Juanita resgata Carlos Castañeda

Neste fim-de-semana, em S.Paulo, primeiro ensaio aberto de experimento da Cia Nova Dança, que articula múltiplas linguagens artísticas

Por Bruna Bernacchio

Acontece neste final de semana (19 a 21/7), em São Paulo, o primeiro ensaio aberto da pesquisa de dança-literatura Juanita, inspirada na obra de Carlos Castañeda e dirigida pela bailarina e pesquisadora Isabel Tica Lemos (Cia Nova Dança). Numa ‘re-união’ com outros profissionais e linguagens artísticas, Juanita não é apenas uma pesquisa de dança mas, também uma pesquisa de dança em diálogo com as artes-plásticas.

O resultado – em mudanças – é uma verdadeira construção dramatúrgica de Ana Roxo, um centro catalisador das provocações de Georgette Fadel com a costura sonora e musical orquestradas pela musicista Andrea Drigo e pelo DJ Eugênio Lima e desenhos de luz de Ciro Godoy. Também há pitadas dos trabalhos da jornalista e documentarista Bettina Turner, os artistas Jerusa Messina e Líbero Malavoglia, e mais dois bailarinos, Cristiano Bacelar e Iramaia Gongora.

Nas palavras de Tica Lemos: “Juanita é uma pesquisa sobre dança e literatura baseada na livre inspiração da obra de Carlos Castañeda, comparada e associada livremente a outros autores que visitam o caminho da alma humana tais como Guimarães Rosa, Manoel de Barros, Clarice Lispector, Fernando Pessoa, Mircea Eliade, Tahir Shah, entre outros. Impossível não associar esse trabalho à trajetória/travessia mítica e real do herói humano”.

Carlos Castañeda, escritor que dialogou com o movimento de contracultura, escreveu sua maior obra Journey to Ixtlan – Lessons of Don Juan, lançada no Brasil como A Erva do Diabo, depois de se encontrar com um velho índio durante seu doutorado em antropologia. Nascido em São Paulo, viveu no México, Buenos Aires, Milão e Los Angeles. Ao longo de suas obras, sempre retomou os princípios da vida, da morte, do conhecimento, do poder e do caminho do homem em diferentes contextos.

“Impossível não associar esse trabalho à trajetória/travessia mítica e real do herói humano e, como tal, fonte e expressão dos arquétipos, do mito”, ressalta o blog do experimento Juanita, que relata a trajetória de mergulho na obra do escritor.

Juanita, ensaio aberto

De sexta (19) a domingo (21/4), às 21h

Entrada grátis

Estúdio Oito Nova Dança

Rua Grajaú, 534 – Metrô Sumaré – São Paulo (mapa)

Gostou do texto? Contribua para manter e ampliar nosso jornalismo de profundidade: OutrosQuinhentos

Leia Também:

Um comentario para "Juanita resgata Carlos Castañeda"

  1. Olá Bruna
    Encontrei essa matéria ao acaso enquanto procurava outra coisa do JUANITA e achei super bacana. Não havia visto, na época dos ensaios abertos de 2013.
    Gostei muito do cuidado e da linguagem fluida. Nao conhecia também “Outro Quinhentos”.
    O trabalho de pesquisa do JUANITA continua e novamente fizemos ensaios abertos em praças e no teatro da galeria olido em 2014 e vamos agora para 2015, montar o espetáculo, que além de todo o hibridismo entre as linguagens, tem essa possibilidade de se apresentar ao ar livre e nos teatros fechados.
    Estamos com um lindo site juanita.art.br
    Abração
    tica

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *