Viciei em Novos Baianos, por Priscila Tieppo

Em 1971, fase mais sombria da ditadura, um grupo de músicos muito jovens refugiou-se num sítio-comunidade e compôs “Acabou Chorare”, um dos álbuns mais criativos da música brasileira. Que ele pode dizer ao Brasil de hoje?

Curadoria e narração: Alexandre Machado

 

Gostou do texto? Contribua para manter e ampliar nosso jornalismo de profundidade: OutrosQuinhentos

Leia Também:

2 comentários para "Viciei em Novos Baianos, por Priscila Tieppo"

  1. Inês Castilho disse:

    muito bom, Alexandre, ter suas crônicas de volta ! bora ouvir Acabou Chorare

  2. Rafael Oliveira disse:

    Este é um de meus discos favoritos e considero um dos mais geniais que já ouvi junto com os Mutantes e Secos e Molhados.
    Ficam no meu celular, para eu escutar toda hora.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *