Tribunal popular denuncia tentativa de criminalizar protestos

 

140701-GásPimenta

Começa em Porto Alegre movimento pelo fim da repressão policial e arbitrariedades da Justiça, diante das manifestações iniciadas em 2013

Por Katia Marko

O Bloco de Lutas de Porto Alegre, com apoio de diversas entidades, organiza nesta quinta-feira, 3 de julho, o (Des)Tribunal Popular: A Criminalização dos Movimentos Sociais no Banco dos Réus. O encontro, que terá a presença do cartunista Carlos Latuff, acontece a partir das 17h30 no auditório do Centro dos Professores do Estado do Rio Grande do Sul (CPERS), à Av. Alberto Bins 480, na capital.

“Dezenas de militantes estão sendo presos, perseguidos, processados, criminalizados pelo estado. O motivo? Participarem nas mobilizações de 2013 que marcaram o cenário político do país”, afirmam.

Para denunciar a violência, uma rede de organizações, entidades e indivíduos defensores dos direitos humanos vão realizar roda de diálogo entre movimentos sociais, trabalhadores, ativistas, acadêmicos, advogados, juristas, desembargadores, em solidariedade aos ativistas perseguidos. No ato também será feita denúncia internacional das violações de direitos pelo estado em nome da Copa do Mundo da Fifa.

Confira a programação:

17:30 – Apresentação cultural contra a Criminalização

Putinhas Aborteiras

18h – Documentário direitos humanos e videos de Apoio.

18:30 – Abertura com a saudação das organizações

19h – Relatos das violações da Copa FIFA

População de rua, Indígenas, Bloco de Lutas

19:30 – Mesa de debatedores e intervenções

Dr. Vermelho – Direitos Humanos da PGE RS

Onir de Araújo – Frente Quilombola Indígena e Popular

Paulo Pasin – Trabalhador metroviário demitido SP

Rodrigo Puggina – Presidente da comissão dos diretos humanos da OAB RS

* Mediação Bloco de Lutas

21:30 – Encerramento com atividades culturais de resistência: Eduardo Solari

Gostou do texto? Contribua para manter e ampliar nosso jornalismo de profundidade: OutrosQuinhentos

Leia Também:

Um comentario para "Tribunal popular denuncia tentativa de criminalizar protestos"

  1. Fernando Fidelis Vasconcelos disse:

    Espetáculo, chega de fascismo no Brasil. É hora do POVO ser respeitado. Devemos ainda protestar nas urnas. Ficar calado e manter a mesmice nos poderes dá aos fascistas o direito de rir de nossas caras.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *