"Não aceitaremos novos massacres"

Movimento dos Trabalhadores e Trabalhadoras Sem Teto marcha no centro de São Paulo contra os estupros que — denunciam — foram cometidos pela PM durante a desocupação de Pinheirinho

O Movimento de Trabalhadores e Trabalhadoras Sem Teto (MTST) prepara uma grande manifestação no Centro de São Paulo para esta quinta-feira, 8 de março, Dia Internacional da Mulher.

Homens, mulheres e crianças que atualmente ocupam imóveis vazios em várias regiões da Região Metropolitana devem se reunir às 9 horas da manhã em frente à Estação da Luz. De lá, a marcha partirá pela Avenida Tiradentes, passando pelo Quartel da Rota (Rondas Ostensivas Tobias de Aguiar, tropa de “elite” da Polícia Militar de São Paulo) e terminando na sede do Comando Geral da PM.

“São dois objetivos”, diz a nota do MTST. “O primeiro é denunciar os estupros praticados por policiais da Rota durante o despejo do Pinheirinho, em São José dos Campos, em janeiro, e exigir punição aos policiais criminosos que os praticaram.”

O segundo objetivo, continua o movimento, é deixar claro à Polícia Militar e ao governo de Estado que não aceitaremos um novo “massacre”, tal como ocorreu em São José. “As ocupações Novo Pinheirinho de Embu e Santo André, além da Ocupação Zumbi dos Palmares, em Sumaré, estão ameaçadas de despejo.”

Gostou do texto? Contribua para manter e ampliar nosso jornalismo de profundidade: OutrosQuinhentos

Leia Também:

Um comentario para ""Não aceitaremos novos massacres""

  1. Pedro disse:

    Escribo en español porque no domino el portugues para hacerlo en vuestro idioma. Aca en Argentina ese tipo de bestialidades tambien se hacen por parte de las policias provinciales, la Policia Federal y la Gendarmeria con el silencio y la complicidad de la justicia y de los gobiernos provinciale y del Gobierno Nacional. Comprendo perfectamente la impotencia que se siente cuando “as naciones tem muito lixo politico”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *