Edmund Engelman, fotógrafo de Freud

Logo após a ocupação nazista da Áustria, e somente com o uso de luz natural, para não chamar a atenção da Gestapo, ele imortalizou casa e escritórios em que viveu e trabalhou o fundador da psicanálise

Por Vaas, no blog do Nassif

Logo após a ocupação nazista da Áustria, e somente com o uso de luz natural,  para não chamar a atenção da Gestapo, ele imortalizou casa e escritórios em que viveu e trabalhou o fundador da psicanálise

Por Vaas, no blog do Nassif

Em 1938, dois meses após a ocupação nazista, a pedido de um colega de Freud, o fotógrafo Edmund Engelman, tirou por volta de 150 fotos do consultório de Freud, dos familiares e de outras dependências da residência em “Berggasse 19”, Vienna. (Berggasse 19, o local da casa onde viveu e trabalhou, por 47 anos, Sigmund Freud).

PLATE08-thumb-600x878-12330.jpg (599×878) Freud.Office-thumb-600x404-12328.jpg (600×404) Couch-thumb-600x581-12332.jpg (600×581) Office-thumb-600x400-12334.jpg (600×400) Antiquities-thumb-600x571-12336.jpg (600×571) Portrait-thumb-600x862-12343.jpg (599×862)800px-Freud_Sofa-thumb-600x450-12341.jpg (600×450)

Somente com o uso de luz natural,  para não chamar a atenção da Gestapo, ao longo de vários dias em maio de 1938, Engelman imortalizou a casa e os escritórios em que Sigmund Freud viveu e trabalhou ao longo de quase toda a sua carreira e prática clínica de descoberta e construção do “ethos” psicanalítico. As fotografias fazem parte de um livro que também contém as memórias de Engelman. O que de início, era pra ser apenas um registro visual dos locais que seriam deixados para trás por conta da ocupação nazista, tornou-se o principal arquivo documental da vida de Freud. Texto resumido e imagens: http://lounge.obviousmag.org

 

 

 

Gostou do texto? Contribua para manter e ampliar nosso jornalismo de profundidade: OutrosQuinhentos

Leia Também:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *