A fotógrafa polêmica que a Oi censurou no Brasil

O trabalho de Nan Goldin, que seria exposto no Rio de Janeiro, traz imagens cruas, sinceras e íntimas, com poesia e sem meias palavras

(Leia a continuação deste texto)

O enquadramento duro e honesto da fotógrafa estadunidense Nan Goldin já gerou muita polêmica e a colocou desde muito nova entre os mais conhecidos fotógrafos documentais do mundo contemporâneo.

Suas fotos são cruas, sinceras, íntimas e absolutamente ligadas à própria vida da artista. Nan Goldin retrata não só o que vê, mas o que vive, com poesia, e sem meias palavras. Ela diz que não se pode retratar aquilo que não se viveu.

Sem hesitar, a câmera de Goldin captura pessoas em situações mais do que íntimas, o universo dos gays e transsexuais em Boston, as festas regadas a álcool e sexo em Nova Iorque, a penumbra do quarto onde seu amigo falece, de AIDS, em Paris.

Nos anos 70 e 80, cercada pelo uso e abuso de drogas, Nan Goldin retrata seus amigos, casais em momentos pacíficos e agressivos, e sem medo se fotografa também. Em um de seus mais famosos auto-retratos, Nan aparece com o olho roxo. Ela havia sido espancada por um ex-namorado cerca de um mês antes. Goldin explicou posteriormente que era uma foto para não se esquecer do sofrimento.

No fim dos anos 80, após sair de um centro de reabilitação para o abuso de drogas, Nan Goldin assiste à morte de diversos amigos, vítimas de overdose ou do HIV — entre as vítimas do vírus, sua melhor amiga, Cookie, e seu agente em Paris, Gilles. Num processo intenso e deprimente, sem moralismos e julgamentos, Nan fotografa. Em uma entrevista, ela disse que um dia chegou a acreditar que não poderia perder nada nem ninguém se os fotografasse exaustivamente.

Ela também criou fotografias polêmicas, como a foto de duas crianças dançando semi-nuas. Ou a de uma menina, com aparência de pré-adolescente, nua, em uma piscina.

Sobre isto, ela disse em entrevista para o jornal The Independent: “Não tem nada a ver com o que as crianças aparecem fazendo na imagem e não há nada de doente na nudez de uma criança. É tão ridículo que nós tratemos disto como um problema na sociedade. Uma das alegrias da vida é o corpo humano”.

Citando um sobrinho que vive na Escócia, onde a nudez não é um tabu, ela explica: “Quanto mais próximos estamos da nudez, mais desmistificada ela o é e mais compreendemos que o corpo humano é bonito”. “A diferença entre pornografia e arte é que [na pornografia] as crianças são forçadas a atuar de acordo com a fantasia dos adultos. Abuso infantil tem a ver com poder e eu não estou encorajando ninguém a ter uma relação com alguém menor de idade” e prossegue explicando que não ‘armou’ as imagens, que elas simplesmente aconteceram.

Aqui no Brasil, utilizando-se da lei de incentivo a cultura, a empresa de telefonia Oi patrocina exposições através de editais, abertos a todos e disponíveis anualmente em seu site. Em 2010, a Oi contemplou o projeto para a exposição da Nan Goldin, com mais de 700 fotos. Sob curadoria de Lígia Canongia, a exposição abrangeria grande parte do trabalho desenvolvido por Nan durante toda sua carreira e aconteceria no Centro Cultural Oi Flamengo, no Rio de Janeiro.

Leva-se mais de um ano para organizar uma exposição deste porte, especialmente porque trata-se de material de um artista estrangeiro. Muitas vezes, o material a ser exposto, é reunido a partir de coleções de diferentes lugares do mundo.

A exposição tinha data de abertura marcada para 9 de Janeiro de 2012. Segundo Lígia, no final de outubro último, a direção da Oi Futuro pediu que a curadora apresentasse algumas das fotos que participariam da exposição. Após avaliar o material, a Oi pediu à fotógrafa que retirasse as imagens de crianças que apresentassem alguma nudez, pedido prontamente atendido pela artista. A Oi então pediu que fosse retirada toda e qualquer imagem de crianças, vestidas ou não. Novamente a artista concordou, mas queria colocar faixas negras por cima no local onde estariam as imagens, com a palavra ‘censurado’ pois acreditava que neste caso, o total da obra estaria sendo muito mutilada e prejudicada. A Oi optou por cancelar a exposição.

E você, leitor, o que acha?

(Leia continuação deste texto)

Gostou do texto? Contribua para manter e ampliar nosso jornalismo de profundidade: OutrosQuinhentos

Leia Também:

128 comentários para "A fotógrafa polêmica que a Oi censurou no Brasil"

  1. Gregori disse:

    Eu acho que, fotos são artes, independente do contexto. Censurar o que??, a imagem ou o contexto. Acredito que o contexto de uma imagem está dentro da mente de cada um. Imaginamos o que tem dentro das mentes de quem a censurou…
    sem mais
    Gregori Stefan Lopes.

  2. M Salviano disse:

    Quem realmente acredite nessas exposições patrocinadas por empresas privadas? A empresa patrocina o que ela quiser. Gerar polêmica em cima disso acho perda de tempo. Claro que eu concordo que seria muito mais interessante que a exposição tivesse acontecido, mas infelizmente colocar arte-dinheiro no mesmo local nem sempre da certo.

    • Salviano,
      A discussão é importante justamente por isto, o Estado delega certos poderes para empresas privadas e as empresas querem gerar venda e lucro, então, fica sempre a dúvida de qual o critério usado pela empresa para aprovar esta ou aquela exposição.
      Neste caso tem um agravante porque a exposição já tinha sido aprovada, dinheiro já tinha sido gasto com ela e o processo de cancelamento ou censura, aconteceu um ano depois, poucos meses antes da exposição.

      • Roselaine disse:

        Cabe destacar que não é dinheiro da iniciativa privada, por isso temos que discutir, sim!
        O dinheiro do incentivo a cultura é IR renunciado. Não será empregado nas políticas públicas, mas não deixa de ser recurso nosso!!

        • fabi disse:

          Exatamente!
          Absolutamente tudo relacionado a arte, advindo da iniciativa privada tem relação com isenção de impostos e incentivos fiscais!

        • Silvana Araujo disse:

          Pois é, Roselaine,
          neste caso, já pagamos. Ou seja, a Oi já recebeu a renuncia fiscal, a artista já recebeu pela pauta (espero, afinal fez investimentos), o governo já deixou de aplicar os recursos em outros tipos de políticas públicas(acredito que proporcionar o acesso à arte é uma questão de política pública), e nós, consumidores e os verdadeiros patrocinadores da exposição, ficamos a ver navios. É o famoso “pagar e não levar”. O mais grave é que a exposição de Nan foi contemplada em EDITAL PÚBLICO! Então a Oi seleciona, contempla, e não se dá ao trabalho de saber onde tá botando NOSSO dinheiro???? Lamentável!!!!

      • Daniel disse:

        Cara acho que a empresa traz o que ela quiser,afinal o dinheiro e dela, então não culpem ela.
        Culpe o sistema que não traz.

        • Gilberto disse:

          Daniel, pode ter certeza de que o recurso utilizado no edital é renuncia fiscal através de leis de incentivo, portanto que esta pagando é o Estado e não a empresa, infelizmente as leis de incentivo transferem poderes para as empresas gerirem as leis pagas com dinheiro público

    • … sendo que as empresas descontam do imposto de renda seus gastos com “projetos culturais”, cabe sim, a sociedade discutir o referido tema …

      • Mercedes C Silva disse:

        O incentivo à Artes não deve ser considerado como uma compra, com escolha de uma forma ou de um conteúdo. Ele deve levar em conta, antes de tudo, a liberdade do artista e apostar que ele trará sua contribuição, sem que haja controle. Evitar o controle é fundamental, pois o controle impede a contribuição do artista, já que, do contrário, este só produzirá o que for permitido ou, o que é quase o mesmo, o esperado. Assim, o risco da arte é dividido com a sociedade, que mantém o artista que poderá ser livre para produzir. A vantagem? O que recebemos como contribuição do trabalho de gente que se dispõe a investigar coisas onde ninguém quer ir explorar. O mesmo vale para a pesquisa científica…parte da sociedade trabalha no campo do útil, parte, no campo do experimental e exploratório. Ou como teríamos soluções alternativas para problemas inusitados ?

  3. IPS disse:

    nada a ver censurar, foto é arte, independente de ser como essas ou não, mas que essas fotos são feias, ah são.

  4. Paulo disse:

    A arte existe para gerar um sentimento-pensamento novo, instigante, provocativo ou qualquer outro em quem vê ou ouve. Arte e censura andam juntas há tempos !!! Quanto ao gosto estético, …naturalmente, cada um tem o seu !

  5. VALDIMÁRIO BELTRÃO disse:

    Para a OI é ruim esta censura,ficou mal na fita.Sou cliente OI e vou mudar de operadora devido este fato ignorante(se vç for mude tbem).As artes estão acima da “moralidade”,a OI ESTA PRIVANDO o público de adquirir novos conhecimentos.Se fosse fotos de futebol,carnaval,mulheres peladas,homens frutas(banana,pepino…),roda de pagode,axé,samba,com certeza já havia propaganda na grande mídia.Uma lástima,que nos remete as trevas da inquisição em plena vinda da era de aquário.

    • Joao Marcelo disse:

      Não esperaria menos da Oi. Você deveria ter outra operadora porque ela é péssima prestadora de serviço, não por um motivo pontual desse. Tive que acionar a Oi na justiça por 120 reais.
      Interessante que a empresa age de forma temerária e patética em todos os sentidos, até nessa frente em que as empresas cuidam da própria imagem. Eles devem ter cancelado por pensar “ah… a empresa já é queimada mesmo, mais uma dessas não vai fazer diferença”. E o governo mais uma vez fará vista grossa.

  6. Loyanne disse:

    Eu entendo o lado dela como artista, mas entendo tb o lado da Oi enquanto empresa e fomentadora de cultura ao mesmo tempo. Por mais que ela fale q não tem nada de sexual nas fotos das crianças ( e realmente não tem) não teria como excluir a possibilidade de q muitas pessoas não entenderiam isso e ainda achariam um absurdo pela interpretação erronea, pois aqui no Brasil o falso-moralismo e os pre-conceitos mal formulados imperam a muito tempo. Colocando fotos de pessoas adultas nuas, embriagadas, gays, machucadas, em estado terminal e crianças nuas ou não junto com as outras fotos na mesma exposição, iria ter conotação precipitada pela parte de muita gente! Acredito que foi isso que a Oi quis evitar, não achei que houve censura e sim que os responsáveis foram realistas em relação à nossa cultura moralista e ignorante em grande parte da sociedade

    • Oi Loyanne,
      Mas é arte, né? Tem gente que vai gostar, tem gente que não vai gostar, tem gente que acha feio, outros acham bonito, tem gente que vê beleza, mesmo sendo fotos de situações que são consideradas tristes na nossa sociedade.
      Quando uma empresa decide por todos, não fica ruim?

      • Matheus Bardeli disse:

        Realmente, arte é para fazer pensar, ela está aí pra isso mesmo. Causar! Promover reflexões sobre tabus principalmente, fazer o ser humano ver a mesma coisa de diferentes ângulos. E como disse E. Santana, cada um vai enxergar aquilo que conseguir sintetizar, se baseando em seu “repertório” cognitivo.
        O grande problema, neste caso, é que a arte é podada devido à imagem que a Oi quer se apresentar ao seu publico.
        Sem mais firulas, pra mim, o ser humano só não se desenvolve mais por culpa do sistema capitalista, que açoita o ego alheio em beneficio próprio.
        Um observação mais ampla do contexto.
        Abraços.

    • Juliana Machado disse:

      Oi Loyanne, acho que é no mínimo triste nivelar a arte por baixo, com base na cultura “moralista e ignorante”. Concordo com vc que este moralismo é presente, mas acho que é justamente através da arte que se mudam hábitos e mentes… Quando a Oi cancela a exposição, está sim censurando, ainda que a decisão caiba a ela como patrocinadora. E se há aqueles que interpretam assim, certamente haverá os que veem beleza nas fotos. Se a gente começa a esconder o que tem de feio no mundo, somos realistas? Ou apenas hipócritas? abraços,

    • Cris disse:

      Loyanne,
      Seu pensamento é tão careta quanto o da Oi. Se continuar assim, nunca transcenderá na ARTE.
      Mas, o mais grave é ficar na mão do patrocinador a decisão do que se deve ou não expor de um projeto que já foi aprovado. Há que rever essa conduta (do proponente em relação ao patrocinador) em termos legais, para que não haja mais furos como esses!!!

  7. Gilmara disse:

    Até aqui não vi nada de abusivo nestas imagens, inclusive também já vi as fotos com imagens forte feitas por brasileiros em exposições brasileiras. Enfim, não deviam ter censurado, mas talvez apenas classificado em faixa etária a exposição, ou apresentado as imagens mais fortes em um local específico, dentro da própria sala de exibição… Todavia, é válido questionar para onde está indo o dinheiro público.

  8. Paulo Cezar disse:

    As imagens registradas por Nan Goldin são bonitas na medida em que mostram o que é humano em toda a sua riqueza de formas. E o que é mais humano não interessa a um mercado que vive do nivelamento de todos os gostos, feito de preconceitos, segregação, uniformização. Para esse mercado, o que interessa é o gosto nivelado, massificado. Interessa filtrar tudo que represente diversidade e impor um bonito massificado. Fica explicada a censura. Já eu acho que deveriam mudar esse nome – OI Futuro. Não combina…

  9. Susan disse:

    essa não é a Oi, da rádio Oi FM livre, plural e alternativa?
    pra abrir os olhos e os ouvidos!
    lamentável…

  10. carla disse:

    Interessante, mass vocês mesmos nao publicaram as fotos das crianças, censura tb?

  11. Sou professor de fotografia e na semana passada apresentei aos alunos algumas fotos do Robert Mapplethorpe do link http://oseculoprodigioso.blogspot.com/2007/03/mapplethorpe-robert-fotografia.html
    Alguns alunos ficaram chocados com as fotos de crianças com os genitais à mostra. Mas quando expliquei que sao imagens da década de 1970, nao houve muita polêmica. Espero que eles tenham entendido como a visão sobre a arte e a ética muda ao longo do tempo.
    Obviamente não podemos compactuar com alguém que apoia o abuso de crianças. Eu mesmo sou pai de uma menina de 4 anos e fico sempre atento ao que se passa com ela. Mas certamente há uma histeria em torno disso que acaba atingindo pessoas totalmente inocentes, sejam artistas (como a Nan e Pete Townshend) ou profissionais de outras áreas (como os dos da Escola Base).
    Felizmente no caso da Nan, a estupidez da OI está se voltando contra os estupidos! Mas esse tb é mais uma confirmacao de que não podemos deixar o patrocínio da cultura somente nas mãos das empresas, que pesam não os ganhos culturais para a população, mas os lucros (ou perdas) comerciais que possam vir a ter com o “mecenato”..

  12. Karol Wojtila disse:

    Reação exagerada, é uma empresa, ela decide investir no que quiser. Ninguém vem dizer que blog X ou Y tem obrigação de publicar algo, então não espere o mesmo de uma empresa privada. Se você gosta das fotos solicite, ou veja na internet. Chamar de censura é banalizar o que é censura de verdade.

  13. Diego Garcia (Kaverna) disse:

    Fotos de primeira qualidade. pena que o Brasil ainda continua com essa absurdo de proibição de certas coisas!
    Podemos sitar o caso do photografo Oliviero Toscani que em meados dos anos 90 também sofreu com isso!

  14. Tania Mendonça disse:

    Gostei muito das fotos, não acho nada de escandaloso fotografar crianças ou pessoas doentes, a realidade nem sempre (quase nunca é) bonita, acho que ela retrata muito bem os momentos íntimos das pessoas, não importa se estão dançando sem roupas ou morrendo de AIDS, é o momento que a pessoa está vivendo. Eu, como fotógrafa amadora que sou, gosto também de tirar fotos de momentos que considero especiais, mas tem o preconceito das pessoas, um dia tirei 1 foto de minha filha de 8 anos de bunda pra cima com 1 calcinha italiana que ela tinha ganhado. Eu gostei da foto porque ela adora fazer esta pose pra mim, mas quando mostrei para 1 sobrinha ela pediu para eu apagar por causa dos pedófilos, então é bem por aí, o brasileiro é muito moralista, não tem cabeça para aceitar coisas de vanguarda, enfim, , tudo isso só para dizer que gostei do estilo dela.

  15. Tiara Brito disse:

    Vale ressaltar que a democracia não se faz presente no Brasil, as redes privadas são priorizadas, a hipocrisia tenta ocultar a realidade, mas é preciso luta para se fazer valer a liberdade de expressão e mostrar como fuciona o mundo lá fora, o mundo de milhares de pessoas que sofrem com o sistema opressor ao qual é subjugado.

  16. Antônio disse:

    Esse negócio de grandes empresas decidirem o que financiam ou não, com dinheiro público (o nosso) precisa ser urgentemente revisto.

  17. Imaculada disse:

    “A arte não tem compromisso nenhum com a moral”
    Cabe a nós, professores de Arte, fomentarmos sempre o espaço da reflexão dentro da sala de aula, educando assim o futuro das próximas gerações. Assim tenho desenvolvido meu trabalho nas escolas públicas municipais de Juiz de Fora, hoje meus alunos saem do Ensino Fundamental com o conhecimento mínimo de Arte Contemporânea possível. A defasagem é muito grande, devido ao pouco tempo destinado para a disciplina nas escolas, o que deve ser resolvido politicamente com urgência.

  18. Lucas Cautiero disse:

    Penso que não há motivos para que não se exponham essas fotos, é um trabalho como outro qualquer! Mostrando uma realidade que existe no Mundo inteiro! Voto a favor, apesar de que, em algumas fotos, eu sentir toda a carga negativa dos ambientes. Enfim, um trabalho como outro qualquer!

  19. Raquel disse:

    Acho as fotos dela sinceras, são imagens que realmente chocam de alguma forma. Mas isso é o interessante, onde a fotografia pode passar em apenas um click um conceito, uma revolta, uma critica…

  20. Márcia disse:

    Uma das fotos acima (o travesti de bobes no cabelo) não é da Diane Arbus?

  21. Camera4 disse:

    Arte é pra poucos – Arte não é comercial. Sempre foi assim, agora o que que a foto da 3ª foto da 6ª fileira da Diane Arbus está fazendo lá? Essa foto não é dessa fotógrafa – Se ela usou foto da Arbus dizendo que é dela deveria pegar de 2 a 4 anos por plágio.

  22. Camiss Lee disse:

    De verdade. O fato de proibirem a exposição só demonstra o quanto ainda estamos atrazados. O Brasil é careta demais. o que não entendo é um país onde a arte não bem aceita, pois é vista com moralismos, mas o Pânico na TV nada tem de bom gosto e é incrivelmente aceito… um país de pessoas burras, sorry. às vezes tenho vergonha de nós.

  23. a partir do momento em que se concorda em receber dinheiro, seja de patrocinador direto, lei de mecenato, entidades culturais, etc… perde-se a autonomia e a liberdade de criação e expressão. Não existe cultura no brasil sem o apoio de grandes empresas e seus logotipos. Não existira cinema brasileiro sem a petrobrás.
    enfim. quando vc concorda em ter um padrão, vc literalmente dá as costas para a chibata.

  24. ISabelly Fayad disse:

    acho que n tem nada haver a Oi censurar estas imagens,são muito boas e além de tudo precisamos de pessoas que retratem mais a arte na sua forma mais real:No contexto da Realidade.Dou meus parabéns a fotógrafa Nan Goldin por seu excelente trabalho e pela sua coragem.

  25. Beto disse:

    É tão absurto que não pode ser verdade isso!
    A pessoa que cuida disso lá dentro…. quem é?
    Tem que ter alguém responsável que assumiu a responsabilidade…..
    -_-!

  26. Joana Savi disse:

    Eu acho engraçado um pais em que se liga a TV e a unica coisa que passa sao bundas e peitos que nao passam cultura alguma ou se quer ensina-se alguma coisa,pelo contrario e que sao passados para varias pessoas semanalmente..mas quando se trata de arte cultura educaçao e conhecimento ai isso e um absurdo, nao pode ser visto tem que ser censurada…!=XXX

  27. Luana disse:

    Eu acho que a sociedade é ridícula e hipócrita, cada vez mais me decepciono! Quer me convencer que expor o trabalho de uma artista pode ser mais ofensivo a nossa cultura do que ser obrigada a assistir pornografia em horário nobre, como é apresentado nas novelas da globo. Me poupem quem acham que propagar uma arte sensível e inteligente deve ser censurado. Vai censurar os canais de TV aberta onde o vocabulário é pobre e xulo.

  28. Adorei as fotos, excelente trabalho.

  29. Eu acho isso no Brasil muito engraçado. A gente tem um monte de coisa que devia censurar, dentre elas:
    1- Políticos corruptos
    2- O descaso com a população pobre, cada vez mais privada de seus direitos básico (alimentação, moradia e educação, por exemplo)
    3- A falta de crítério do próprio brasileiro quando se deixa absorver por esse tipo de notícia….

    • Alexandre,
      Não sou a favor de censura nenhuma, mas de discussão…
      Os temas citados por você são todos muito importantes. Entre as privações a que são submetidos os brasileiros, você menciona a educação: A arte também ajuda a educar e a formar uma visão crítica de mundo e foi encabeçada pela arte que muitas mudanças positivas aconteceram no mundo.
      Além disto, este investimento em cultura é feito com dinheiro público, temos que nos interessar, sim, por como este dinheiro é gasto e quais os critérios usados.
      Abraços,
      Elaine

  30. Rafael Moraes disse:

    Eu acho a cara do Brasil, hipócrita e preconceituoso. Se fosse uma cantora em roupas minusculas ou alguma globete iriam censurar? E se fosse pra ter camarote no Carnaval, iam exigir vestimenta com pudor ou pedir identidade para servir bebida de graça? O pior é que se propuseram a patrocinar uma exposição de um artista que, pelo visto, pouco conheciam…

  31. Hipocritas disse:

    Povo adora uma polêmica né, agora é de que a Oi censura, se tivesse rolado a exposição, a polêmica seria, Oi incentiva a pedofilia…
    A artista é polêmica e tem todo o direito de fazer o que acha certo, mas se uma empresa terá sua marca vinculada a arte, tem todo o direito de escolher a que assuntos interessa ou pode prejudicar.

    • A artista já havia concordado em se submeter às leis brasileiras no que tange a exposição de imagem de menores. As outras fotos em questão estavam ligadas a fotos de sexo explícito, que ficariam numa sala com restrição de acesso por idade.
      Se a polêmica fosse por causa das fotos apresentadas estaríamos todos discutindo arte. Sem ter visto as fotos, o público, a população brasileira que a Oi diz querer educar, não pode dizer o que realmente acha. É através desta educação visual também, que as coisas mudam.

  32. Eliana Lustosa disse:

    Acho que as fotos dela refletem um universo que existe, que é visto na vida real, no cinema, na TV e em muitas canções… É conservador censurar uma ARTE porque ela não é uma imagem convencional e careta da vida. Pena, acho que todos nós é que saímos perdendo, ela, certamente conseguirá expor em algum canto do planeta e será respeitada por seu trabalho, tomara! É um estilo e só vai ver quem quer e gosta, assim deve ser… Nada agrada a todos ao mesmo tempo, portanto, tem público para todo tipo de arte e arte para todo tipo de público… Simples!

  33. Sher disse:

    Acho que tem muita foto com aspecto muito comum para ser definida como ‘ arte ‘… Mas algumas são bem interessantes…
    Agora, precisa ver o que foi vetado (já que a Oi não aceitou essa exposição), se tinha realmente um conteúdo que estava mais puxado a arte… ou se parecia realmente um conteúdo pornográfico… Porque fotos de sexo explícito, tem que ser muuuuito bem artísticas, para não parecerem ‘pornografia’… Complicado… Cada um tem um conceito muito abrangente quanto a censura 😀

  34. Ruy disse:

    A Oi que esta no nordeste, por exemplo é uma companhia, com diretrizes proprias, A Oi do Paraná é outra comanhia que só leva o nome Oi(mas mantem se o que era antes com as mesmas dificuldades e defeitos), não é de se esperar que a Oi do Rio de Janeiro seja a mesma que as outras.Oi parece uma franquia e não uma só para todo Brasil…Dificil entender esta censura…

  35. Claudiney Silvestre disse:

    Eu não gosto de camarão.
    Apesar disso não fico censurando os quiosques de copacabana.
    Eu vou até lá e ofereço aos amigos gostam de camarão. É divertido, tem bate-papo, por-do-sol… olha o camarão ajudando em tudo isso.
    Arte não tem certo ou errado, feio ou bonito. Bach não desmerece Mozart. O s de amba não é melhor que o rock e nem o contrário. Tudo é ponto de vista e no caso o ponto de vista deveria ser: Por pior que seja a arte – de longe não é o caso da artista em tela – no mínimo deve servir de mau exemplo. Posto ser necessário expô-la.
    No mais, pelo que vi aqui gostei muito. Espero que mudem de idéia.

  36. Rafael Cavalheri disse:

    Eu acho ridícula essa atitude da Oi. Até quando a “politica” vai passar por cima da arte? Ela é transcendente, não nos permite com certeza. Por esses e outros motivos que o Brasil é pobre culturalmente, não sabe ver além do que se espera.

  37. Johnny disse:

    Fotografia é arte, mas nem toda fotografia é boa arte.
    Como arte, essas fotos só têm valor em conjunto. Porque a força delas está no contexto. Agora, como fotografia, são péssimas. É uma pena que hajam tantos fotógrafos ruins ficando famosos só por mostrarem o que todo mundo já conhece. Se eu bato uma foto de uma criança morrendo e publico, que valor tem? Isso é fruto da sociedade das redes sociais, onde mimados que nunca saem de casa para conhecer o lado pobre do mundo aplaudem a publicidade da desgraça alheia.
    Mas, novamente, onde está o novo?

  38. lilian disse:

    Hipócritas!!!

  39. Americo disse:

    A publicação de momentos da vida..real…, sejam quais forem as..posições…vestimentas…visões, serão sempre uma forma de arte!!!!
    O nosso dia a dia, passa sempre por situações de..tristeza…desilusaõ…nudez…erotismo,e, felizmente que existem no mundo pessoas com sensibilidad e arte suficientes para captar, com alguém, em qq lugar , esses nossos “estados”!! Por tudo isso, louvo, admiro ,e, gostaria que nunca houvesse alguém..(falso).moralista…que possa esconder esta beleza , esta arte, de todos nós, seus amantes e …apreciadores!!!

  40. Dede Fedrizzi disse:

    “A vida massacra nossa alma, e a arte nos lembra que temos uma”.

  41. Ramires disse:

    Acho a discussão bem rica, e me levaram a questões que não encontrei resposta: Aceitar o patrocinio de uma companhia privada que terá sua marca associada ao trabalho não pré-supõe este tipo de risco? Ou até pior, olhando para o artista, a associação a imagem que uma companhia/marca tem no mercado é aceitavel em troca do dinheiro? A companhia/marca/fundação não tem da mesma forma o direito de optar ter ou não a associação da sua imagem com o conteúdo de uma mostra ou espetáculo? ( sem fazer juizo de valor deste caso em específico ). Agora falando neste caso, Não é exagero dizer que somente o patrocinador inviabilizou o acesso do público ao trabalho, uma vez que nenhuma outra companhia pagou para que a mostra viesse?
    Não conheço estes contratos, mas me parece que aí nós temos as variaveis que são: A Obra, o dinheiro do patrocinador (a favor do artista), a dedução de impostos (a favor do patrocinador) e a associação de imagem (a favor ou contra os dois lados) e por fim o acesso a obra ( a favor do público ) que sim, como já foi dito aqui, só pode dizer se o trabalho tem valor se puder ve-lo.

  42. Jorge Barreto disse:

    Começam censurando informações do que se pode mostrar, depois o que se pode dizer, e por fim, manipular o que podemos pensar.

  43. A exposição das fotos estará no MAM (Museu de Arte
    Moderna do Rio) lugar melhor e mais apropriado para exibir a arte em fotografia de N. Goldin. Um maior numero de pessoas irão desfrutar estas fotos no MAM. A OI PERDEU Arte é uma coisa Moral é outra. A nudez dos indios brasileiros deveria ser censurada ????. A OI Futuro quer a polêmica talvez por motivo político. Esqueçam…..e… VAMOS AO MAM.!!!!..

  44. DrudeNicola disse:

    Mais uma distorção que é gerada pela lei de incentivo à cultura; as imagens não atraem para a Oi as metas que estão objetivando alcançar , então essa espontaneidade quase suicida não foca os meios que a empresa pretende atingir ao investir seus fundos nos projetos, então porque não destinar o dinheiro diretamente aos artistas para que eles decidam o que exporiam nesse tipo de frente desvinculados de uma curadoria bizarra que já estava satisfazendo todos os desejos do anunciante sem consultar a artista em si , afinal temos que estar dentro das formas que existem para um verdadeiro mecenato!!!

  45. fatima pombo disse:

    cOMO Artista, penso que a OI, esta sendo gerida por gericos,
    energumenos….

  46. Pineze disse:

    Acho que a Oi é uma empresa e vincula o conteudo de suas ações à sua imagem. Deve, portanto, parar de incentivar projetos artísticos, pois a arte não se limita a fazer uma boa apresentação da empresa, sem contar nos “artistas” que já produzem suas obras de acordo com os padrões exigidos pelas empresas patrocinadoras. Menos uma exposição, menos um conteúdo, menos um dilema, menos um raciocínio, menos cultura…. e mais uma empresa feliz. Brasil!

    • Três Zoio disse:

      Eu acho que ação cultural, pra se livrar de impostos, nunca deveria voltar como propaganda pra empresa. Deveriam ser coisas diferentes. A imagem da empresa, e o apoio cultural.

  47. Boladona disse:

    Se ve como sao feitas as escolhas desses patrocinios….
    Entendemos q seja arte q seja lindo q seja feio ok nao eh ocaso. O caso eh q a OI lanca um edital aberto ao publico p apresentacao de projetos….os projetos devem ser aprovados conforme a OI quiser eh um direito dela desde q as regras estejam claras nos editais….
    O q eu fico bolada eh….se fosse um edital serio nao contemplariam um projeto sem verificar bem q projeto eh. Nao to falando se a tal fotografa eh boa ou nao. A OI poderia simplesmente e no seu direito nao aprovar o projeto caso achasse q nao tinga a ver c sua marca ou denegriria sua imagem….mas dpois de td pronto…ao abrirem-se as cortinas encpntramos isso?????um filme queimado!!!! Resumindo: nao perderemos tempo inscrevendo projeto na OI futuro. Aprovam segundo criterios obscuros ou sao mto incompetentes talvez nem saibam ler
    Ufa!!!!!

  48. Três Zoio disse:

    Utz, que vergonha censurar a Nan Goldin. Peço desculpas pela piada mas Oi Futuro devia chamar Oi Passado. Sem considerar a qualidade do trabalho da Nan Goldin, que eu tiro o chapéu. A Oi queimou o filme não só deles, mas de todos nós, mostrando o quanto estamos atrasados com nossos conservadorismos. Censurar uma exposição de uma artista tão conhecida e respeitada; com fotos que já estiveram em exposições por décadas, e livros que qualquer um pode comprar em qualquer livraria do centro; imagens que de tão expostas, eu acreditava nem causar mais choque. É uma vergonha. Eles deveriam mudar o nome do edital pra “Por favor mandem obras de pintores famosos e românticos que não tenham nenhuma conotação com arte moderna. PS. qualquer idéia pós moderna será automaticamente desclacificada”

  49. Guto Aeraphe disse:

    Só porque faz fotos esquisitas ou polêmicas é arte… Tá bom, sei… Próximo!

  50. Joao disse:

    Uma empresa investe e organiza algo em homenagem a um artista e desconhece o contexto de seus trabalhos? Depois começa a podar e tenta interferir de forma destrutiva no evento? Para uma empresa que tenta ser alternativa e diferenciada a OI se queimou feio. Será que eles vão homenagear agora o Mapplethorpe e depois se arrepender ou tentar podar as obras também? Lastimável. Shame…

  51. Rafael Araujo disse:

    Vimos algumas imagens dela no pavilhão da bienal este ano. Adoraria ver uma exposição completa dela aqui no Brasil, pena que somos um pais atrasado que prefere censurar e não da espaço para discussões abertas sobre temas que vivemos todos dias, eles preferem achar que nada disso acontece é mais fácil, pois assim agrada a grande massa que é moralista e ignorante ( desculpa Brasil) . A arte contemporanea é isso é um olhar novo para as coisas do cotidiano é só através da arte que podemos transformar uma sociedade.

  52. Isabel disse:

    As fotos não são lindas, porém nos chamam a reflexão de um mundo diferente do nosso, talvez!

  53. Eduardo disse:

    No Brasil é proibida a exibição de fotos de criança sem roupa ou em qualquer situação que possa comprometer sua imagem no futuro. Daí as famosas tarjas pretas dos jornais. Isso não é censura. Ingenuidade seria acreditar que a OI iria correr o risco de ver sua imagem arranhada por um evento que patrocina. Esse é o grande problema da cultura estar atrelada as leis de incentivos. As empresas não vão se meter em polemicas, não se pode esperar isso delas. Porém a arte, em muitos casos, é polêmica. Por isso a arte teria que arrumar formas de subsidio livre de qualquer interesse mercadológico ou político. Esse é o ponto.

  54. nadia disse:

    Só não entendi porque estão esculhambando o Brasil!!! 3 ou 4 idiotas da OI tomaram uma decisão rídicula e os brasileiros são criticados!?! Esses poucos ignorantes nos representam?!

  55. VB disse:

    Acho que não dar continuidade devido não concordar em colocar censurado, acho inútil porque a verdade é essa. Quanto ao que a Oi quer fazer, acho que tá no direito de fazer o que quiser por que é uma empresa privada, acho terrível galera que fica tratando privado como se fosse público, por…isso é uma democracia ou não? é uma questão de direito. Agora se somos nós que estamos pagando via goernança público, o cenário muda.

  56. Como se nossos Jornais não exibisse nosso proprio sangue todos os dias, crianças jogadas no lixo ou comendo lixo, como se as novelas diárias não fossem embebidas de libido sexual… ai ai ai… só me faltava essa!

  57. Jan Fernando Horejs disse:

    Acho qualquer forma de censura um absurdo. Até do que não é politicamente correto. Também já tive uma foto censurada há muitos anos. Era um concurso para fotos realizadas por médicos com o tema de “cores”. Mandei na primeira etapa uma foto de uma menina toda de vermelho banhando um menino tb negro e nu, na varanda térrea do mercado modelo com uma luz de fim de tarde e a sombra deles na coluna amarelada, lindos. O representante do laboratório que patrocinava o concurso ficou muito feliz com a foto quando viu. Final da história: a foto não foi nem exibida. Outras fotos “babacas” com cachorros, crianças rosadas e fotos de flores vermelhas e etc, sem nenhuma qualidade artística ganharam prêmios e publicação. Meu slide original ficou com eles perdido pra sempre. Quero vê as fotos da NAN em algum lugar.

  58. Sidney disse:

    Cá entre nós amigos.
    As fotos são horríveis! Não estou falando do conteúdo, mas a forma como ela capta os ângulos, cores, detalhes. Simplesmente não vi nada técnico. Qualquer um faz fotos assim, basta ir nos locais propícios.
    Só porque é norte-americana? ahhhhhhhhh, grande submissão aos gentios capitalistas !! Podre, podre, podre!!! Sou mais Sebastião Salgado ! E até Arnaldo Antunes faz melhor, com suas micro-polêmicas…kkkkkkkkk! O fato é que povo brasileiro é besta ! Entrem no maior hospital de Urgência do Rio que vcs fotografaram coisa melhor, aliás, vejo isto todo dia !!!
    Está certíssima a Oi ao censurar este trabalho! Temos que primar pela qualidade e não pela idiotice! A Um AFFFFFFFFFFFFFF! bem grande para vcs!

    • tatiana disse:

      Me parece que vc conhece pouco de arte e fotografia… tb parece q vc só citou Sebastião Salgado pq é o único nome q conhece…
      Se vc não gosta, não vá ver!
      Mas é uma pena vc não ligar para o que acontece com seu dinheiro.
      Vai ver novela…

    • Jan Fernando Horejs disse:

      Sebastião Salgado “Arruma” o set antes de fotografar. É melhor vc usar outro exemplo.

  59. Maria disse:

    Acho muito engraçada esta insistência em ilibar a arte e coloca-la a parte de todo e qualquer valor de juizo. Discordo do posicionamento da Oi muito mais por respeito a curadoria, que há dois anos vinha organizando a exposição quando de repente foi covardemente avisada que o evento não mais aconteceria, às vésperas da data programada. E logicamente que esta decisão da Oi só tem fundamento por questões mercadológicas e nada tem a ver com o que a empresa considera moral ou amoral. No entanto, acho que precisamos mesmo rever estes conceitos quanto à censura e sair deste senso comum de que toda censura é negativa e repugnante. Viver em sociedade é basicamente respeitar limites (o seu termina quando começa o do outro) e a arte é também reflexo social, é sim manifestação individual que impacta no coletivo. Um mundo sem censura equivale a uma grande utopia. Considero ingênua essa justificação de arte pela arte, este passe livre de que se é arte pode tudo. Vivendo em sociedade todos temos de tomar pé de nossas responsabilidades enquanto seres sociais, sendo artistas ou não. E quanto a verba ser pública, o que ou quem garante que a escolha de promover esta exposição fotográfica (em detrimento de muitas outras manifestações artísticas, diga-se de passagem) é a melhor forma de investir este dinheiro que é pago por todos nós?
    Ademais, pessoalmente, achei que as fotos da Nan não trazem nada de novo e sequer chamam atenção pela plástica. Enfim, gosto é como braço…

  60. Isa disse:

    Bom….nada de atraente nas fotos,mais cá entre nós,as novelas da globo mostram cenas íntimas muito mais ”fortes,polêmicas” …. Mesmo assim:que tal expor trabalhos mais belos,imagens mais suaves ao invés de sexo sexo sexo….?
    Acorda povo!

  61. jiraia disse:

    Dela , uma grande e genial artista, sobre a Oi… nazista e hipócrita de merda.

  62. Fabiano disse:

    Isso só comprova que o moralismo e o preconceito no Brasil ainda é muito forte. O brasileiro não está preparado para se desenvolver como acontece em muitos países da Europa

  63. As fotos sao belas, belas na decadencia, na morte, no amor. O que teem de errado? Tem coisas piores e feias na televisao o tempo todo, que gente nao escolhe e sao impostas todos dias pra todas as idades. Chamo isto de hipocrisia pura!

  64. Cleide Soares disse:

    Apenas são retratos de um certo cotidiano, mais normal do que parece. Estão no dia a dia da sociedade organizada e “equilibrada”, nas noites, no prazer. Muitos que condenam são personagens de cenas como essas, mas se desesperam ao vê-las expostas. Melhor esconder de si mesmas. Lamento por não termos esta exposição circulando pelas salas de artes das metrópoles brasileiras.

  65. Sofia disse:

    Mais uma vez a hipocrisia da sociedade em que vivemos cancela uma exposição que seria sem dúvida alguma linda!
    Nada mais tocante do que uma obra feita com verdade.
    O problema é que tudo que é sincero demais, num mundo acostumado a mentir incomoda!
    E continuamos assim, nos assustando com a nudez inocente de uma criança, com o natural, enquanto permitimos que as mesmas sofram com a fome e sendo violentadas as vezes pelos próprios pais. Mas, tudo bem, é só não expor! O que os olhos não vem o coração não sente não é mesmo?? ¬¬
    Não, não é!
    Adorei o blog!!
    Dá uma passadinha lá no meu se tiver tempo!!
    besos e bom resto de semana!!

  66. Priscila Nunes Varela disse:

    Isso me fez lembrar uma situação na época em que estudei fotografia. Havia uma “jovem senhora”, que fotografou as duas filhas pequenas tomando banho de bacia em um dia de calor. O professor disse que ela não deveria tirar aquelas fotos, que aquilo era pedofilia. O seu olhar era de cobiça, o da mãe era “maternal”. Ela viu alegria, ingenuidade onde ele viu pornografia. O professor conseguiu deixar aquela mãe, que fazia o curso , apenas para aprender a lidar com sua câmera, com vergonha da fotos que havia feito.Com seu pensamento, ele conseguiu não só transformar a intenção das fotografias, mas manipular o pensamento simples de quem as fez.
    Em outra situação eu fotografei uma pequena tecelagem familiar, onde até as crianças trabalhavam. Onde eu enxerguei união pela sobrevivência, já que os próprios donos, me abriram as portas para que eu fotografasse e passei alguns dias participando se sua intimidade, meu professor enxergou abuso infantil. Ele disse estar decepcionado comigo, pois eu não fui capaz de mostrar esse abuso.Não havia abuso, mas sim, eu poderia fabrica-lo e seria eu quem estaria abusando.
    A linha entre os mundos é tênue, porque nos atemos as imagens, usando a nossa linha de pensamento por vezes, já pré formada sem imaginar a realidade por trás da câmera.
    Não há dúvidas que podemos manipular imagens e situações, mas aquele que assiste a uma imagem, em sua maioria não está disposto a desconstruir seu pensamento ou aberto para tentar entender o do outro.
    Sinto muito que a exposição não aconteça. A arte não tem que ser bela, tem que nos fazer refletir.

  67. Danilo disse:

    Censura se ela fosse proibida de de expor sua arte, nada impede que ela exponha em outro lugar suas tão “polêmicas” fotos. Se quer “chocar” que o faça em praça publica, simples assim, geraria até mais atenção, explicando o porquê de sua obra ter sido cancelada (este sim o termo correto)_pela Oi.

  68. Sidney disse:

    Maria, p
    Parabéns por sua atitude corretíssima !
    Essas porcarias que veem de fora não merecem nem passar por nosso território, tão cheio de nuances, formas, variações artísticas , cultura… Cara, o Brasil é imenso e a Oi deve sim gastar o que pode investindo em nos nossos espaços , tão falidos !!! Putz não assisto novela, como disse minha amiga lá em cima, mas ando em todas as praças do mundo !! E as nossas aqui tão vazias de nossas brasilidades e artes ! E tem mais, nem fotográfa é !! Fico alucinado quando vejo estes mestrandos e doutores da Academia defenderem tal coisa… Se fosse apenas uma pacata cidadã, negra, mulher , só um exemplo, poderia sequer subir no pódio, já olhariam-na com olhares ressabiados …kkkkkkkkkkkkk Verdade , galera, pensem nisso. Nem artigo se pode escrever quando não se tem diploma e essazinha aí, não tem qualificação para tanto.. Censura Nela !! Censura na porra da Globo também !!!

  69. Roberta disse:

    Elaine, vc sabe dizer qual foi a posição do MinC diante disso?

  70. Luis freitas disse:

    As elites sempre censuraram a arte, para as classes trabalhadoras e menos favorecidas, o povo em geral. Mas no recôndito de suas festelanças se delitam em mostrá-la à seus iguais. A censura é um meio de subtrair conhecimento e cultura das massas, tendo sempre sido usada como forma de manipulação das mesmas. Não há um só momento em todos os estados de exceção que existiram nas mais diversas formas de governo em que ela, a censura não tenha sido aplicada em suas diversas faces possíveis. música, artes plásticas, teatro, cinema, etc.

  71. Foi uma glória para mim, ter visto a exposição dela na 29ª Bienal de São Paulo, ao som da Nico…

    • A exposição dela na 29ª BIENAL (ano passado) foi sublime, tinha uma trilha sonora fantástica, numa sala exclusiva e escura, na qual as fotos eram exibidas no formato slide ♥; a projeção em slides das fotos, ao som de Nico, naquele contexto decadente de Aids e drogas…

  72. Walter disse:

    Eu fiquei indignado, comecei a bater o pé aqui.. e apaguei o comentário. Respirei fundo e… desculpa, mas a exposição da Nan Goldin não é para crianças. EU queria muito ver uma exposição dela! ainda mais com NICO rolando ao fundo, duas pessoas que possuem uma ligação absurda. Não sei se foi uma bela duma escapada a resposta da Oi Futuro sobre a “censura”, mas é de se pensar… ou, pra quem aí tem filho, você levaria o seu pimpolho e explicaria que o “moço da foto tá só tomando aquele baque de cada dia”?

    • Oi Walter,
      Da mesma forma como foi feito durante a exposição dela na Bienal, haverá (agora a exposição vai acontecer no MAM-RJ) uma sala reservada só para maiores (isto iria acontecer também na Oi Futuro Flamengo). Ou seja, não haverá (e não haveria) exposição deste material para crianças e adolescentes ou mesmo maiores de idade que não queiram se expor a tal material, mas ainda assim, queiram ver parte da exposição e conhecer melhor o trabalho da Nan.
      Não tenho filhos, mas acredito que quando os tiver, gostaria que eles entendessem o mundo, que vissem o mundo com um olhar humanista, o mesmo que vejo. A questão das drogas é real. Não acho que isto tenha que ficar escondido das crianças para ser só tratado no fim da adolescência (e olhe lá).
      Abraços.

  73. tatá disse:

    a oi não censurou nada! só não quis investir numa exposição que não julga condizente com a imagem da empresa. o dinheiro é dela e ela gasta com o que quiser… vcs gostariam que alguém determinasse com o q vcs gastam seu salário? hipócrita é esse texto!

    • Talitha,
      Já tinha investido, a exposição tinha sido aprovada mais de um ano atrás. E este dinheiro vem de renúncia fiscal. Quando vc paga seus impostos, e descobre que o dinheiro está sendo mal gasto, isto não te incomoda?
      Elaine

  74. Pamela Hata disse:

    Censurado! Oi, bota a faixa preta e assuma a censura. A Nan entendeu assim, não foi? Nada de complicações.
    No Brasil tem tanta hipocrisia que às vezes acho que a gente tem que começar a lidar com esse fato de forma natural, ao invés de achar que o Brasil é bundalelê, porque bundalelê é pra quem pode escolher o que quer ver…
    Guerra pacífica contra a hipocrisia brasileira.

  75. Pamela Hata disse:

    Adendo: no Japão eles, simplesmente, puseram uma cortina preta na sala onde ficavam as fotos e tinha um texto descritivo sobre o conceito das obras. Lia e entrava quem quisesse. E gente, Japão proíbe mostrar orgãos sexuais em filme pornô, rola mosaico sobre essas partes. A arte tem que ser vista como arte, sem moralismo e julgamentos polítco-comerciais.

  76. Lucas rodrigo disse:

    Isto foi grande eloquente para vossa necessidade? OI assim esta artista taletosa ao extremo ganhou mais notoriedade! é como o texto fala, ha algo de ridiculo em achar errado a exposição de um corpo, a doença nao esta no que é mostrado e sim na cabeça de quem vé, esta sociedade esburacada tentando tapar os buracos que ela mesmo controi! e enquanto isso os artistas vão se calando, e tudo vai apenas se repetindo e se repetindo, ate nunca mais! não vi mal algum nas fotos, pelo contrario, são repletas de sentimento, quisera eu ter a oportunidade de apreciar uma destas obras pessoalmente e ate mesmo conhecer esta artista maravilhosa! sem meias palavras, Dane-se qualquer tipo de censura hipocrita, dane-se esta soziedade falsa moralista e dane-se a mais alguma destas coisas ridiculas que insisti em ser!

  77. Maria Salete Massuchetti disse:

    Que absurdo essa censura, que estupidez. Mas diante do que se tem sentido do mal trabalho da “oi”, da falta de qualidade de serviços a serem cumpridos, nada há de se estranhar que eles não queiram ver as realidades da vida, pois a própria empresa esta fora dos padrões de qualidade, então, essas fotos representariam as suas facetas. seria quem sabe o seu próprio reflexo. Compreendo, agora a censura, de outra forma, não há que eles possa arguir para não permitir que essa exposição tenha sucesso.

  78. LUIZ ROBERTO LIMA disse:

    As fotos são artísticas, de qualquer modo as sombras da censura inquisitória, perpetua-se, sem contexto.

  79. João Queiroz disse:

    A verdade é que muitas empresas querem passar uma imagem de “toda certinha” e o seu interesse comercial vem acima das liberdades de expressões e pouco se importam com o conhecimento, aprendizado e reflexões que certamente acrescentariam aqueles trabalhos.

  80. Sou fotógrafo, conheço o trabalho de Nan Gooldin a tempos, assim como Saudek, Sturges, Sally Mann e outros ditos polêmicos, Acho engraçado a Oi mandar tirar as fotos de quaisquer crianças de uma exposição, logo ela que explora a imagem de crianças no final de todos os seus comerciais. Assim como a Parmalat, as polêmicas propagandas da United Colors of Benetton. A décadas que images de adolescentes e pré-adolescentes são exploradas pela mídia de forma sexy. Eu sou da opinião que a propaganda estimula muito mais a pedofilia do que a arte. Temos nudez na arte desde a Grécia antiga e nem por isso vemos tarados se esfregando em estátua de cupido ou se masturbando para anjos desnudos em igrejas. Acho o que a Oi não quer quer é mostrar a verdade crua das fotos de Nan. Que assim como nós vive num mundo onde existem drogas, sexo, doença e amor, convivendo num mesmo caldeirão. Faço uma sugestão então, usemos todos chips da Oi em nossos celurares e vivamos no mundo perfeito das revistas Oi, onde todos são bem sucedidos, artistas, belos e felizes.

  81. Isabella Reis disse:

    Como há muito, estamos consumindo a arte que nos compelem.
    Tratar a arte como mero “pão e circo” aliena, empobrece e mais do que tudo, estagna a criticidade da humanidade.

  82. Acho que vou falar o que todos ja disseram… Mais com sinceridade… Acho que o Brasil ainda não evoluiu culturalmente… Aibda vivemos numa fase hipocrita e Psuedo-moralista. Onde se permite novelas com alto teor de mentiras moralmente aceitas, Igrejas neo qualquer coisa que rouba descaradamente as pessoas e Politicos ladrões que pintam e bordam com o nosso dinheiro e que muitas vezes pratica atos ¨ditos imorais¨muito piores do que este e ninguem fala nada….
    Como diria um amigo meu… Viviemos ¨numa republiqueta de mentiras e miseraveis¨. Resumindo a historia toda… Acho que o Brasil sempre será Colonia com seus ¨sertanejos universitarios¨ e ¨jogadores semi-analfabetos ricos¨
    Desculpa a minha arrogancia, mais é o que eu penso…..

  83. Douglas Ramalho disse:

    No fim das contas, discute-se a Indústria Cultural.
    Aos que não sabem ao certo o que é isso e tal, recomendo o texto da filósofa brasileira Marilena Chauí que muito instrui e esclarece sobre o tema.

    • Como você não postou o texto, faço-o aqui: http://sociologiaemredemv.blogspot.com/2009/11/industria-cultural-marilena-chaui.html
      Acredito, Douglas, que temos que ir além do simples entendimento de como a indústria funciona. Precisamos também discutir alternativas para que a realidade vá mudando na direção de um acesso igualitário de todos.
      No fim, achei que esta história teve um resultado extremamente positivo: Muita gente que não conhecia o trabalho, acabou tendo acesso a ele, seja em função deste blog ou de outros veículos. A discussão pautada em cima do trabalho dela aconteceu e em fevereiro, quando a exposição dela abrir no MAM, tenho certeza que muito mais gente vai querer ver o conjunto da obra. Você não acha?
      Obrigada por comentar!
      Elaine

  84. Valeria disse:

    O que há é uma dificuldade enorme de distanciamento do patrocinador e a obra a ser patrocinada. A censura tem que ter relação com a faixa etária a ter acesso ao conteúdo e não uma censura à obra, que está dentro de um contexto a ser considerado. Aí chega-se ao absurdo de se propor uma “mutilação” da obra artística, num total desrespeito.

  85. A OI nao censurou nada, ela só decidiu nao apoiar, mostrar associado a ela. O que na minha opiniao, porque essa fotografa é uma merda!

  86. Ricardo R. disse:

    Infelizmente apenas mais um ato que mostra o atraso do Brasil em relação a tudo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *