Finanças clandestinas: 13 minutos para abrir uma conta

Liechtenstein, fachada para lavagem de dinheiro

Liechtenstein, fachada para lavagem de dinheiro

Jornalista francês revela: sistema bancário internacional tornou-se tão sem controles que já faz abertamente propostas de sonegação de impostos e evasão de divisas

Os sinais de que as finanças globais tornaram-se um território fora-da-lei, já claros desde o escândalo Offshore Leaks (leia nosso texto a respeito), cresceram esta semana, com a publicação de uma reveladora reportagem na revista francesa Alternatives Economiques. O jornalista Manuel Domergue revela que não precisou de mais de 13 minutos para abrir uma conta no centro offshore (“paraíso fiscal”) de Liechtenstein — e, com isso, burlar tanto a legislação fiscal de seu país quanto as normas que regem circulação de capitais.

Domergue descreve e documenta cada passo de seu procedimento. Uma busca de internet pelas palavras-chave “herança”, “offshore” e “paraíso fiscal” fez surgirem diversas opções. Uma delas — a que ele escolheu — propunha preencher um formulário online, e prometia resposta breve. Se houvesse disposição de combater as finanças clandestinas, portanto, qualquer autoridade francesa poderia ter seguido o mesmo itinerário de Domergue.

Um dia depois, o jornalista recebeu, por telefone, o chamado de um agente, que ele apelida de “senhor X”. Em apenas 13 minutos, toda a suposta operação foi fechada. Domergue apresentou-se como filho de um executivo de multinacional, cujo pai falecera deixando 1 milhão de dólares depositados na Ilha de Jersey, outra praça offshore. Anunciou que desejava investir o dinheiro em imóveis. Em nenhum momento precisou mencionar que tencionava burlar a legislação fiscal.

O “senhor X” encarregou-se de todas as dicas. “Se você repatriar o dinheiro, será obrigado a pagar obrigações”, começa ele. “Mas se seu projeto é imobiliário, para dizer-lhe honestamente [sic!], é preciso esquecer a França”, porque é muito difícil fazer uma compra de vulto sem justificar a origem do dinheiro…

Após breve diálogos, o “senhor X” chega à conclusão que uma conta secreta no Liechtenstein (identificada apenas por um número) é o melhor caminho, já que a Justiça suíça, atualmente, “colabora demais com a França…

Domergue gravou todo o diálogo, disponível em áudio e transcrição no site da Alternatives Economiques. No Brasil, eventuais interessados em repetir seu experimento podem digitar, no Google, as mesmas três palavras-chaves. Encontrarão, entre as centenas de respostas, uma sugestão da revista Exame, da Editora Abril. Ensina o título de uma matéria publicada na edição 632 que “a melhor rota para Miami é pelas Bahamas…

 

Gostou do texto? Contribua para manter e ampliar nosso jornalismo de profundidade: OutrosQuinhentos

Leia Também:

3 comentários para "Finanças clandestinas: 13 minutos para abrir uma conta"

  1. Lição para os futuros milionários.

    • wagner lima disse:

      a melhor coisa e ter conta fora do brasil estou feliz por ter e gasto com cartao master aqui no brasil numa boa sem pagar imposto ja mais pagarei imposto aqui no brasil pra esse bando de ladroes

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *