SP: começa mobilização pela Reforma Política

Na foto Manifestantes protestam e GoiâniaCrédito: Renan Accioly

Organizadores da consulta popular sobre plebiscito e Constituinte exclusiva convocam manifestação nesta terça, no vão do MASP

LEIA MAIS:

Reforma Política: que fazer agora?

Um dos coordenadores da consulta que mobilizou sociedade esta semana sustenta: foi apenas primeiro passo – porque não haverá novo país sem nova democracia

Jose Antonio Moroni, entrevistado por Antonio Martins

O comitê estadual do Plebiscito Popular por uma Assembleia Nacional Constituinte exclusiva para a Reforma Política, com legisladores eleitos especificamente para promover a reforma das instituições políticas brasileiras, convida a população a participar de ato de apoio ao Plebiscito nesta terça-feira, 4 de novembro, às 18 horas, no vão livre do MASP.

A consulta popular está prevista no projeto legislativo protocolado dia 30 de outubro, na Câmara, pelos deputados Renato Simões (PT-SP) e Luiza Erundina (PSB-SP), com 185 assinaturas; e no Senado pelo senador Randolfe Rodrigues (PSOL-AP). 

Se aprovado o projeto, os eleitores brasileiros irão às urnas manifestar-se sobre a questão: “Você é a favor de uma Constituinte Exclusiva e Soberana do Sistema Político?” É a mesma pergunta do plebiscito simbólico realizado dia 7 de setembro em todo o país, por iniciativa de 480 entidades – sindicatos, movimentos sociais, associações profissionais e organizações não governamentais – e que contabilizou 7,7 milhões de votos, por células ou intertet, dos quais 7,5 milhões (97%) responderam SIM, queremos.

No discurso da vitória, a presidente reeleita Dilma Rousseff disse estar comprometida com a reforma política e falou em plebiscito – ideia imediatamente torpedeada pelos líderes do Congresso e alguns parlamentares. Daí a necessidade de a militância sair às ruas em defesa do projeto, desde já, fazendo valer a vontade popular.

Gostou do texto? Contribua para manter e ampliar nosso jornalismo de profundidade: OutrosQuinhentos

Leia Também:

2 comentários para "SP: começa mobilização pela Reforma Política"

  1. Pri disse:

    Amo vocês, mas nos últimos posts pareceram montagens, tanto o “Já” nós não aplicamos essa palavra, né?, quanto esse: “Me ajudem, tem um teco?” estranho. Estou com vocês, mas não virem alteradores da mídia né? assim espero…

  2. Fernando Fidelis Vasconcelos disse:

    Ao menos uma vantagem de uma presidente sem experiência legislativa.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *