Anvisa aprova nova rotulagem de alimentos

Selos de alerta serão pequenos e produtos com ingredientes nocivos podem escapar. E mais: nova regra só vale daqui a dois anos

Este texto faz parte da nossa newsletter do dia 8 de outubro. Leia a edição inteira.
Para receber a news toda manhã em seu e-mail, de graça, clique aqui.

Além daquele feito pelo agronegócio, outro lobby que deu resultado na Anvisa foi o da indústria alimentícia. Também por unanimidade, a diretoria colegiada da agência aprovou ontem o novo modelo de rotulagem nutricional de alimentos embalados para alertar sobre excesso de sal, açúcar e gordura saturada. Já expusemos aqui as principais críticas à proposta em questão: o selo não é tão legível quanto deveria e a quantidade de ingredientes nocivos necessária para que um produto receba o alerta é alta demais. E há outro ponto que beneficia as empresas: o longo prazo para elas se adaptarem. Serão 24 meses até que as novas diretrizes passem a valer e, em seguida, mais um período de adaptação (que vai variar de 12 meses para empresas de menor porte, como agricultores familiares, até nada menos que 36 meses para bebidas não alcoólicas em embalagens retornáveis). 

Gostou do texto? Contribua para manter e ampliar nosso jornalismo de profundidade: OutrosQuinhentos