Pronto o primeiro livro de Outras Palavras

Captura de Tela 2017-07-18 às 11.48.07

Lançamento de “A Era do Capital Improdutivo”, de Ladislau Dowbor, marca nova etapa. Objetivo é participar ativamente do debate nacional, mantendo a profundidade de sempre

Por Antonio Martins


MAIS

Leia aqui nossa resenha de A Era do Capital Improdutivo, um livro indispensável

Por diversos motivos, o novo livro de Ladislau Dowbor é a cara de Outras Palavras. Seus temas – a dominação financeira, o declínio da velha democracia e a necessidade urgente de construir alternativas, num mundo em transe – são centrais em nosso projeto editorial. O autor enriquece, desde 2010, nossas páginas. Mas decisão de publicar a obra, tomada há algumas semanas em parceria com a editora Autonomia Literária, coincide com um novo passo, já iniciado. Outras Palavras quer envolver-se ainda mais intensamente, nos próximos meses, no debate sobre os rumos do país. Ao fazê-lo, pretendemos ajudar a preencher uma lacuna: a ausência de um projeto nacional articulado, mesmo entre os que se opõem ao golpe de 2016. E apostamos num caminho: a cultura política da ação autônoma em rede. É ela que nos permite reunir mais de 500 colaboradores editoriais e que garante a sustentação material de nosso trabalho, por meio do programa Outros Quinhentos.

CAPA31jul-e1501543447502

Compre aqui ou aguarde: em breve condições generosas para participantes do Outros Quinhentos

O novo objetivo editorial materializou-se, há cerca de um ano, numa série de vídeos experimentais. Neles analisamos, em momentos de crise, o cenário nacional. Iniciamos uma sequência de entrevistas sobre um programa para superar o golpe. Assumimos posições claras. Sustentamos, por exemplo, que é indispensável submeter a referendo popular a agenda de retrocessos imposta, há um ano, por um governo ilegítimo e um Congresso suspeito. Aberta quase sem recursos – frugal, mas esteticamente criativa –, a série de vídeos frutificou e será ampliada, em breve. Queremos torná-la regular; convidar nossos colaboradores editoriais; criar colunas temáticas; explorar gêneros como os vídeos didáticos e, mais adiante, os documentários. Obter financiamento para tanto será um dos objetivos da nova campanha de Outros Quinhentos, que começará nos próximos dias.

Mas os planos vão além. Outras Palavras quer debater os rumos do país ampliando o convite para colaboração também em textos escritos. Há, hoje, um déficit evidente de espaços editoriais. Centenas de ativistas e pensadores – muitos deles jovens – refletem e escrevem sobre temas relevantes nos movimento sociais, em coletivos autônomos, na universidade. Porém esta produção, fecunda, quase não encontra canais públicos em que possa ser examinada, criticada, enriquecida e estimulada. Esgota-se nos muros da academia ou na fugacidade do Facebook. Parte da própria mídia alternativa já não a aproveita, porque voltou-se quase exclusivamente a denunciar o golpe, de forma às vezes panfletária e repetitiva.

TEXTO-MEIO

Nossos caminhos para estender a rede de colaboradores editoriais ainda estão em construção. A equipe que se dedica regularmente ao site é reduzida (cinco pessoas) e sobrecarregada. Editar com cuidado os artigos requer esforço e tempo. Mas cogitamos duas iniciativas: criar uma espécie de Tribuna, onde será possível publicar textos sem edição – e fique clara, para os leitores esta condição. E produzir, para alimentar o diálogo com os colaboradores, sugestões regulares de pautas.

Construir futuros comuns exige cumplicidade, relações presenciais, olho no olho. Por isso, é parte de nosso projeto para os próximos meses multiplicar os debates, cine-debates e formações realizadas em nossa sede em São Paulo. Dois temas destacam-se: a) os caminhos teóricos e práticos para reconstruir um projeto de emancipação e b) a reinvenção do jornalismo (inclusive para preparar jovens colaboradores de Outras Palavras.

Como realizar estes objetivos, num projeto cuja existência nunca dependeu de publicidade de governos ou empresas? Nos próximos dias, estará no ar uma nova campanha de Outros Quinhentos, nosso programa de financiamento autônomo. O conteúdo de Outras Palavras continuará 100% gratuito – porém, queremos estimular mais leitores a contribuírem com a ampliação de nosso esforço editorial.

Criado em 2013, o programa foi pioneiro entre a mídia alternativa no Brasil e tem características incomuns. Assegura mais de 80% dos recursos que nos sustentam – cerca de R$ 200 mil ao ano. Oferece a seus participantes contrapartidas reais: gratuidades e descontos expressivos em livros, cursos, peças de teatro, shows, sessões de cinema, lojas de produtos agroecológicos, restaurantes. É capaz de fazê-lo porque Outras Palavras oferece publicidade não-mercantil a produtores culturais e da economia solidária. Ao invés de dinheiro, estes oferecem contrapartidas em produtos e serviços – que compartilhamos com quem nos sustenta. Os tempos são duros e cheios de ameaças, mas também propícios para criar o novo. Fugir da lógica capitalista é possível – e, em pequena escala, começa desde já…

TEXTO-FIM
The following two tabs change content below.

Antonio Martins

Antonio Martins é Editor do Outras Palavras

Latest posts by Antonio Martins (see all)