Governo Kassab tenta calar Sarau do Binho

"Binho", que articula inciativas ligadas à cultura periférica desde os anos 90

Tentativa de fechamento demonstra: “É preciso muito mais que talento para fazer arte em um país onde apenas o produto cultural interessa aos patrocinadores da cultura…”

Por Serginho Poeta

No dia 28 de maio de 2012 o nosso amigo Binho, brilhante batalhador pela cultura e pelas causas sociais pode ter realizado seu último Sarau. Ao menos foi isso que nos foi dito no bar, que encerra suas atividades por conta de uma multa de R$ 8.000,00 imposta pelo PSIU, lei da Prefeitura de São Paulo para limitar o horário de atividades dos bares da capital.

Os moradores do entorno do estabelecimento têm, sim o direito de dormir para acordar cedo e ir ao trabalho, não discutimos isto. Mas o povo deve ter o direito de ter um espaço para se manifestar e apresentar suas criações artísticas, discutir questões de suma importância para toda a sociedade como foi feito várias vezes no Sarau, e que não precise do crivo das instituições governamentais, que seja espontâneo, feito onde o desejo coletivo criar. Devemos respeitar os direitos de outrem, mas não podemos alijar todo um grupo de trabalhadores que fazem do espaço seu ponto de encontro para comungar a arte, em forma de cinema, teatro, poesia, dança, pintura e tantas outras que por lá passaram.No espaço, muitas pessoas até então invisíveis no meio da multidão dessa megalópole, se descobriram, seja para suas realizações artísticas, seja para o exercício de sua cidadania, portanto entendemos que não pode assim, simplesmente acabar um projeto tão importante para o desenvolvimento da nossa cultura.

O Sarau do Binho já não nos pertence mais, é de toda a nação, uma vez que muitos projetos culturais tomaram-no como inspiração, em lugares remotos da cidade; do Estado, haja visto a participação no Circuito SESC, onde percorreu várias cidades do interior de São Paulo e foi visto por milhares de pessoas; e do país, onde compatriotas de diversos estados enviam mensagens de agradecimento ao ter passado por nossa cidade e podido participar deste encontro tradicional de segunda feira.

É preciso muito mais que talento para continuar fazendo arte em um país onde apenas o produto cultural interessa aos patrocinadores da cultura, onde a grande mídia vira as costas para as tradições que não se enquadrem nos seus modelos, vide o Carnaval que surgiu de uma necessidade tão legítima e se tornou um grande negócio para as grandes marcas, os grandes meio de comunicação e para os dirigentes das escolas, que vendem a paixão de tantas comunidades. Mas, valentes que sempre fomos, não só no discurso como na prática, afinal quantas ações já partiram desse coletivo visando buscar o direito à cidadania, como no apoio à diversas organizações que lutam pelo seu direito, à moradia, à educação, à alimentação e à cultura, não podemos nos render e vamos assoprar esta brasa até que a chama volte a aquecer nossos anseios de um país mais justos e sem classes.

Não podemos deixar morrer o Sarau do Binho. É hora de mostrar a força dos coletivos culturais e sociais de São Paulo e do Brasil. Contamos com o apoio de todos.

 

Gostou do texto? Contribua para manter e ampliar nosso jornalismo de profundidade: OutrosQuinhentos

Leia Também:

7 comentários para "Governo Kassab tenta calar Sarau do Binho"

  1. Suzi Soares disse:

    Só uma ressalva: as multas não foram aplicadas pelo PSIU mas sim por falta de alvará de funcionamento, por favor façam a correção

  2. Marcia Adorno disse:

    COMO PODEMOS RESOLVER ENTÃO O PROBLEMA DO ALVARÁ?

  3. O PSIU não multa ninguem porque se o fizesse ja teria multado esses malditos bares que infernizam o o sossego alheio em varios pontos da cidade, inclusive na Vila Mariana, ao lado da Uniban, onde moro.

  4. Shirley Diniz disse:

    Absurdo!! Enquanto isso, os botecos da minha avenida "bombam" até a hora que quiserem, com nada de arte, de cultura e sim de bagunça e mau gosto! Que país é este??

  5. Acho importante a participação de alguém que entenda de burocracia, documentos e tals. Será que há alguem conhecedor de direito que pode ajudar?

  6. Ed Figueiredo disse:

    Uma única gestão tem mudado toda uma cultura secular de boemia e arte espontânea paulistana. Sendo ou não o caso do Biu, o PSIU (e o governo Kassab em garal) tem conseguido algum êxito no seu projeto de transformar a cidade em um lugar chato e conservador

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *