Como as empresas de ônibus maquiam custos

Ex-analista de crédito de banco revela sinais de fraude contábil, uso de “laranjas” e formação de máfias por parte do cartel que controla transporte público

Por Fernando Souto, no blog do Nassif

130617-Garagem

Ex-analista de crédito de banco revela sinais de fraude contábil, uso de “laranjas” e formação de máfias por parte do cartel que controla transporte público 

Por Fernando Souto, no blog do Nassif

Não vou comentar muito sobre as falas do meu xará Haddad. Vou me concentrar no que sei e que vi, para dizer que em grande parte dos estudantes estão sim certos.

Fui analista de crédito num banco privado em 2006/7 em São Paulo, e neste banco, muitas empresas de ônibus eram clientes. muitas mesmo. e havia um jeito bem especial de lidar com elas.

Ocorre que para uma empresa ganhar empréstimo, ela tem de ter fundamentos econômico financeiros – ou seja capacidade de pagar.  E aí é que o bicho pega: pelas demonstrações contábeis oficiais, praticamente nenhuma empresa de ônibus teria condição de pegar empréstimos. E por que? Porque são estas são as demonstrações (balanços e dres) exibidas para os governos, a partir das quais geram-se as planilhas de custo e, em seguida, as tarifas.

Havia coisas estranhas, das quais dois pontos eu me lembro com maior atenção: O ativo imobilizado era muito baixo (ativo imobilizado é o que a empresa tem de propriedade, portanto seriam frotas de ônibus e propriedades das empresas). Muitas, mas muitas, apresentavam patrimônio liquido negativo – ou seja acumulavam, por anos consecutivos, prejuízos que superavam o capital social da empresa. As contas nunca fechariam — as receitas seriam baixas perante as despesas. Além disto, as empresas possuem passivos muito maiores que ativos, e como ativo tem de ser igual ao passivo mais patrimônio liquido, este tinha de ser negativo.

Com uma situação financeira dessas, uma empresa não toma emprestado. E aí vai o pulo do gato (que dá medo de contar): é óbvio que estas informações estão deturpadas (sendo gentil), e vou explicar como. Tanto era assim que nós tínhamos uma planilha em excel que fazia o calculo do real balanço destas empresas.

Os pontos são os seguintes: o ativo imobilizado não está declarado nestes balanços. É como se a ideia do pequeno empresário que não distingue o próprio bolso do caixa da empresa fosse levada às alturas. Donos de empresas têm parte da frota em nome próprio (ou de laranjas). Ou, então, compram em nome da empresa e depois “revendem”  para terceiros (sócios), após quitados os financiamentos. Os terrenos nos quais estão as garagens das empresas são de propriedade dos sócios e também não aparecem no balanço. Por fim, essas empresas não pagam encargos trabalhistas, adiando-os ao máximo, para aproveitar, quando aparece, uma renegociação. Fazem isso para aumentar muito o exigível de longo prazo, propositalmente, além de ganhar caixa extra pago pelo governo.

Cientes dessas informações, para fazer a análise consolidávamos o patrimônio dos sócios (que na verdade seriam das empresas) com o das empresas. É claro que elas davam lucro na realidade – afinal estes empresários seriam tão idiotas de continuar pra sempre num setor com altos fluxos de dinheiro se tivessem sempre prejuízos? Mas tem mais…

Àquela época, e ainda hoje, existem várias empresas que atendem o transporte urbano – em São Paulo, Rio de Janeiro e outras tantas cidades –, mas são poucas famílias que controlam de fato esta estrutura. Fazem isso indiretamente, através de sociedades.  Em São Paulo, se não me engano, eram cinco famílias, que tomaram o setor na privatização da CMTC. Quando estas empresinhas começam dar muitos problemas, elas fecham e abrem outro CNPJ, com outros sócios. Fornecedores e especialmente funcionários ficam a ver navios. Por falar em funcionários, lembram do que falei sobre os direitos? Pois bem, deixem-me explicar uma coisa que acontecia até com os gerentes do banco, quanto mais com os funcionários. No dia a dia, esses empresários são representados por “gerentões” armados. Se eles não querem atender alguém, e no contato comum todos os funcionários, são esses representantes que cuidam da negociação. Então, por exemplo — isso já ouvi próprios motoristas comentando no Rio — quem vai entrar na justiça pra cobrar direitos, na melhor das possibilidades nunca mais trabalhara em qualquer outra empresa de ônibus. Se encher muito o saco, vai buscar o direito e não volta.

Para quem acha que eu estou exagerando, ficam 2 dicas: procurem noticias sobre assassinatos de sindicalistas de onibus. de vez em quando tem um. E outra: no final do debate de 2004 na rede globo, naquela eleição fatídica em que marta perdeu do josé serra, ela comenta que teve de entrar com colete a provas de balas numa reuniao com empresas de onibus (trabalhei com um cara da alta cupula do governo dela, e ele comentava que ela e o secretario sempre iam de colete, e que os empresarios levavam seguranças armados e que sempre tinham de passar detectores de metais para tirar as armas dos caras).

Enfim, o que eu queria dizer é o seguinte: sei que o Haddad fez mestrado na minha faculdade de Economia, portanto não é de todo inábil com números e devia abrir as tais planilhas de custo. Seria bom puxar um bom auditor pro lado dele, e usar as críticas como legitimação pra rever esse lamaçal todo. Seria uma forma de aproveitar esta pressão contra estas empresas. A não ser que realmente seja só o apoio de financiamento em época de eleição que valha a pena… Em suma, é uma grande máfia, e não vai ser fácil desarmá-la – só que também, se for pra defendê-las, poder-se-ia ter mantido o Serra, certo?

E realmente não são só vinte centavos. Acho que a força desta garotada que está na rua – e que une Istambul, Occupy wallstreet, 15m na Espanha e todos os outros – vem do cansaço de ver todas as decisões importantes de intresse público serem dominadas por grandes interesses de pequenos grupos privados – e em todos os casos, defendidos na porrada por um Estado policialesco.

E pra não dizer que não falei das flores, fiquem com essa pequena pérola de genialidade empreendedora baronesca do imperadores do transporte publico do Brasil. Na Veja, claro, em 1998. (se o setor não dá lucro, porque eles estão tão ricos?)

http://veja.abril.com.br/280198/p_064.html

E sobre um barao especifico (um dos mais poderosos), no Rio de Janeiro. (ps1: parece que é o sogrão do Paes. ps2: vejam quantos sócios ele tem três como em outro baronato, a família comprou uma empresa de aviação).

http://www.milbus.com.br/revista_portal/revista_cont.asp?1448

http://exame.abril.com.br/revista-exame/edicoes/0881/noticias/a-dificil-decolagem-do-cla-barata-m0116513

Gostou do texto? Contribua para manter e ampliar nosso jornalismo de profundidade: OutrosQuinhentos

Leia Também:

61 comentários para "Como as empresas de ônibus maquiam custos"

  1. magsoa disse:

    Ali em Jarinu (ou Atibaia) tem uma granja grande que faliu… todo imobilizado dela é alugado de um terceiro… que é irmão dos donos desta granja!

  2. JULIO disse:

    SIMULAÇÃO=
    UMA CARRETA RECEBE, EM MÉDIA, R$2,50 POR KM RODADO, consumindo 20 pneus de R$1500,00 cada em 6 meses, gastando UM litro de óleo para rodar 1,5 KM-
    Mesmo assim, dá retorno-
    QUAL O TEMPO MÉDIO DE UMA VIAGEM URBANA?
    QUANTAS VIAGENS FAZ POR DIA?
    QUANTOS PASSAGEIROS EM CADA VIAGEM?
    QUANTOS LITROS DE ÓLEO GASTA POR KM RODADO?
    QUANTOS LITROS DE ÓLEO DIESEL CONSOME AO DIA?
    Em horários de pico é comum os ônibus levarem o mesmo número de passageiros empé que os 44 sentados
    Se tivermos uma média de 60 passageiros por viagem,a R$3,00 uma unidade faturaria cerca de oito viagens por dia com faturamento bruto de (60X8XR$3,00) aproximadamente R$1440,00-
    aSSIM, O FATURAMENTO BRUTO DE UMA LINHA COM PERCURSO DE UMA HORA E MEIA ALCANÇA, FÁCILMENTE, MAIS DE R$30000,00/MÊS, DESCONTANDO-SE OS FINS DE SEMANA(R$31600,00 DE SEGUNDA A SEXTA, POR UM MÊS)
    Não é difícil de se conceber que , em um ano, faturando mais de trinta mil reais mensais, brutos, um ônibus possa pagar seu custo de R$198 mil a R$244mil –
    EM UM ANO, UM SÓ ONIBUS TERÁ FATURADO MAIS DE R$300 MIL REAIS

    • Luiz disse:

      Em 1984, eu era diretor da UBES e fui encarregado de discutir a meia passagem (Hoje gratuidade) com então prefeito. Na entrada, ele desligava o telefone dizendo que conversa seria curta. Não foi, nós abrimos a caixa preta, na frente dele, da planilha hipotética de custos que fundamenta o cálculo das tarifas. As empresas alegavam que só pegavam 1,4 passageiros por quilometro rodado, em média e que todos as peças eram trocadas com maior frequência por conta do mau estado de conservação das vias. Seus ônibus gastavam mais combustíveis que o declarado pelos fabricantes, em verdade, consumiam mais que um jato de caça mirage em afterburn. Se você tiver o trabalho de explorar o site da FETRANSPOR, encontrara esse dados fechados por senha. O que o prefeito de São Paulo usou foi o mesmo artifício: “olha os números! Números são absolutos” Não, números não são absolutos. Eles se referem a coisas reais e mesuraveis. pneus tem o biscoito que se consome a uma razão conhecida e pode ser checado com uma simples régua, como fazem os policiais alemães nos carros. Combustível são consumidos dentro de especificações com pouca variação. No Rio de Janeiro, desde que pegamos essa falcatrua, se retirou o contador da roleta e a fiscalização nos pontos finais. Mas hoje o pagamento é via eletrônica, não precisamos mais de contar um a um o passageiro, Basta requisitar o bordero da repartição do card pelas empresas. E assim vai. Da mesma maneira, Maracanã tem volume, não se pode colocar mais cimento que o volume que lá está.
      É isso que estamos fartos! Peculato é crime continuado até que a coisa seja reintegrada, vamos levantar não só esse, mas todos os governos que locupletaram-se com empresários para roubar a cada um dos brasileiros.

    • silva disse:

      Bom um onibus fatura 300 mil por ano sendo q o preço de um ônibus novo de grande porte é de 1 Milhão

      • pedromendesba disse:

        R$300.000,00 de lucro anual (Líquido), com um ativo de R$1mi é um PUTA NEGÓCIO. Ativo não mistura com líquido. É patrimônio!!!

      • Marcelo disse:

        Cara, preço de ônibus Scania 0 KM, vai de 300 a 700 mil dependendo do modelo, Lembro que o de 700 é ônibus de viagem com ar condicionado.
        Da onde vc tirou 1 Milhão ? Se vai inventar número pra desacreditar os outros, inventa um número crível.

    • Levy disse:

      só lembrando que a empresa não recebe R$3,00 e sim R$1,30(a prefeitura não paga integral do bilhete único, e quando se pega dinheiro do usuário tem que se pagar um boleto para a prefeitura.) … e vamos lembrar que muita das empresas são cooperativas.

  3. Guilherme disse:

    Cara.
    Já vi alguns bons BP e DREs de empresas também.
    Há um formato de LEASING, que não representa acréscimo patrimonial.
    Verificaste isso?
    SDS

    • Basilio disse:

      Guilherme,
      De acordo com a nova regra contábil (nem tão nova assim, foi implementada pela Lei 11.638/07), as operações de leasing caracterizado como financeiro (ou seja, como uma forma de financiamento) devem ser registradas como um dívida no passivo, e os bens “financiados” devem ser lançado no ativo imobilizado. Mas duvido que essas empresas estejam minimamente preocupadas com as normas contábeis.
      Abraço!

  4. Eduardo Nince disse:

    Cara muito bom seu texto, parabens! Também fui analista de crédito, e estava tendo uma discussão parecido hoje. Acho que temos que ter uma agencia reguladora (Tipo uma ANEEL da vida), que torne o processo de licitação transparente e com metas de eficiencia e qualidade pras empresas. Mais do que ficar no braço de ferro de 20 centavos, se mudassemos a estrutura, fizessemos um processo sério de licitação, empresas sérias vão entrar e vai diminuir o custa pra 2 reais.

  5. Patricia disse:

    o Barão é sogro do Cabral, e não do Paes

  6. Em primeiro lugar, o governo deveria exigir em contrato nívels mínimos para índicadores financeiros (indice de liquidez, por exemplo) destas empresas. Se não o faz, já fica clara a permissividade com que o governo trata tais empresas, logicamente em troca de algo. É o velho esquema de criar dificuldades (para ganhar-se a licitação) para vender-se facilidades (tarifas mais altas por balanços maquiados). Privatizando tudo seria cada um por si, sem maquiagem para ganhar tarifa maior, e com concorrência. Mas isso nem o governo nem os amigos do rei querem.

  7. Mara disse:

    E por aí a fora. Falcatruas no setor privado, falta de ética, corrupção nos governos e tudo porque há a conivência de uma sociedade passiva que não se rebela ( não se rebelava ). Há também o medo que paralisa. Poucos tem a coragem de tornar público aquilo que descobrem, como você fez neste relato. Afinal, estamos lidando com bandidos.

  8. As Aneel da vida estão aí para provar que não resolvem. Sempre dirigidas pela mafia que veio do setor. Criação do FHC, Só legitimam o roubo. Solução : ESTATIZAR. Serviços essenciais são atribuições do Estado em qualquer lugar do mundo.

    • Ruy Jorje disse:

      Que nem na Venezuela, que a fazendas foram coletivizadas e nunca faltou nada lá depois disso ,né?

    • Alexandre disse:

      Sinto lhe dizer, mas não é verdade. Se telefonia fosse do Estado até hoje, só a elite da elite teria internet. Estatizar serve pra algumas coisas, privatizar é péssimo se feito de forma errada (que nem foi na telefonia no sentido de vender a preço de banana), mas vamos raciocinar, né, cara. Privatização/iniciativa privada não é obrigatoriamente ruim, estatização/iniciativa pública não é obrigatoriamente boa. Anatel não resolve mas quando era o Estado provendo o serviço, era proibitivamente caro.

  9. Luiz Nussi disse:

    Logico que ele sabe disso …porem pergunta ao mesmo quanto ele e seu partido recebeu de doação desses empresários no período eleitoral ??
    Ele esta preso a um acordo que fez la atras, que beneficia a prefeitura , empresários e ao partido dele e coligados !

  10. felipe disse:

    o erro é acreditar que apenas as empresas estão erradas
    cada um que de alguma forma favorece ou facilita o acesso a dinheiro a uma empresa corrupta, é conivente

  11. alvez disse:

    E quem falou que o Haddad já não sabe disso tudo???
    Faz-me rir…

  12. Nádia Silva Oliveira disse:

    E o Grupo Belarmino também faz parte dessa máfia, certo?

  13. Diogo disse:

    Essa galera segue os conselhos do chinês: pena de morte para quem atrapalha o sistema. Infelizmente, neste caso, o sistema que eles protegem é o corrupto, a máfia privada. Talvez esse termo seja até mais adequado: máfia.

  14. Alex Back disse:

    O que fica óbvio, então, é que o PT se alinhou ao PSDB, no que se refere à máfia do transporte público.

  15. SERGIO SANTOS disse:

    ATE AGORA SÓ OUVIMOS PALAVRAS DE CENSURA CONTRA OS FRAUDADORES. QUANDO VAMOS TER ALGUMA AÇÃO EFETIVA, NO SENTIDO DE ENCOSTÁ-LOS EM UM TRIBUNAL ? QUEM PODERIA – EM CONHECENDO OS FATOS – CONDUZIR UMA DENÚNCIA ? (E ACOMPANHÁ-LA EM UM SITE ABERTO, DIVULGANDO OS RESULTADOS)

  16. Thomas Frazer disse:

    Ótimo ver a pilantragem sendo desmascarada, só não entendo porque não denunciou isso em 2006/7. Não é uma crítica negativa, agora é “o” momento para falar tudo o que tem que ser dito. Só não vamos deixar que voltem outros 2006/7 silenciosos, o que está acontecendo não pode parar. Muita gente já presenciou uma falcatrua ou outra acontecendo contra o Estado, que todos se pronunciem, assim como você! Forte abraço!

  17. O Hadad apresentou dados sobre os custos do transporte público, Alkmin idem, e outros Prefeitos e Governadores devem ter feito o mesmo, mas em um bistrô, em 1995, em Paris, escutei a conversa de dois senhores, que pelo conversavam deviam ser empresários de transportes públicos – não sei se contavam vantagem um para o outro – um era do Rio o outro era de São Paulo – o de São Paulo disse que nove passageiros por viagem num ônibus cobriam as despesas, o resto era lucro, ao que o do Rio disse que a situação dele no Rio era melhor, pois, com oito passageiros por viagem as despesas estavam cobertas. O texto acima parece confirmar o que eles falavam.
    Que o Ministério Público e a Polícia Federal faça uma devassa nessas empresas, com certeza as contas, não serão as apresentadas pelos Prefeitos e Governadores, e talvez, nem sejam as das jactâncias dos dois turistas em Paris, mas, aí sim, poderemos ter uma razoável transparência dos reais custos dos transportes públicos e do quanto nós estamos sendo roubados há anos.

  18. Toda empresa que presta um serviço para o governo, municipal,estadual ou federal, conseçào ou não, paga um “por fora” ao contratante que, obviamente, não consta nas planilhas, e que ninguém, contratantes, quer perder.

  19. MARCOS NASCIMENTO disse:

    Amigos internautas, infelizmente em todo o Brasil existe uma máfia organizada no transporte. Uma comentarista acima falou sobre o Grupo Belarmino que também atua na cidade de São Paulo e possui operações urbanas e metropolitanas também no interior do Estado e em várias cidades paulistas!!! Esse grupo se vocês procurarem a reportagem da revista VEJA SP de 1998 com o título OS BARÕES DO TRANSPORTE URBANO também é mencionado, porém em quantidade de frota total de ônibus ele é bem menor do que o Grupo de Jacob Barata e de Constantino de Oliveira. Até mesmo nas cidades de médio porte se vê uma estranha relação de prefeitos com empresas de ônibus e na maioria destas cidades NUNCA houve licitação ATÉ HOJE! Exemplos? Pesquisem o tranporte coletivo de Londrina, Maringá, Caxias do Sul, Joinville, Florianópolis, Blumenau e tantas outras cidades aqui do Sul e por ironia do destino, as duas primeiras cidades citadas já estão integralmente nas mãos do grupo comandado por Constantino de Oliveira, o maior empresário do Brasil com quase 20.000 ônibus em operação e dono de 2 gordas bacias de transporte recentementes “licitadas” pelo GDF em Brasília cujo governo também está na mão do PT, o ex-Partido dos Trabalhadores! A saber as bacias de linhas de ônibus (áreas, lotes) vencedoras com Grupo Constantino são as seguintes:
    bacia 2 – Viação Pioneira (a mesma que hoje opera em Brasília e vai continuar no poder, só que operando em outra região do DF)
    BaO contrato foi assinado em dezembro de 2012
    bcia número 1 – ganhadora e com contrato assinado em 04/06/2013 7 meses após – VIAÇÃO PIRACICABANA que tem diretores diferentes é verdade, mas ela faz parte do Grupo da qual Constantino de Oliveira é o dono principal!!!
    Detalhe a Viação Piracicabana (conforme o nome diz tudo, vem do interior de São Paulo) também opera em Santos, São Vicente, Praia Grande e recentemente entrou no transporte urbano da cidade de Uberaba-MG na qual nasceu o médium Chico Xavier! Os comentaristas dessas cidades poderão dizer ao amigo Fernando como está o transporte nestas cidades! E com certeza as notícias não serão boas, ônibus lotados o dia inteiro, apesar de serem relativamente novos!

    • nadia silva disse:

      Rapaz, quanta informação boa!
      Meu pai conseguiu ter uma linha de ônibus no interior de SP só depois de muitas manifestações com um monte de perueiros junto. Só que a gente sente o que é ser concorrente de uma empresa forte como esse Grupo Belarmino que eu citei. Os caras dominam mesmo, passam por cima de tudo e todos para ganharem mais espaço e poder. Por exemplo, o governador Geraldo Alckmin impede meu pai e todos os concorrentes desse grupo de colocarmos o sistema de cartão (tipo bilhete único), deixa exclusivamente para os ônibus dessa empresa. Esse é um dos detalhes que me fez enxergar a máfia entre as empresas e os governadores e políticos.

  20. Vitor Ribeiro disse:

    Bom pessoal, eu acho que temos que continuar, não parem de comentar, esta muito rico este tópico,.
    Devemos continuar as manifestações PACIFICAS e parar o Brasil até que se resolva este escândalo. Afinal, como vimos este problema vem de longa data e sempre sendo mascarado e colocado de lado, mas hoje mesmo vamos ter milhões de Brasileiro usando o transporte público, e amanha, e depois, e até quando vamos ser coniventes com este crime?
    O transporte público é direito nosso, e se tem uma hora para conseguirmos algo referente ao preço dos transportes é agora.

  21. chicodsilveira disse:

    Sérgio: Lamento informar que processos judiciais, também nesta área, não andam, entravados até que prescrevam. Só um exemplo: a Lei (do Real) só permite um aumento por ano. O insano do Cezar Maia cagava e andava pra isto, O MP-RJ impetrou ACPúblicas cada vez que ele descumpriu a Lei. O promotor R Terra deu declarações na mídia, cada vez, e, apesar de estar em jogo dezena ou centena de milhão, nunca mais se ouviu (ou se ouvirá) qualquer notícia sobre uma denuncia que não precisa de perito ou de discussão, já que é puro “batom na cueca”, não podia aumentar e ponto. Tribunal aqui só pra pobre, preto, maconheiro e agora pra sindicalista que, se achando gente, resolve multiplicar o Salário Mínimo em US$ por 4 e reduzir o juro real de 12 para 2%.Ai nem precisa prova: “Tinha que saber” e tai o “ínclito Bob Jefferson” que não deixa o STF mentir.

  22. Thiago disse:

    Só vai acabar isso no dia que chegar uma empresa dessa máfia, mas séria e que pegue em armas… E nada disso de pacificação, morte aos corruptos

  23. RODSTWEART disse:

    BRASIL É PAÍS DE LADRÃO, BANDIDO, SAFADO, MALANDRO E 71!!!!!

  24. Cabra da peste disse:

    Desculpa brasileiros mas nada melhor do que doer no bolso ! É só boicotarmos os serviços, reclamamos, mas ninguém quase ninguém quer andar a pé alguns quarteirões. É só unirmos e deixarmos os ônibus rodarem vazios alguns dias e mostrarmos que não há prestação de serviços(transporte, saúde etc etc), comércio, indústria, e principalmente GERAÇÃO DE IMPOSTOS SEM CONSUMO. O que falta é sabedoria e ação do consumidor brasileiro ( é como se fosse um boi carreiro, se soubesse a força que tem uma brocha não estaria segurando o seu pescoço e dominando-o). Enquanto isso não acontecer, não haverá mudança. Enquanto a classe DOMINADORA SE ORGANIZA pra levar vantagem a classe MAIOR usuária, fica desunida, desorganizada (não lutando em seu benefício e perdendo sempre e sempre. ACORDA BRASILEIROS, ESTAMOS PAGANDO CARÍSSIMO para viver em um país rico mas que devido a MÁ ADMINISTRAÇÃO POLÍTICA, temos o Senado Federal, quantos deputados federais, quantos senadores ? legisladores em causas próprias, I M U N E S as obrigações de cidadãos !!!??? (prefeitos, governadores, presidentes, cada vez mais corruptos, ricos, dominantes sobre uma classe sofredora, desorganizada. CADA POVO TEM O DESGOVERNO QUE MERECE !!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

  25. tu disse:

    é desta forma que funciona todo serviço público terceirizado. o esquema é tão bem elaborado que, via de regra (pelo menos em contratos menores), não precisa nem corromper o servidor público para arrombar o Estado. terceirizados ficam sem salário, sem fgts, e os sindicatos, muitas vezes, os dissuadem de reivindicar seus direitos, sob o pretexto de que seus responsáveis não serão encontrados; as empresas abrem falência, principalmente em momento de financiamento de campanha eleitoral, e quem paga a conta é o Estado; logo abrem outro cnpj e seus proprietários continuam licitando. hoje o serviço público é em larguissima escala privatizado e o trabalho amplamente precarizado, via terceirização. há a favor da sociedade a lei do acesso à informação, isto significa que as planilhas de custo dos serviços contratados podem ser vistas e analisadas por qualquer pessoa, bem como todo processo licitatório. uma das mais importantes contribuições da mídia independente para a sociedade é uma análise séria desses dados e a divulgação deste tipo de roubo, de que por óbvio a mídia tradicional se esquiva. esse buraco é tão fundo que até assusta especular a respeito de quanto poder que estas empresas acumulam ao prestarem, com um mesmo cnpj, um mesmo contrato social (um mesmo grupo de mandatários), desde serviços de manutenção, transporte, refeições e segurança patrimonial armada, com margem de lucro normalmente muito superior a 100%, ou seja, capangas armados, sem responsabilidade objetiva sobre o serviço que lhes foi outorgado realizar, com lucro altíssimo garantido. é óbvio o risco para a sociedade em manter nas mãos dessa máfia os serviços públicos e a vida dos que trabalham para realizá-los. mais óbvia ainda é a grande mentira que é a promessa de mais eficiência na prestação de serviços via terceirização, já que as empresas, em geral não são “especializadas” nos serviços que prestam, são especialistas em vencer licitações e a única coisa que ganha em eficiência neste processo é a extração de lucro. acho que o ministério público deveria ser inundado de denúncias com acompanhamento da mídia independente, e que a condição dos trabalhadores terceirizados que atuam no serviço público merece mais visibilidade, só acho. aguardo os próximos artigos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *