Carnaval para franceses

Seleção de frases e perguntas úteis para os patrícios de Gainsbourg que decidiram cruzar Atlântico e encarar Momo no Brasil

Uma seleção de frases e perguntas úteis para os patrícios de Gainsbourg que decidiram cruzar o Atlântico e encarar Momo no Brasil

Por Daniel Cariello*, em Chéri à Paris

Meus 7 leitores franceses e lusófonos de vez em quando bufam reclamam que eu não venho dedicando muitos posts a eles. Pois eis que chegou a hora de corrigir isso, com uma seleção de frases e perguntas úteis para os patrícios de Gainsbourg que decidiram cruzar o Atlântico e encarar o carnaval brasileiro.

. Adorrei sua fantasia de bandido. Essa arma parrece até real. O quê, minha carteira? D’accord, pega, vou entrrar na folia. Ei, volta aqui!

. Desculpe perguntar assim, mas a senhorrita está guardando uma cenourra dentro da calcinha?

. Não, eu não sou brranco, estou fantasiado de fantasma.

. Por acaso não serria falsa essa nota de 40 reais que o senhor me deu de trroco?

. O que é aquela bola amarrela ali no céu? Ah, isso é que é o sol?

. Moço, me dá todas as havaianas da sua loja, por favor.

. Que carne o senhor usou nesse churrasquinho? Filé mignau? C’est délicieux!

. Acho que bebi muitas caipirrinhas. Acordei com aquele gosto de parapluie na boca.

. Entupidanemte, estupivalente, estudipa… Ah, traz uma cerveja frria, por favor.

. 200 reais a canga? E prra mim, que sou brrasileirro?

. Ai, se eu te pegô, ai, ai, ai, se eu te pegô.

(*) Daniel Cariello é colaborador regular do Outras Palavras. Escreve a crônica semanal Chéri à Paris,

Gostou do texto? Contribua para manter e ampliar nosso jornalismo de profundidade: OutrosQuinhentos

Leia Também:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *