Para compartilhar o transporte público

130121-meleva

Site pioneiro facilita uso coletivo de táxis, sugerindo caminhos para que automóveis deixem de ser espaços de aprisionamento pessoal 

Por Gabriela Leite

Começou a funcionar há poucos dias o Meleva, um aplicativo que ajuda pessoas a racharem um taxi ao chegar nos aeroportos de São Paulo. Criado por estudantes de computação, o serviço teve sua primeira experiência no dia 4 de janeiro, e já está funcionando bem. Pensando na falta de transportes que ligam a cidade aos aeroportos e no preço alto do táxi, Helder Ribeiro e Murilo Pereira conseguiram um jeito de fazer essas locomoções menos caras e mais interessantes. Assim como outros serviços virtuais que facilitam relações reais (como o couchsurfing, que permite viajar compartilhando habitações), o Meleva põe em contato pessoas que não se encontrariam de outra forma e proporciona trajetos mais gentis e baratos.Ao cadastrar-se no aplicativo, a pessoa que vai a São Paulo diz o horário de chegada e o destino final que ela deseja ir com o táxi. Com esses dados, o programa cruza informações entre pessoas e acha quem tenha itinerários semelhantes. Em seguida, põe os viajantes em contato para marcarem o encontro e dividirem um táxi.

Além de ser mais sustentável e gerar menos trânsito, há uma grande preocupação com a segurança dos usuários. Para garanti-la, o aplicativo pede as informações completas do voo do usuário e confirma-as com a companhia aérea.  Após utilizar o serviço, também é possível avaliar o companheiro de táxi e dizer se a viagem ocorreu tranquilamente.

Gostou do texto? Contribua para manter e ampliar nosso jornalismo de profundidade: OutrosQuinhentos

Leia Também:

2 comentários para "Para compartilhar o transporte público"

  1. Uma bela ideia que poderá ser estendida para outras áreas.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *