O analfabeto midiático

“Ele imagina que tudo pode ser compreendido sem o mínimo esforço intelectual”. Reflexões em torno de Brecht, no século 21

130819-voltaadormir

“Ele imagina que tudo pode ser compreendido sem o mínimo esforço intelectual”. Reflexões em torno de poema de Brecht, no século 21

Por Celso Vicenzi

Leia, ao final do texto, O Analfabeto Político, de Bertolt Brecht

O pior analfabeto é o analfabeto midiático.

Ele ouve e assimila sem questionar, fala e repete o que ouviu, não participa dos acontecimentos políticos, aliás, abomina a política, mas usa as redes sociais com ganas e ânsias de quem veio para justiçar o mundo. Prega ideias preconceituosas e discriminatórias, e interpreta os fatos com a ingenuidade de quem não sabe quem o manipula. Nas passeatas e na internet, pede liberdade de expressão, mas censura e ataca quem defende bandeiras políticas. Ele não sabe que o custo de vida, o preço do feijão, do peixe, da farinha, do aluguel, do sapato e do remédio dependem das decisões políticas. E que elas – na era da informação instantânea de massa – são muito influenciadas pela manipulação midiática dos fatos. Não vê a pressão de jornalistas e colunistas na mídia impressa, em emissoras de rádio e tevê – que também estão presentes na internet – a anunciar catástrofes diárias na contramão do que apontam as estatísticas mais confiáveis. Avanços significativos são desprezados e pequenos deslizes são tratados como se fossem enormes escândalos. O objetivo é desestabilizar e impedir que políticas públicas de sucesso possam ameaçar os lucros da iniciativa privada. O mesmo tratamento não se aplica a determinados partidos políticos e a corruptos que ajudam a manter a enorme desigualdade social no país.

Questões iguais ou semelhantes são tratadas de forma distinta pela mídia. Aula prática: prestar atenção como a mídia conduz o noticiário sobre o escabroso caso que veio à tona com as informações da alemã Siemens. Não houve nenhuma indignação dos principais colunistas, nenhum editorial contundente. A principal emissora de TV do país calou-se por duas semanas após matéria de capa da revista IstoÉ denunciando o esquema de superfaturar trens e metrôs em 30%.

O analfabeto midiático é tão burro que se orgulha e estufa o peito para dizer que viu/ouviu a informação no Jornal Nacional e leu na Veja, por exemplo. Ele não entende como é produzida cada notícia: como se escolhem as pautas e as fontes, sabendo antecipadamente como cada uma delas vai se pronunciar. Não desconfia que, em muitas tevês, revistas e jornais, a notícia já sai quase pronta da redação, bastando ouvir as pessoas que vão confirmar o que o jornalista, o editor e, principalmente, o “dono da voz” (obrigado, Chico Buarque!) quer como a verdade dos fatos. Para isso as notícias se apoiam, às vezes, em fotos e imagens. Dizem que “uma foto vale mais que mil palavras”. Não é tão simples (Millôr, ironicamente, contra-argumentou: “então diga isto com uma imagem”). Fotos e imagens também são construções, a partir de um determinado olhar. Também as imagens podem ser manipuladas e editadas “ao gosto do freguês”. Há uma infinidade de exemplos. Usaram-se imagens para provar que o Iraque possuía depósitos de armas químicas que nunca foram encontrados. A irresponsabilidade e a falta de independência da mídia norte-americana ajudaram a convencer a opinião pública, e mais uma guerra com milhares de inocentes mortos foi deflagrada.

O analfabeto midiático não percebe que o enfoque pode ser uma escolha construída para chegar a conclusões que seriam diferentes se outras fontes fossem contatadas ou os jornalistas narrassem os fatos de outro ponto de vista. O analfabeto midiático imagina que tudo pode ser compreendido sem o mínimo de esforço intelectual. Não se apoia na filosofia, na sociologia, na história, na antropologia, nas ciências política e econômica – para não estender demais os campos do conhecimento – para compreender minimamente a complexidade dos fatos. Sua mente não absorve tanta informação e ele prefere acreditar em “especialistas” e veículos de comunicação comprometidos com interesses de poderosos grupos políticos e econômicos. Lê pouquíssimo, geralmente “best-sellers” e livros de autoajuda. Tem certeza de que o que lê, ouve e vê é o suficiente, e corresponde à realidade. Não sabe o imbecil que da sua ignorância política nasce a prostituta, o menor abandonado, e o pior de todos os bandidos que é o político vigarista, pilantra, o corrupto e o espoliador das empresas nacionais e multinacionais.”

O analfabeto midiático gosta de criticar os políticos corruptos e não entende que eles são uma extensão do capital, tão necessários para aumentar fortunas e concentrar a renda. Por isso recebem todo o apoio financeiro para serem eleitos. E, depois, contribuem para drenar o dinheiro do Estado para uma parcela da iniciativa privada e para os bolsos de uma elite que se especializou em roubar o dinheiro público. Assim, por vias tortas, só sabe enxergar o político corrupto sem nunca identificar o empresário corruptor, o detentor do grande capital, que aprisiona os governos, com a enorme contribuição da mídia, para adotar políticas que privilegiam os mais ricos e mantenham à margem as populações mais pobres. Em resumo: destroem a democracia.

Para o analfabeto midiático, Brecht teria, ainda, uma última observação a fazer: Nada é impossível de mudar. Desconfiai do mais trivial, na aparência singelo. E examinai, sobretudo, o que parece habitual.

O analfabeto político

O pior analfabeto, é o analfabeto político.

Ele não ouve, não fala, não participa dos acontecimentos políticos.

Ele não sabe que o custo de vida,

O preço do feijão, do peixe, da farinha

Do aluguel, do sapato e do remédio

Depende das decisões políticas.

O analfabeto político é tão burro que

Se orgulha e estufa o peito dizendo que odeia política.

Não sabe o imbecil,

Que da sua ignorância nasce a prostituta,

O menor abandonado,

O assaltante e o pior de todos os bandidos

Que é o político vigarista,

Pilanta, o corrupto e o espoliador

Das empresas nacionais e multinacionais.

Bertold Brecht

Gostou do texto? Contribua para manter e ampliar nosso jornalismo de profundidade: OutrosQuinhentos

Leia Também:

52 comentários para "O analfabeto midiático"

  1. Rafael Cardoso disse:

    Evidentemente o sr. deve achar que somente as suas revistas, os seus noticiários, aqueles que têm a mesma opinião que a sua, é que merecem ser lidos e assistidos. Como se a Carta Capital não fosse tão tendenciosa quanto a Veja, porém para o lado esquerdo. Corrupção da esquerda virou “pequeno deslize” e denúncias contra o governo são apenas manipulações da oposição para mascarar o grande avanço de nosso país. Trocam-se os partidos e a ladainha é sempre a mesma. O senhor como esquerdista defensor da liberdade de expressão não se importaria com bandeiras do PSDB nas passeatas, não é mesmo? ou será que essa liberdade só é válida para compartilhar as suas idéias? Temos um governo de esquerda que está fazendo cagada em cima de cagada e vocês querem protestar, mas querem ao mesmo tempo pegar leve com a “chefa”. Aí fica difícil, vão protestar contra quem, então? Um protesto do povo que cansou da roubalheira de todos os lados, de todos os partidos, e vocês querem se proclamar donos do movimento, querem ditar quais os jornais merecem ser lidos, quais bandeiras podem ser hasteadas. A esquerda está esquizofrênica!

    • Rosirene B R Santos disse:

      O texto esteve muito bom. Parabéns pela criatividade e análise do Vicenzi, mas o Cardoso também tem suas razões. Eu desconfio de quem escreve mal da Veja ou do Jornal Nacional porque o poder econômico está em todo lugar. Isenção é o que se espera do jornalismo, assim como governabilidade e verdadeira democracia é o que se espera das instituições políticas, porém eu não vou deixar de ler Veja, nem deixar de assistir a Globonews ou ouvir a Rádio Interativa da minha cidade… porque supostamente são tendenciosas. Devo ouvir tentando dar credibilidade, mas desconfiando. Tento me manter informada e desconfio de análises. Dificuldade é a do povo brasileiro de compreender seu país. Tô fora! Esse governo federal que está aí no poder há uma década era pedra, agora é vidraça e odeia esta condição, metendo os pés pelas mãos.

