🎙️ Hora e vez de retomar a Embraer

Venda para Boeing naufragou, felizmente. Mas situação é delicada: crise do setor somada ao sucateamento da empresa, que desaprendeu a olhar para o futuro. Há brechas para reestatizá-la — é travar essa batalha ou abandoná-la aos rentistas

[Acompanhe o Tibungo em seu tocador de podcast preferido]

Renata Belzunces em entrevista a Rôney Rodrigues, no Tibungo

A Embraer é como uma jabuticaba. Preciosa, tipicamente brasileira e que deve ser preservada como patrimônio nacional para as futuras gerações. Quem fala isso é Renata Belzunces, economista do Dieese que, há anos, debruça-se sobre o tema e é a entrevista do Tibungo. A empresa é realmente preciosa: tem uma história de mais de 50 anos de sucesso, é a maior empresa brasileira de alta tecnologia e é a única fabricante de aeronaves do hemisfério sul, competindo com empresas francesas, estadunidense e canadenses.

Sua importância supera o “objeto aeronave”: emprega milhares de trabalhadores — muitos deles de nível superior, movimenta a economia, gera tecnologia de ponta e é crucial para a Defesa Nacional. Por isso, a série de golpes que a empresa sofreu nas últimas décadas, como a venda para Boeing, em 2018, revela um descaso com nossa soberania.

Mas, frustrada a operação com a gigante dos EUA, em abril deste ano, uma oportunidade abre-se: o governo, seu principal acionista, considera a hipótese de socorrer a empresa, em crise severa devido ao processo de desmonte, aprofundado a partir da das negociações com a Boeing, e pelos efeitos da pandemia no setor aeronáutico. Mas esses bilhões em socorro estatal virão em proveito de seus acionistas? Ou será possível reestatizar a Embraer, tornando-a novamente uma empresa alinhada aos interesses nacionais?

Referências:

Montenegro, de Fernando Morais. Biografia sobre Casimiro Montenegro Filho, mais conhecido como Marechal Montenegro.

Pulverização de capital e intensificação do trabalho: o caso Embraer, de Lívia de Godói Moraes

Resistência e consentimento na empresa pós-fordista: uma etnografia com trabalhadores da Embraer, de Marco Antonio Gonsales de Oliveria

Elos entre o Estado e o Mercado, de Roberto Bernades

Revista Embraer

A Embraer e a questão nacional, de Artur Monte Cardoso

Dinâmica da inovação e mudanças estruturais : um estudo de caso da industria aeronautica mundial e a inserção brasileira, Marcos Barbieri

Revista Embraer, do Sindicato dos Metalurgicos de São José dos de São José dos Campos

Embraer e Boeing: combinação de negócios ou venda para a gigante norte-americana?, nota técnica do Dieese

Gostou do texto? Contribua para manter e ampliar nosso jornalismo de profundidade: OutrosQuinhentos

Leia Também: