Para debater o "capitalismo verde"

160308-CapitalismoVerde

Em São Paulo, nesta quarta-feira, um diálogo sobre a Conferência do Clima de Paris, as políticas ambientais cosméticas e a relação complexa entre esquerda e natureza

A Fundação Rosa Luxemburgo organiza no dia 9 de março de 2016, quarta-feira, às 19h, debate a respeito de economia verde e clima com quatro especialistas: a jornalista Daniela Chiaretti, o científica político Thomas Fatheuer, o ex-eurodeputado Wilfried Telkämper e do cientista ambiental Winnie Overbeek. O evento tem apoio da Fundação Perseu Abramo e do Outras Palavras.

O evento discutirá o próprio conceito de “capitalismo verde”, a 21ª Conferência do Clima (COP 21), realizada no final de 2015 em Paris e a posição do governo brasileiro. Também serão comentadas as dificuldades da esquerdas em lidar com a questão ecológica. Não ficará de fora ainda uma análise crítica dos incentivos desenvolvidos no âmbito da Convenção-Quadro das Nações Unidas sobre Mudança do Clima, sobretudo o REDD+, utilizados para compensar financeiramente países em desenvolvimento por supostos combates ao desmatamento e à degradação florestal, que hoje são uma ameaça para comunidades que dependem de florestas.

O debate será realizado no Espacio 945, Rua Conselheiro Ramalho, 945 – Bela Vista, com entrada franca e aberto a qualquer pessoa interessada..

Sobre os debatedores

Daniela Chiaretti atua como repórter especial de Ambiente do Valor Econômico, tendo sido premiada com o Prêmio Esso de Informação Científica, Tecnológica e Ambiental em 2011. Fez a cobertura de muitas conferências ambientais das Nações Unidas, com reportagens premiadas.

Thomas Fatheuer é cientista político e filólogo. De 2003 a 2010, dirigiu o escritório da Fundação Heinrich-Böll no Rio de Janeiro. Hoje vive em Berlim e estará presente também para comentar sobre seu último livro “Crítica à economia verde” (em alemão, editora Oekom, Munique, 2015).

Wilfried Telkämper é diretor do departamento internacional da FRL desde 2010. Iniciou sua carreira política nos anos 1970, como ativista antinuclear no estado de Baden-Wüttemberg, sudoeste da Alemanha. Foi militante do Partido Verde e eurodeputado de 1987 até 1999, desvinculando-se dos Verdes em 2002. A partir de então, é membro ativo do partido Die Linke (A Esquerda) desde a fundação do partido em 2007. Sua especialidade são os temas socioambientais. Participou da delegação da FRL na COP 21 em 2015.

Winnie Overbeek, cientista ambiental, é coordenador internacional do World Rainforest Movement, parceiro da FRL. Possui análises baseadas em experiências concretas a respeito do REDD no Acre e outras localidades, tendo em vista efeitos do REDD+ nas comunidades e meio ambientes.

Capitalismo-verde_facebook

Gostou do texto? Contribua para manter e ampliar nosso jornalismo de profundidade: OutrosQuinhentos

Leia Também:

3 comentários para "Para debater o "capitalismo verde""

  1. Vanessa Borges disse:

    Será disponibilizado vídeo depois?
    Obrigada!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *