São Paulo: Minhocão vai virar jardim

Neste domingo, no encerramento do Festival Baixo Centro, piquenique, debates e shows ocuparão elevado que simboliza ditadura do automóvel

Por Baixo Centro

Sobre o tema: veja nosso texto a respeito do Festival Baixo Centro

Um piquenique no parque – com grama artificial, piscinas para crianças e animadores – e um debate sobre arte urbana ocorrerão neste domingo (1}/4) no Elevado Costa e Silva, também conhecido como Minhocão. O evento Jardim Suspenso terá a presença do galerista Baixo Ribeiro (Choque Cultural) e do coletivo BijaRi, envolvidos na recente polêmica do carro-jardim, obra de arte recolhida pela prefeitura de São Paulo. A mediação do encontro será feita pelo Arte Fora do Museu, projeto que mapeia obras de arte em espaços públicos.

A ideia do debate é refletir sobre os limites da arte e das intervenções do Estado, suas consequências e como a arte pode se inserir nesta nova forma de pensar a cidade proposta pelo BaixoCentro. No dia 22 de março, uma obra de arte foi guinchada e levada para um pátio da prefeitura. A obra em questão era um carro abandonado que sofreu uma intervenção do coletivo BijaRi, que colocou árvores dentro do veículo fazendo dele um jardim estacionado em frente à galeria Choque Cultural, na Vila Madalena.

O piquenique terá 400 metros quadrados de grama e piscinas para as crianças. A proposta dos organizadores é provocar uma reflexão sobre a utilidade dos espaços da cidade – seriam os carros mais importantes do que as pessoas? A ação foi inspirada numa ação da prefeitura de Nova York, que fechou uma via elevada e a transformou num grande jardim (http://thehighline.org/).

Haverá também um caminhão-pipa que lavará as ruas do BaixoCentro como um ritual (como ocorre no Bonfim, da Bahia), remetendo e ironizando a política de limpeza e gentrificação das regiões da Cracolândia, de Pinheirinho e do Centro como um todo.

As atividades fazem parte do encerramento da programação do Festival Baixo Centro, que começou no dia 23 de março. O Festival trouxe mais de 120 atividades auto-organizadas no centro da cidade, como eventos de música nas praças, intervenções artísticas, teatro e cinema de rua.

O evento, como toda a programação do festival, é aberto ao público. A grama artificial será montada ogo pela manhã e o debate começa ao meio dia.

Agenda:

10 horas: piquenique voador

Piscinas para os pequenos cidadãos (os que tiverem menos de 1 metro) tomarem banho, com contação de histórias e animadores. Haverá pipoca. Teremos sombra para o caso de muito sol.

12 horas: debate A Arte Está nas Ruas

Com presença de Baixo Ribeiro (da galeria Choque Cultural), do Coletivo BijaRi (do carro-jardim que a prefeitura levou), o coletivo Arte Fora do Museu, e outros convidados.

Onde: Elevado Costa e Silva, na altura da praça Marechal Deodoro (no final da Angélica). Tem a estação Marechal ali do lado (linha vermelha).

Gostou do texto? Contribua para manter e ampliar nosso jornalismo de profundidade: OutrosQuinhentos

Leia Também:

2 comentários para "São Paulo: Minhocão vai virar jardim"

  1. Antônio fernandes disse:

    Excelente trabalho stá sendo realizado pelo Baixo Centro nessa região da cidade de São Paulo, inclucive sem a subvenção de verbas públicas da municipalidade. Parabéns a galera do Baixo Centro.

  2. Arthur Araujo disse:

    Essa é uma iniciativa bastante interessante, pois questiona a ideia de que os automóveis , , são mais importantes que as pessoas, e que os ícones do sistema capitalista são mais importantes do que a vida.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *