Morre Neil Smith, que cunhou o termo “gentrificação”

Geógrafo era referência para pesquisadores e grupos que lutam pelo direito à cidade. Tradução ao português do conceito criado por ele é primária

Por Gabriela Leite

Um dos estudiosos que ajudou a identificar a segregação social disparada nas metrópoles a partir dos anos 90 faleceu neste sábado. O geógrafo Neil Smith, nascido na Escócia, era professor de Antropologia e Geografia na City University of New York. Referência para pesquisadores e relacionado com grupos que lutam pelo direito à cidade, focou seus estudos em como as lógicas de mercado influenciam nos espaços urbanos. Sua morte, com 58 anos, é uma grande perda para os estudos da questão urbana e foi registrada pelo blog da professora Raquel Rolnik.

Foi Smith quem cunhou o termo “gentrificação“, bastante utilizado por urbanistas para explicar a realidade das cidades brasileiras. O conceito descreve os processos neoliberais de segregação da população de uma área por conta da especulação imobiliária, nas grandes cidades. Embora comum entre intelectuais, a palavra diz muito pouco em português. É uma importação primária da língua inglesa: “gentry” refere-se à pequena aristocracia ou burguesia — gentrification seria, então, o processo de aburguesamento de uma região.

TEXTO-FIM

3 ideias sobre “Morre Neil Smith, que cunhou o termo “gentrificação”

  1. O TÍTULO DA MATÉRIA ESTÁ EM DESACORDO COM O QUE LÊ-SE no Wikipedia:
    […] A expressão da língua inglesa gentrification foi usada pela primeira vez pela socióloga britânica Ruth Glass, em 1964, ao analisar as transformações imobiliárias em determinados distritos londrinos. Entretanto, é no ensaio The new urban frontiers: gentrification and the revanchist city, do geógrafo britânico Neil Smith, que o processo é analisado em profundidade e consolidado como fenômeno social presente nas cidades contemporâneas. Smith identificou os vários processos de gentrificação em curso nas décadas de 1980 e 1990 e tentou sistematizá-los, especialmente os ocorridos em Nova Iorque (com destaque para a gentrificação ocorrida nos bairros de Harlem, naquela cidade e do Soho, em Londres).

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *