Para pensar políticas públicas cuidadoras


Encontros sobre o futuro, que a Fiocruz promoverá em 20/6, debatem com Leonardo Boff cuidados na saúde como elemento de espiritualidade e sustentabilidade nas relações humanas e com o planeta
__
MAIS
“A ética do cuidado: atenção sustentável na saúde”
Promoção: Centro de Estudos Estratégicos da Fiocruz
Data: 20 de junho de 2018
Horário: de 14h às 17h
Transmissão on-line, em tempo real, pelo perfil do Facebook do CEE-Friocruz (https://www.facebook.com/ceefiocruz/) e pelo blog (http://cee.fiocruz.br/).
__

Associar a dimensão do cuidado à sustentabilidade, visando a prevenção e a promoção de saúde no âmbito do Sistema Único de Saúde (SUS) e a formulação de políticas públicas cuidadoras é o tema que inaugura a série de encontros “Futuros do Brasil e da América Latina”, iniciativa do Centro de Estudos Estratégicos da Fundação Oswaldo Cruz (CEE-Fiocruz).

O escritor e teólogo Leonardo Boff, que elaborou o conceito de cuidado para pensar a espiritualidade e as relações de homens e mulheres entre si e com a terra, estará no centro desse primeiro encontro falando sobre “A ética do cuidado: atenção sustentável na saúde”, em debate coordenado pelo ex-ministro da Saúde José Gomes Temporão, pesquisador do Centro.

Em diálogo com Boff estarão a juíza do Tribunal de Justiça do Rio Andrea Pachá, ex-conselheira do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), responsável pela criação do Cadastro Nacional de Adoção, pela Comissão de Conciliação e Acesso à Justiça e pela implantação das Varas de Violência contra a Mulher em todo o país; Liliane Penello, médica psiquiatra, pesquisadora do Instituto Fernandes Figueira da Fiocruz e coordenadora Técnica Nacional da Estratégia Brasileirinhas e Brasileirinhos Saudáveis; Marisa Schargel Maia, psicanalista, professora doutora do Programa de Mestrado Profissional em Saúde Perinatal e da Pós-Graduação em Atenção Integral à Saúde Materno Infantil, da Maternidade Escola da UFRJ, e organizadora do Livro Por Uma Ética do Cuidado; e Claudius Ceccon, jornalista, desenhista, ilustrador, cartunista e diretor-executivo do Centro de Criação de Imagem Popular (Cecip).

TEXTO-FIM

Uma ideia sobre “Para pensar políticas públicas cuidadoras

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *