CoronaVac: Anvisa certifica fábrica e jornal antecipa eficácia suficiente

Wall Street Journal divulgou informação de que imunizante teria eficácia maior que 50% – informação completa só será divulgada pelo Butantan nesta quinta

Foto: Versa Harny

Este texto faz parte da nossa newsletter do dia 22 de dezembro. Leia a edição inteira.
Para receber a news toda manhã em seu e-mail, de graça, clique aqui.

Está marcada para amanhã a divulgação dos aguardados resultados dos testes de fase 3 da CoronaVac, mas ontem à noite o Wall Street Journal deu uma antecipada. Com base em fontes anônimas ligadas ao desenvolvimento da vacina, o jornal disse que sua eficácia ultrapassou 50%, que é o mínimo necessário para a aprovação. Claro que essa é uma informação muito pobre – “acima de 50%” não é exatamente uma boa medida; além disso, ela não foi confirmada pelo Instituto Butantan, que mantém a previsão de divulgação para uma coletiva de imprensa na quinta-feira. 

Assim que os resultados forem apresentados, a Anvisa vai estar pronta para emitir a autorização emergencial. Um entrave para isso era que a agência ainda não havia emitido o certificado de boas práticas à fábrica do imunizante na China, mas isso acaba de ser feito: foram publicados ontem no Diário Oficial os certificados para a fabricação da matéria-prima da CoronaVac e de produtos estéreis usados na sua formulação. Eles vêm após as análises de uma equipe de técnicos da Anvisa que inspecionou as instalações da Sinovac no início de dezembro.

Aliás, o mesmo grupo visitou também a fábrica que vai produzir a matéria-prima para a vacina de Oxford-AstraZeneca, mas esse certificado só deve sair no ano que vem. 

Gostou do texto? Contribua para manter e ampliar nosso jornalismo de profundidade: OutrosQuinhentos

Leia Também: