Em vídeo, a crise hídrica paulista e o silêncio dos jornais

Primeira edição de “Conversa Paralela” apresenta Camila Pavanelli, a psicanalista que desvendou, sozinha, a estranha resposta do governo Alckmin para a seca e a cumplicidade da mídia

A série de iniciativas de mídia independente no terreno da produção de vídeos cresceu. Conversa Paralela é um coletivo aberto de jornalistas, professores universitários e ativistas culturais que produz um programa de entrevista de mesmo nome a ser divulgado na internet. O programa tem cerca de 50 minutos, abrange temas nacionais e internacionais, e busca, por meio do diálogo entre três entrevistadores e um entrevistado, jogar luz sobre temas de relativa complexidade para um público amplo e variado.

A ideia é ampliar o escopo e o ponto de vista dos questionamentos, por meio da participação de diferentes jornalistas a cada edição, e ampliar também a pauta, abordando temas e entrevistados nem sempre contemplados devidamente pela imprensa corporativa. Outro objetivo do programa é ser um instrumento de discussão e de ação na luta pela democratização dos meios de comunicação no Brasil.

Em sua primeira edição, o Conversa Paralela aborda a crise hídrica em São Paulo, uma pauta ao mesmo tempo ambiental, social, e política que foi apresentada em meio a uma grande campanha do governo estadual em negar a gravidade da crise. A entrevistada, a psicanalista blogueira Camila Pavanelli, organizou durante nove meses o blog Boletim da Falta d´água em São Paulo no qual, baseada no noticiário cotidiano, levantou pontos importantes da crise e destacou os desencontros da cobertura pela grande imprensa e a blindagem ao governo Alckmin em relação à sua responsabilidade pela crise, que está longe de terminar.

Camila, que não é jornalista, sentiu necessidade de organizar o blog quando percebeu que havia dois tipos de notícias nos jornais: a falta de água nas cidades, casas, e escolas, e notícias em que o governador dizia que estava tudo sob controle. “Isso tudo nos mesmos jornais, e as notícias não dialogavam. Ninguém vai ligar esses pontos? Foi com isso em mente que comecei a fazer a compilação de notícias”, diz.

Camila afirma que o aspecto climático da crise é inegável. “Mas mais importante que a pouca chuva foi a pouca vazão. O que foi inédito foi a vazão registrada, pouca água entrou no sistema. Uma das hipóteses pra isso está relacionada com a degradação dos mananciais”, pondera.

Segundo a blogueira, é aí que entra a questão da política de gestão dos recursos hídricos. “Para mim são dois conceitos indissociáveis: a idéia de que sempre é possível buscar água mais longe, que é a política da Sabesp, e que a água é um recurso inesgotável, uma commoditie a ser vendida e dar bastante lucro”.

Nesse primeiro programa, o Conversa Paralela contou com a participação dos entrevistadores Antônio Martins, do portal Outras Palavras; Tânia Caliari, colaboradora da revista Retrato do Brasil; e Thiago Domenici, do site Nota de Rodapé e da agência Página Três. A direção é de Leandro Saraiva, com produção técnica da Acere e produção executiva de Felipe Crocco. O programa foi gravado nos estúdios do Epicentro Cultural, em São Paulo.

Gostou do texto? Contribua para manter e ampliar nosso jornalismo de profundidade: OutrosQuinhentos

Leia Também:

7 comentários para "Em vídeo, a crise hídrica paulista e o silêncio dos jornais"

  1. Por acaso vocês fizeram um levantamento de quantos caminhões-pipa foram vendidos no período? De onde veio/vem a água dos caminhões-pipa? Existem notas fiscais sobre essa água vendida? Quem são os donos das empresas de caminhões-pipa?

  2. Takeo Tanaka disse:

    Tenho acompanhado o desenvolvimento no trato das questões ambientais, principalmente em referencia à questão Ciclo da Água, Gerador da Vida, Mantenedor do Sistema do nosso singular Planeta Água. Nós humanos, somos parte integra neste processo, não nos procedimentos que deveriam ser o fundamento de nossa formação e evolução. arquiteto Takeo Tanaka, Ambiental Design

  3. Múcio disse:

    Informações preciosas sobre a crise hídrica de SP podem ser obtidas aqui: http://cantareira.github.io/

  4. Paulo Cezar de Mello disse:

    Ótima entrevista e muito legal essa nova ideia do Conversa Paralela. Compartilhei no Facebook e a postagem apareceu com uma ilustração completamente diferente do tema – provavelmente pertence a outra matéria. Um probleminha técnico que vocês vão resolver logo, certo?

  5. Gustavo disse:

    Onde foi parar o tema do reflorestamento e recomposição da flora nas bacias? O tema não está na mídia e muito menos no discurso do governo. Mas como isso não está na boca dos ativistas, como exigência número 1? Reflorestamento é a melhor chance que temos de reverter esse processo de desertificação. Os debates deveriam começar por esse ponto, que é a ação prática pra combater as verdadeiras causas da crise, e não apenas mitigar seus efeitos.

  6. Marcelo disse:

    Baita POST! ótimo Video – Parabéns

  7. Indico-lhes o blog intitulado PSICANÁLISE-AMBIENTAL, cujo link é: http://www.psicanaliseambiental.blogspot.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *