Almoço, filme e debate com refugiados hoje em SP

the-syrian-refugee-crisis-might-be-permanent-for-turkey_7665_720_400

Movimentos sociais acolhem refugiados sírios/palestinos recém chegados ao Brasil e organizam juntos evento na ocupação Leila Khaled

Por Redação

O Movimento Terra Livre, o [email protected] (Movimento Palestina para [email protected]) e a Editora Autonomia Literária realizam nesse sábado, dia 12 de setembro, as “Jornadas de Yarmouk”, um ciclo de atividades com rodas de conversa, filme e debates sobre a situação dos refugiados palestinos no contexto da guerra na Síria e de sua chegada no Brasil.

Nos últimos anos, o Brasil se tornou o principal destino de refugiados sírios na América Latina. Segundo estatísticas do Comitê Nacional para os Refugiados (CONARE), o país abriga atualmente cerca de 2.077 cidadãos sírios reconhecidos como refugiados – o maior grupo entre os aproximadamente 7.600 refugiados que vivem no país. Entre eles estão palestinos que moravam no campo de refugiados de Yarmouk, na Síria, um dos territórios mais disputados e massacrados no conflito entre as tropas de Bashar Assad e forças externas, entre as quais o Estado Islâmico.

Os palestinos que hoje moram em São Paulo são refugiados desde 1948, com a criação do estado de Israel. Agora, com o conflito na Síria, são mais uma vez refugiados.

Esses refugiados, que chegaram recentemente ao Brasil, irão nos contar sobre suas vivências no campo de Yarmouk antes e durante o conflito sírio em uma roda de conversa. Em suas trajetórias, se cruzam diversas questões políticas do Oriente Médio, de Israel aos Estados Unidos até a Primavera Árabe.

Para ilustrar o debate teremos a exibição do documentário “The Shebabs of Yarmouk” que acompanha o desenvolvimento do conflito sírio por meio da história de um jovem. Em seguida, haverá o lançamento do livro “A Origem do Estado Islâmico: O fracasso da ‘Guerra ao Terror’ e a ascensão jihadista” do veterano jornalista irlandês Patrick Cockburn, com uma mesa especial: Abu Saleh, refugiado palestino que morava no campo de Yarmouk na Síria, Reginaldo Nasser, professor de RI na PUC-SP, e os jornalistas Gabriel Chaim (GloboNews), que cobriu a o conflito in loco, José Arbex Jr. (Caros Amigos).

A proposta desse dia de atividades é a de trazer discussões sobre questões centrais da atualidade, que afetam diretamente os refugiados recém chegados ao Brasil, e que são abordadas de forma muito superficial e enviesada nos noticiários. Trata-se também de promover a integração entre os refugiados palestinos e a sociedade brasileira e por isso, haverá comida e música árabe.

As Jornadas ocorrerão dentro da ocupação Leila Khaled, homenagem à ativista palestina, organizada pelo Movimento Terra Livre. As desigualdades que enxergamos dentro de São Paulo, sustentada pela violência das forças policiais, podem ter como espelho a colonização e ocupação israelense da Palestina.

Basta trazer 1kg de alimentos não perecíveis, ou itens de mobília e cozinha, ou contribuir no valor mínimo de 5 reais. Todas as doações serão revertidas para os refugiados e ocupação.

Sobre o livro

Recém lançado no Brasil, o livro “A Origem do Estado Islâmico” expõe, com profundidade e riqueza em detalhes, as entranhas que movem uma das maiores crises humanitárias da atualidade: o nascimento do Estado Islâmico, vulgo ISIS, e suas consequências devastadoras para o Oriente Médio. Cockburn desnuda o papel do Ocidente – EUA e OTAN em particular – ao subestimar o potencial das milícias fundamentalistas até as últimas evidências e falhar em impedir que os principais patrocinadores do 11 de Setembro continuassem amparando grupos jihads através da Arabia Saudita, Turquia e Paquistão. Hoje, esses mesmo países, bloqueiam a imigração maciça das vítimas dessa guerra.

Sobre os organizadores

O Terra Livre é um movimento popular criado em 2008 de luta pela Reforma Agrária e Urbana e em constante compromisso na construção de uma sociedade livre de exploração. Na cidade de São Paulo está à frente das Ocupações Carolina Maria de Jesus e Leila Khaled, aonde, ao mesmo tempo em que combate a segregação socioespacial centro versus periferia e realiza o enfrentamento com o Poder Público por moradia digna, constrói a luta de emancipação da classe trabalhadora.

O [email protected] é procura fortalecer o papel da sociedade civil do Brasil na defesa da causa palestina. Apoiamos e exigimos, de governos e instituições internacionais, a implementação plena dos direitos inalienáveis do povo palestino: à autodeterminação sem interferência externa; à independência nacional e soberania; e ao retorno a seus lares e propriedades, tal como estipulado na Resolução 194 da ONU (Organização das Nações Unidas). Reconhecemos como parâmetros comuns os direitos humanos e a lei internacional.

A editora Autonomia Literária é uma iniciativa editorial coletiva e autogerida que busca organizar suas publicações em rede, por meio de financiamentos alternativos, junto com movimentos sociais, intelectuais, coletivos e novos portais de mídia independente.  Também é um projeto político, sem fins lucrativos e sem chefes, ensaiando alternativas para superar e desafiar as relações mercadológicas. Por isso, nossa parceria editorial junto intelectuais e movimentos sociais tem como objetivo não só municiar e difundir o pensamento critico transformador, mas também de constituir novas formas de ação e produção em comum — rompendo a velha hierarquia entre editora e editados.

Programação –

12:30 Almoço e quitutes árabes preparado pelos refugiados palestinos

– 14:00 Abertura com a fala dos organizadores

– 14:15 Roda de conversa com os refugiados

– 16:30 Filme The Shebabs of Yarmouk (trailer https://youtu.be/Mqrt1gDILzk)

– 17:30 Lançamento-debate do livro A Origem do Estado Islâmico, com a presença de Abu Saleh, refugiado palestino que morava no campo de Yarmouk na Síria, Reginaldo Nasser, professor de RI na PUC-SP, e os jornalistas Gabriel Chaim (GloboNews), que cobriu a o conflito in loco, José Arbex Jr. (Caros Amigos). (book trailer https://youtu.be/dKyOB-Astd4)

– 20h00 Musica árabe com Alaúde

Local

Ocupação Leila Khaled –

Rua Conselheiro Furtado, 648 – próximo ao metrô São Joaquim e Liberdade

Sábado, dia 12/09, das 13 às 21 horas

No Facebook: https://www.facebook.com/events/1493951267563916/

Gostou do texto? Contribua para manter e ampliar nosso jornalismo de profundidade: OutrosQuinhentos

Leia Também:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *