Apoiadores de Bolsonaro são mais desinformados sobre covid-19, diz pesquisa

Levantamento avaliou grau de informação, preocupação com a doença e intenção de tomar a vacina

Imagem: Ponte Jornalismo

Este texto faz parte da nossa newsletter do dia 14 de outubro. Leia a edição inteira.
Para receber a news toda manhã em seu e-mail, de graça, clique aqui.

Opositores do governo Bolsonaro são mais bem informados sobre a covid-19, estão mais preocupados com a doença e têm maior intenção de se vacinarem quando possível, segundo uma pesquisa do Centro de Pesquisa em Comunicação Política e Saúde Pública da UnB feita em parceria com pequisadores da UFG, da UFPR e da Western University (do Canadá). Foram entrevistados 2,7 mil brasileiros. Entre os que se disseram mais críticos ao governo, só 44% estão muito preocupados com a doença, enquanto entre os satisfeitos com Bolsonaro eram apenas 21%.

Para medir seu conhecimento sobre o vírus e a doença, os entrevistados responderam a um questionário cuja pontuação variava entre zero e 100. A média foi 74; mas entre os que avaliam o governo como “ótimo” ou “bom”, ela foi de 69, contra 79,3% entre os que o consideram no “ruim” ou “péssimo”. Cerca de 8% dos que availam bem o governo dizem que não vão se vacinar de jeito nenhum; o percentual cai para 1,7% entre os mais críticos.

Uma nova etapa da pesquisa vai acontecer após as eleições para ver como as campanhas eleitorais irão afetar o nível de informação e o comportamento em relação à pandemia. Aliás, ontem o candidato à prefeitura de São Paulo, Celso Russomano (que, por sua vez, recebeu apoio de Bolsonaro publicamente) sugeriu que pessoas em situação de rua podem ser mais resistentes ao coronavírus por não conseguirem tomar banho todos os dias. 

Para lembrar: ainda em maio, um estudo da Universidade de Cambridge e da Fundação Getúlio Vargas estimou que os atos e discursos de Jair Bolsonaro poderiam estar por trás de pelo menos 10% dos casos de covid-19 registrados até aquele momento.

Gostou do texto? Contribua para manter e ampliar nosso jornalismo de profundidade: OutrosQuinhentos

Leia Também: