Coronavírus: navio de pesca retorna com boas evidências

Quase toda a tripulação foi infectada, mas três pessoas que já tinham anticorpos voltaram ilesas

Este texto faz parte da nossa newsletter do dia 20 de agosto. Leia a edição inteira.
Para receber a news toda manhã em seu e-mail, de graça, clique aqui.

Um navio de pesca nos Estados Unidos traz as primeiras evidências de que a presença de anticorpos contra o novo coronavírus realmente protege contra reinfecções. A embarcação saiu para o mar com 120 pessoas a bordo, e todas elas fizeram testes sorológicos antes de partir. Só três tinham, então, anticorpos contra o Sars-CoV-2, indicando exposição anterior. Quando o navio voltou à costa, após 18 dias, nada menos que 103 pessoas haviam sido contaminadas (e uma delas precisou de hospitalização). Mas os três que tinham anticorpos não se infectaram. Os números são muito pequenos, mas, segundo os especialistas ouvidos pelo New York Times, ainda assim a história é animadora. “É improvável que todas essas três pessoas estivessem protegidas por mero acaso”, diz Florian Krammer, imunologista da Escola de Medicina Icahn, em Nova Iorque. Até agora, só havia dados sobre a proteção dos anticorpos em macacos. Um artigo descrevendo o caso do navio foi divulgado na semana passada, mas ainda não foi revisado por pares.  

Gostou do texto? Contribua para manter e ampliar nosso jornalismo de profundidade: OutrosQuinhentos