Por dentro dos Conselhos de Medicina

Sem ocultar proximidade ideológica com Bolsonaro, CFM tem sido omisso na pandemia

Este texto faz parte da nossa newsletter do dia 28 de janeiro. Leia a edição inteira. Para receber a news toda manhã em seu e-mail, de graça, clique aqui.

“Estamos com uma pandemia dessas. Os conselhos de medicina o que poderiam dizer? Primeiro, a coisa mais simples e imediata: usem máscara e evitem aglomerações. Você viu o Conselho [Federal, o CFM] dar essa mensagem para a população? Uma coisa tão simples como essa”. A crítica de Drauzio Varella na última reportagem do Intercept traduz bem o quanto a atitude do CFM tem sido danosa durante a pandemia. 

Nem dá para chamar de inação: o Conselho até agiu, mas justo dando cobertura a Jair Bolsonaro em sua obstinação pelo “tratamento” com hidroxicloroquina. Em abril do ano passado, um parecer entregue pelo presidente do CFM, Mauro Ribeiro, autorizava os médicos a prescreverem a droga, incluisive nos casos leves, se julgassem necessário. A primeira fala da entidade contra os tratamentos precoces veio só recentemente, depois do escândalo do TrateCov. Mesmo assim foi tímida – e no fim de semana Ribeiro publicou um artigo na Folha dizendo que na verdade o Conselho vai continuar respeitando a “autonomia” dos médicos.

Voltando ao Intercept, o repórter Leonardo Martins conversou com ex-presidentes de conselhos regionais e ex-conselheiros que, anonimamente, falaram do alinhamento ideológico entre essas entidades e Jair Bolsonaro. É uma matéria interessante, principalmente para quem não acompanha de perto esse terreno. Além do CFM, o texto também enfoca o Cremesp, maior conselho regional do país, e lembra detalhes da polarização política nas últimas eleições para a chefia. Elas aconteceram em outubro de 2018, junto com as eleições presidenciais, e tiveram o mesmo tom – com fake news e gritos contra petismo, socialismo etc. Venceu a chapa que era contra tudo isso aí.

Este texto faz parte da nossa newsletter do dia 28 de janeiro. Leia a edição inteira. Para receber a news toda manhã em seu e-mail, de graça, clique aqui.

Gostou do texto? Contribua para manter e ampliar nosso jornalismo de profundidade: OutrosQuinhentos