    • João Marcelo disse:

      O analfabeto acima, Rafael Cardoso, com certeza faz parte da confraria dos cristãos do ódio!

    • Nícolas rorato disse:

      Pra imbecil manipulado PT é partido de esquerda… hahaha… Só pq se chama “partido do trabalhador” e você aprendeu no fundamental que trabalhador=proletário e isso teve a ver um dia com comunismo!
      Deixa eu te contar uma coisa… comunismo e “esquerda” não tem nada a ver! Esquerda é um termo que remete simplesmente à maior participação do povo na política, erroneamente vinculado ao comunismo. Esse termo surgiu no ápice da revolução francesa (nada a ver com os comunas), mas usado no contexto da ditadura, foi perfeito, pois liberdade naquela época era um luxo de poucos…
      Logo, se você entendeu o mínimo do que eu disse, saberá que qualquer tipo de manifestação popular (incluindo o movimento vazio contra a corrupção) é um movimento de esquerda!
      Espero ter ajudado a diminuir sua ignorância…

      • Mario disse:

        Politicamente o comunismo e socialismo é associado a esquerda e o capitalismo nacionalismo é associado a Direita, Creio que se trata de mera convenção, assim como está convencionado que o céu é de cor azul, as plantas são verdes. Se tentarmos descrevê-los de forma diversa ninguém mais vai se entender. O PT só ficou conhecido como de esquerda devido seus integrantes professarem a ideologia socialista do comunismo e tanto o quiseram ser assim reconhecidos que COPIARAM miseravelmente a estrela vermelha da bandeira da URSS, sequer tiveram a originalidade de buscar um símbolo mais, digamos, tupiniquim. Enquanto os comunistas têm o vermelho para lhes identificar, os da direita nem cor tem ! O que aconteceu no Brasil com a subida ao poder do PT foi uma revolução CRIMINOLÓGICA , e não ideológica como temiam nossos militares. Por isso hoje “o Brasil é uma penitenciária à céu aberto” (Mario Capelli) ! Sem leis nem ordem .

    • Luana Santos disse:

      Concordo com você as pessoas acreditam muito no que a mídia passa e até mesmo acreditam naquilo que esta sendo dito e falado, mas acho que as pessoas deveriam criticar mais, questionar, por isso que as pessoas acreditam naquilo que veem.
      Vergonhoso demais ver que exista políticos, que cometem tantas coisas erradas e nunca são punidos e se são a mídia abafa o caso. Mas concordo plenamente com você.

    • Ana Maria disse:

      Evidentemente não vivemos em um país com cultura tão abrangente,isso ainda é privilégio de poucos acredito que em todo mundo.Concordo com sua resposta,e confesso que “pequenos deslizes”,foi um tiro no pé.Somos tão jovens……….

    • Máracio disse:

      Faço minha feirinha de frutas da semana aos domingos numa feira livre. Passando por uma banquinha ouvi o vendedor vociferando: “o PT e o PMDB estão acabando com o Brasil… é um bando de ladrão” (SIC). Já que estava diante do feirante moralista e justiceiro, perguntei-lhe: o senhor lembra dos 500 anos de roubalheira desse nossos políticos? do mensalão do PSDB? e da roubalheira do dinheiro do metrô de São Paulo promovida há mais de dez anos pelo PSDB o senhor lembra? o feirante ao me responder simplesmente me calou, dizendo: “mais num sai na imprensa… a gente num sabe, o roubo do PT sai. Esse PT é tudo ladrão”. Continuei fazendo minha feirinha de frutas.

  2. Cara, você matou a pau com esse artigo, uma transposição do poema de Brecht de acordo com o espírito de nossos tempos. Ficou simplesmente genial, pena é que poucos irão entender a sutileza e certa ironia do texto. Bom, esses são justamente os personagens descritos.

  3. valmirsilva disse:

    Olha acho que temos que desenhar, pois o comentário ai do tal Rafael só serviu mesmo para mostrar como o texto está certo. Parabéns Celso Vicenzi e deveríamos acrescentar o analfabeto midiático também comenta notícias como se não fosse manipulado pela mídia!

  4. Dinio disse:

    Com todo o respeito . . .viram o sobrenome dele…

  5. Helena disse:

    Genial! Parabéns!
    O Cardoso confirma tudo!!

  6. Priscila timbó disse:

    Realmente, quanto sensacionalismo tendencioso. É por essas e outras que seu ultimo prêmio data de 1985. E deve ter sido “um pequeno deslize”. Jornalista analfabeto, a gente vê por aqui.

  7. Daniel disse:

    Esqueceu de citar um outro tipo de analfabeto. Aquele que nada vê e nada sabe.

  8. Achei o texto muito claro, e estou de acordo com as ideias do autor, mas não podemos deixar de lembrar que os analfabetos midiáticos são assim por falta de esclarecimentos, “confiam” naquilo que lhes é informado e a mídia se aproveita disso para manipular as massas a seu favor em em favor das grandes empresas, dos políticos mais influentes no meio jornalístico.

  9. Deus Carmo disse:

    Muito, muito boa análise. Deve-se acrescentar que analfabeto politico ou midiático não se confunde com o analfabeto iletrado. Conheço muita gente com níveo superior e até professores de universidades que são analfabetos políticos, como conheço muitos analfabetos iletrados que não são analfabetos políticos.

  10. Rony Deikson disse:

    Genial! Celso foi tão certero que ja escreveu e provou com comentários feitos no próprio artigo. Muito didático ler os comentários, pois deixam mais claro ainda o que o Celso escreveu. PARABÉNS!!!

  11. João Marcos disse:

    Ótimo texto. Compartilho cada palavra.

  12. Vinicius disse:

    Dois pesos e duas medidas para lá. Dois pesos e duas medidas para cá.
    Concordo com muitas e muitas argumentações aqui feitas mas … tem sempre o mas.
    Mas não são “pequenos deslizes”. São tão ordinários quanto. Não é a quantia que determina se é “pequeno deslize” ou “desvio escandaloso”.
    Todas devem ser punidas COM O MESMO rigor.
    Abraços,

  13. l disse:

    É mesmo, Thiago? Então cagaste o cérebro!

  14. get smart disse:

    O pior analfabeto é o analfabeto político.Ele não ouve, não fala, nem participados acontecimentos políticos.Ele não sabe que o custo de vida,o preço do feijão, do peixe, da farinha,do aluguel, do sapato e do remédiodependem das decisões políticas.O analfabeto político é tão burroque se orgulha e estufa o peitodizendo que odeia a política.Não sabe o imbecil que da sua ignorância políticanasce a prostituta, o menor abandonado, o assaltantee o pior de todos os bandidos,que é o político vigarista, pilantra,o corrupto e lacaiodas empresas nacionais e multinacionais.

  15. E os anarquistas ficam aonde nisso tudo?! Rai ai viu…Enxergue a História além de sua formação manipulada pela burguesia irmão…Estamos esperando diante do abismo….

  16. Denise Mazeto disse:

    Indiferença
    Primeiro levaram os comunistas
    Mas não me importei com isso
    Eu não era comunista.
    Em seguida levaram alguns operários
    Mas não me importei com isso
    Eu também não era operário.
    Depois prenderam os sindicalistas
    Mas não me importei com isso
    Porque eu não sou sindicalista.
    Depois agarraram uns sacerdotes
    Mas como não sou religioso
    Também não me importei.
    Agora estão me levando
    Mas já é tarde.
    E alguns traduzem o final dizendo:
    Quando vieram me buscar não havia mais ninguém para protestar…
    Bertold Brecht

  17. SAMUEL disse:

    Concordo com alguns argumentos do autor do texto, por exemplo com o tratamento diferenciado dado pela grande mídia diante de casos de corrupção, a depender se são oriundos do PT ou do PSDB.
    Mas não consigo aceitar argumentos como: “avanços significativos são desprezados e pequenos deslizes são tratados como se fossem enormes escândalos”.
    Se por “avanços significativos” se entende algo como o Programa Bolsa Família, pergunto: tal programa alterou a propriedade dos meios de produção? Temos aí apenas um lenitivo para o lumpemproletariado, que tem gerado apenas mais dependência ao pior estilo do conhecido paternalismo verde-amarelo. Lembremos que mesmo na era FHC já havia o Bolsa-Escola.
    Quanto à política econômica do PT, os banqueiros nada têm a reclamar. O que temos – em grande medida – é apenas mais do mesmo, apenas tingido de vermelho e com uma estrela a obumbrar o tucano.
    No que concerne aos “pequenos deslizes”, creio que tratou-se de uma colocação infeliz. Fazendo uma inversão do conhecido adágio, o pau que bate em Francisco deve bater também em Chico, ou seja, um ato de corrupção não deve ser tratado com mais benevolência por ter sido cometido por petistas.
    Um verdadeiro processo de alfabetização política é necessário e decerto partidos políticos são necessários. Revolução sem direção não é revolução, mas barbárie. Não devemos confundir democracia (governo do povo) com oclocracia (governo da turba). Contudo nem o PT, nem os anêmicos PSTU, PSOL e quejandos são capazes compreender e de dar um rumo profícuo a este momento ímpar de descontentamento.
    Um novo partido, com novas práticas, é fundamental, sob pena de estarmos condenados a repetir a história, como tragédia ou como farsa.

  18. Carlos I. Paetzel disse:

    A mídia atualmente serve apenas para direcionar bocos de manadas em redes sociais e o ígnorante mediático é o seu melhor combustível. Os ignorantes mediáticos que não são analfabetos mediáticos pois, lêem e escrevem comentários nos blogs de notícias, foruns da internet e redes sociais são a maior desgraça da humanidade. Não precisam ser muitos para fazerem um estrago considerável. Recomendo e sempre recorro a diversos sites para obter minhas certezas e não me poluir junto a uma manada.
    Parabéns Celso Vicenzi.

  19. Emerson Ribeiro disse:

    Simples e fácil “Carlos I. Paetzel” … porém, olha eu aqui lendo e respondendo o seu comentário. As vezes há sim, comentários a dar-lhes algum valor ou pelo menos, “ahhh, eu não havia pensado por essa via”, daí ponderarmos e seguir também outros blogs de notícias… É que ficamos “congestionados” com tanto comentário difuso, mas não deixa de ser pertinente, sua observação. O “Outras Palavras” e o autor desta matéria estão de parabéns …

  20. Victor disse:

    Não fazer política é uma forma de fazer política.
    Mao Tse Tung

  21. Tubinha disse:

    Esquerda? Direita? Povo no poder? Ditadura? Ha ha ha! Um resumo destas estorinhas inventadas pela mente humana é o seguinte: Lula e Sarney de mãos dadas correndo pelo lindo campo florido…

  22. Elson disse:

    O analfabeto midiático aceitaria tranquilamente todo o arrazoado do artigo, como vemos.
    Aqui vejo um desprezo muito grande pelas pessoas comuns, que podem ter posições diferentes (influenciadas ou não pela imprensa). Aqui se está esperando que todo mundo entenda a mecânica do jornalismo, como são feitas as notícias nas redações de jornais e tevês. E pede, ademais, que todo mundo tenha uma formação intelectual sólida, etc.
    E tudo isso para estar de acordo com o que o autor acha que deve ser a notícia, a tendência que se deve apoiar. Sempre a dele, e não sendo analfabetos midiáticos vemos uma tendência governista indisfarçável. Se o analfabeto midiático estive seguindo a tendência do autor este artigo não existiria, porque o que lhe incomoda é a diversidade.

  23. Brito disse:

    Excelente Texto…Parabéns….Torço para que os alienados pela mídia intencionalista possam ter acesso a mais informação/educação e autocrítica para saberem interpretar os fatos, que possam “Ver, Julgar e Agir” e não esperarem que os outros façam por eles. E que os analfabetos políticos ao invés de criticarem (porque só sabem fazer isso) possam participar mais dos espaços de controle social para ajudarem os governantes sejam do partido A ou B a fazerem a verdadeira politica e não a politicagem que estão acostumados a fazer.

  24. tyr disse:

    Que porcaria, heim? Quando chego uma banca de jornal vejo uma “regra”: publicações de esquerda ou extrema esquerda (Le Monde Diplomatique, Carta Capital, Caros Amigos, Cult, Filosofia e etc.). Quando olho o arquivo de dissertações e teses de departamentos de ciências sociais apenas vejo elogios à esquerda (e perdões a ditaduras de esquerda…). O texto vale é para o autor dele; mais um idólatra fanático, apesar da idade.

  25. Joao disse:

    Foi literalmente a coisa mais estúpida que eu já li. Lamento cada neurônio que destinou-se a processar isso. Espero que o ar que você gasta não venha a fazer falta para pessoas que fazem algo útil.

  26. Luis Felipe de Pauli disse:

    O verdadeiro Analfabeto, é aquele que não tem a cabeça aberta para anasilar e verificar o que ocorre sem qualquer influência partidária!
    Aquele que consegue ler ou assistir (veja ou jornal nacional) e ter o dissernimento do que está certo e errado! e não apenas afirmar que a sua forma de pensar é a única correta no mundo!
    E outra… Multinacionais são o que fazem uma ENORME parte da população brasileira terem o que comer…

  27. Thompson disse:

    Eu so digo uma coisa, A voz do povo é o reflexo do governo, Filosofia de sec 21 é muito blá blá blá, ex: voçê é o reflexo de seus pais, outra, voçe trata sua mulher como travada sua mãe. Se a porra desse governo prestasse o povo não estariam nas ruas!

  28. Wendell disse:

    Texto fantástico! Parabéns.

  29. Kelly Melo disse:

    O pior analfabeto é aquele que tem que ficar é cego, surdo e mundo para não prejudicar a paixão e crenças que tem por seu partido. E pior ainda, virar um boneco de manobra incapaz até mesmo de ter coragem de ler, ver e ouvir com senso crítico o que lhe é dado. Não duvido que a impressa manipula os fatos, mas querer transformar tudo em mentira antes mesmo de me permitir ler, escutar e ver, então sem dúvida estão querendo de mim apenas que vista a roupa de palhaço e saia batendo palmas. Neste texto fica claro a tentativa de manipulação, deveria ter pelo menos disfarçado. Parece o conto do mentiroso: Não acreditem em nada que eles falam de mim, pois eles mentem. Só me resta rir Kkkkkkkkkkk.

  30. Fransérgio disse:

    Quem lê esse texto, e nele acredita, não passa de um analfabeto midiático. Simples assim…

  31. RKPAmim disse:

    Gente que fala bem do PiG (Partido da imprensa Golpista), por favor, me poupem. O autor é impecável nas colocações e o texto está limpo e claro. A verdade é óbvia! Sejam menos obtusos, por gentileza!

  32. RKPAmim disse:

    Mais: o texto fala em partido? Defende explicitamente alguma bandeira? Cita PT, PSDB, PMDB, DEM ou fala sobre a falta de visão de uma classe média emburrecida e fomentadora do preconceito, da falta de consciência social, do desamor a causa? Há filtro na cabeça dos coxinhas? E ainda: você se escreve sem cedilha!!!!!!!

  33. “Ameaçam os lucros da iniciativa privada”
    Voltamos a época do socialismo, é isso?
    Pergunta aos bancos se o excesso de crédito que Lula deu não aumentou esse “lucro”. Pergunta pras empresas que apesar de ainda difícil, conseguiu ter maior oferta de trabalhos qualificados com a expansão de universidades federais e faculdades privadas. Pergunta pras lojas em pequenas cidades se eles não tiveram suas vendas melhoradas com o bolsa família.
    Política expansionista do PT apenas atingiu ao orgulho da classe média, que viu seus aeroportos, shoppings e diversos outros lugares agora sendo acessados “pela ralé”.
    Há muitas coisas que são apenas burrice da classe média. E não tem nada a ver com “ameba aos lucros da iniciativa privada”

  34. Márcio disse:

    Irretocável o texto. O analfabeto midiático é o aprofundamento do analfabeto político nos tempos atuais em que a mídia ganhou inegável importância na sociedade. Parabéns a revista Carta Capital e outras tantas que tornaram públicas suas preferências políticas sem contudo deixar de criticar o que deve ser criticado. Agora uma revista ou TV dizer que todo o problema do Brasil é o PT e tratar o esquema canalha do metrô de São Paulo que perdura dede o governo Mário Covas, sinceramente, só um analfabeto midiático é quem não percebe tamanha vigarice.

  35. Zero disse:

    Este comentário deveria ser lido em complementação ao texo. É um comentário lúcido, portanto raro em épocas de eleições tão acalarodas como as presentes.

  36. Herdeberg disse:

    Fazendo uma análise rápida, percebe-se claramente quem é o eleitor do PT e o eleitor do PSDB.Só esqueceram que entre os dois existe o Brasil.

  37. Maria Odete do Valle disse:

    Hoje me chamaram de analfabeta política, e ainda tô digerindo, o comentário. Com certeza sou mesmo analfabeta. Vou confessar ando tão cansada … Desculpem a minha total ignorância política.

    • paulo disse:

      Tem tanto analfabeto midiático (pela reação ao espetacular artigo do Vicenzi) que daqui a pouco ler a Veja (que graças a Deus tá indo pro saco) e assistir ao JN ou os noticiários da Globonews é ser de esquerda… Haja analfabeto político

  38. Parabéns Celso. Vou escrever um post no meu blog pessoal e usar algumas referências.

  39. Ricardo disse:

    Alguns comentários deveriam ser apenas engraçados, mas eu os considero assustadores. Algumas pessoas farão de tudo para impedir que seus cérebros processem aquilo que seus olhos e ouvidos estão testemunhando. Vejo o mesmo acontecendo aqui nos EUA, onde alguém como o Trump pode fazer, literalmente, tudo o que bem desejar, inclusive dizendo: “Eu posso agarrar a xoxota que eu quiser porque sou famoso” ou “Eu poderia dar um tiro em alguém em plena Quinta Avenida que nada aconteceria comigo.” ou “Eu não paguei os impostos devidos porque fui esperto” ou “Vou construir um muro separando o México e eles vão pagar por isso”, etc, etc e continuar recebendo o apoio tanto das pessoas mais inteligentes (cínicas?) quanto o das mais estúpidas vivendo sobre a face da Terra.
    Algo muito estranho e sinistro está acontecendo nesse mundo. Me lembra aqueles filmes de terror em que uma doença misteriosa começa a transformar todo mundo em zumbi. Uma hora, o cara é um amigo bom, inteligente, razoável e compassivo. Mas de um momento para o outro, seu cérebro apodrece, seus olhos vidram, sua pele se eriça, sua boca se contorce e dela começam a sair grunhidos sem sentido e ameaçadores.
    Por outro lado, olhando por um ponto de vista otimisma, isso talvez não passe de uma fase natural, que já deveria ser esperada. Cada vez que um povo começa a acordar da ignorância e alienação total, passando a tomar conhecimento de coisas sobre as quais antes não dava a mínima, um conflito se estabelece. Brasileiro sempre foi politicamente analfabeto. Essa é a verdade. E bem ou mal, agora começaram a aprender. Só que é muita informação de uma vez, por causa da absurda Internet, e todos ficam confusos. Ninguém gosta de se sentir confuso e inseguro. E então tratam de se agarrar nesse ou naquele grupo que parece saber mais ou ser mais forte e protetor. Nessa escolha, serão influenciados pela faculdade onde estejam estudando, pelo canal que costumam assistir, pelos pais, pelos amigos, pelo seu pastor predileto, pelo seu compositor querido, e por aí vai. Muito mais lá adiante, quando sentir na pele os resultados de suas escolhas, terão a oportunidade de fazer comparações e refletir a respeito. Mas isso requer idade e experiência. Amadurecimento! Jamais antes disso.
    E mais uma vez, os bandidos virarão heróis e os heróis virarão bandidos…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *