num momento em que oito capitais estão com mais de 80% dos seus leitos ocupados e a média móvel de óbitos anda acima de mil há 15 dias seguidos. 

Segundo o Conass, que reúne os secretários estaduais de saúde, os cortes já vinham acontecendo desde meados do ano passado – no El País, o presidente do Conselho Carlos Lula lembra que já chegou a haver 17 mil leitos. “É como se o Ministério dissesse que agora estados e municípios terão que manter sozinhos [a assistência]. Isso pode levar ao limite da falta de leitos”, alerta. De acordo com ele, vários estados que precisariam ampliar a rede estão na verdade fechando leitos, por não conseguirem mantê-los.

Este texto faz parte da nossa newsletter do dia 5 de fevereiro. Leia a edição inteira. Para receber a news toda manhã em seu e-mail, de graça, clique aqui.

Gostou do texto? Contribua para manter e ampliar nosso jornalismo de profundidade: OutrosQuinhentos