SP: estação ferroviária depredada; mídia já não consegue esconder caos

Cinco dias depois de uma colisão de trens não-divulgada, eclode revolta de passageiros no subúrbio de Francisco Morato

Centenas de passageiros, inconformados com a paralisação total da circulação de trens numa das linhas de subúrbio de São Paulo, depredaram nesta manhã a estação Francisco Morato — um município da região metropolitana, 48 quilômetros a norte da capital. As catracas e bilheterias foram destruídas. Houve princípio de incêndio. O tumulto estendeu-se por cerca de uma hora, até a intervenção da polícia, às 10h. A notícia circulou pelas redes sociais (as fotos do post vêm do Facebook). Entre os portais de maior audiência, porém, apenas o G1 a divulgou, de modo discreto.

A linha atingida é a 7. Operada pela Companhia Paulista de Trens Metropolitanos, tem nome de pedra preciosa (“rubi”). Seu funcionamento, porém, é tosco. Na manhã de hoje, a circulação de trens foi totalmente interrompida, por uma falha primária que revela a prcariedade do sistema: pane no abastecimento de energia. Centena de milhares de passageiros foram afetados. Muitos perderam o dia de trabalho e salário. Alguns, também a paciência.

Nos últimos meses, os transtornos têm se repetido na rede paulista de trens de subúrbio. Alguns só não se transformaram em tragédia por sorte. Em 24 de março, por exemplo, dois trens — um de cargas, outro de passageiros — chocaram-se em Rio Grande da Serra (49 km. a sudeste do centro de S.Paulo), na linha 10, a “turquesa”. Desta vez, não houve vítimas, nem registro algum na mídia. Em nota publicada no site “São Paulo Trem Jeito” o presidente do sindicato que reúne os ferroviários da Grande São Paulo relata os seguidos desastres que estão afetando o sistema — e seu ocultamento pelos jornais e noticiários na TV.

Gostou do texto? Contribua para manter e ampliar nosso jornalismo de profundidade: OutrosQuinhentos

Leia Também:

6 comentários para "SP: estação ferroviária depredada; mídia já não consegue esconder caos"

  1. bruna disse:

    eu so queria saber o q esse povo em na cabeca pois quem vai ficar sem trens vai ser eles e nao nos q saimos dea estacaop sem fazer nehuma quebranca

  2. PAULO disse:

    Está na hora da população moratense acordar e cobrar do Prefeito e dos Vereadores linhas de ônibus para a Capital. A cidade fica a mercê de apenas 1 linha (Pq 120-Barra Funda), explorada por apenas 1 empresa que pode praticar o preço que quiser(aliás abusivo) e nessas horas o povo sai pendurado nos poucos ônibus, correndo risco de vida inclusive. Povo Moratense, temos 200 mil habitantes precisamos de pelo menos umas 5 linhas que cheguem a capital, cobrem de seus vereadores, para que os mesmo tb possam cobrar do Executivo
    Vamos acordar gente.

  3. anderson disse:

    É presiço as pessoas fazer isso pra ver se as autoridades toma conta de que, todos pagamos impostos, e as conduçoes; Todos os dias pago 3,00reais, imagina psssando milhoes de pessoas pagando esse valor, quanto que a cptm num ganha. E mesmo assim deixa acontecer isso com os tens, todos temos compromisso, faculdade, trabalho etc…. Certo nada justifica o ato de violencia e ignorancia. Entao que fique como exemplo de que mais um dia o mundo demonstro que todos somos Cidadoes que corremos atrs de nossos direito.
    Eis a pergunta que nao quer calar!!! Ira aumentar a passagem por conta desse acontecimento.

  4. Olá gente. Realmente, a depredação dos trens e das estações não são boa saida, pois quem paga é a própria população. Por outro lado, não é difícil entender atitudes como essas, mesmo que inadequadas. Os usuários de Morato não precisam de uma linha de ônibus. Precisam, isso sim, é exigir que os trens da CPTM funcionem adequadamente.

  5. Matheus disse:

    Que houve erro, disso não se tem dúvidas, mas a o ato de depredar o meio de transporte suja a imagem da população como um todo. Além do tempo que vão levar para consertar os problemas que já existiam, ainda vai levar mais tempo para concluir os reparos nos danos feitos por vândalos, e esse é o termo que tem que ser usado mesmo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *