Por que Outras Palavras pede seu apoio

Em meio à quarentena, ampliamos a publicação de textos, vídeos e podcasts que ajudam a refletir sobre as causas reais da crise e, em especial, sobre os mundos possíveis. Queremos manter a trajetória de crítica e autonomia. Você pode participar

Em tempos difíceis, é uma satisfação compartilhar boas notícias. Em março, Outras Palavras completou dez anos. As celebrações estão, é claro, adiadas. Mas tanto o esforço editorial quanto o apoio dos leitores ampliaram-se, em meio à pandemia. Embora em quarenta desde 17/3, o site destacou-se por publicar textos reflexivos sobre as causas reais da crise sanitária e econômica e, em especial, por debater os mundos possíveis, após o túnel. O trabalho repercutiu. O programa Outros Quinhentos, por meio do qual nos sustentamos, tem recebido um forte fluxo de novas adesões. Tornou-se possível traçar um plano: chegar a 1200 colaboradores até julho e viabilizar, com autonomia plena, os novos planos de nosso projeto editorial. Escrevemos para convidá-lo a participar deste movimento.

Duas características marcam Outras Palavras desde 2010: a recusa à superficialidade e a procura de alternativas pós-capitalistas. Buscamos ousadia e rigor nos textos; esmero nas imagens e no projeto gráfico. Ao mesmo tempo, tentamos estabelecer desde já, ainda que em pequena escala, as novas relações sociais que julgamos possíveis. O acesso a todo o material que publicamos é livre: não há catracas. Rejeitamos publicidade mercantil. Apostamos que nosso trabalho pode ser mantido pela quotização dos leitores. É raro, num país com pouquíssima tradição de associativismo, como o nosso. Mas não é impossível.

Cerca de 30 mil pessoas leem nossos textos, todos os dias. Destas, 988 já contribuem com Outros Quinhentos. Precisamos chegar a 1200. Este número viabilizará os objetivos a que nos propusemos no final do ano passado:

a) Ir além da mediocridade que tem marcado o debate nacional. Manter a publicação diária de textos relevantes para compreender os grandes temas do Brasil e do mundo, incorporando um número crescente de autores;

+ Em meio à crise civilizatória e à ameaça da extrema-direita, OUTRAS PALAVRAS sustenta que o pós-capitalismo é possível. Queremos sugerir alternativas ainda mais intensamente. Para isso, precisamos de recursos: a partir de 15 reais por mês você pode fazer parte de nossa rede. Veja como participar >>>

b) Produzir também em áudio e vídeo, parte indispensável da comunicação de hoje e do futuro. Os primeiros sinais consolidados destes esforço são nosso podcast Tibungo, nossas entrevistas e nossas análises no programa Outro Olhar.

c) Intervir também sobre a conjuntura. Outras Palavras, que se caracterizou desde 2010 por trazer ao debate público temas e pontos de vista novos, quer atuar, ao mesmo tempo, sobre os acontecimentos quotidianos que mudam os rumos da política e da sociedade.

Outros Qunhentos oferece, a seus participantes, algo além da participação num projeto necessário. Há contrapartidas instigantes. O site criou, em torno de si, uma rede embrionária de produtores culturais e da economia solidária. Divulga-os entre os leitores, numa espécie de publicidade desmercantilizada. Os parceiros nada pagam – mas retribuem com gratuidades e descontos expressivos, repassados a quem contribui com nossa existência. São livros das melhores editoras (Boitempo, Autonomia Literária, Elefante, 34, Ubu, N-1, Expressão Popular, GLAC e outras), grátis (por sorteiro) ou com reduções de até 60%. Espetáculos (como os do Teatro Oficina ou os shows da Bona, em SP). Alimentação saudável (as cestas orgânicas de Raízes do Brasil e A Boa Terra, ou o restaurante Soteropolitano). Assinaturas da revista Cult (grátis para quem contribui com R$ 60 mensais).

Em meio ao túnel da pandemia, avançamos – com cuidado e esperança. Mantemos acesa uma chama. Contamos com você, para que ela persista.

Gostou do texto? Contribua para manter e ampliar nosso jornalismo de profundidade: OutrosQuinhentos

Leia Também: