22 razões para ir à Marcha da Liberdade

S.Paulo é cidade aberta, de todos os povos. Vamos retomar prazer pelas ruas: em passeio ou em ensaio de revolta

Por Xico Sá, em seu blog

Por que 22, perguntaria algum passante que ainda não sabe queda permanente deste blog pelo velho Oswald.

Ora, 22 por lembrar 1922, a Semana de Arte Moderna, tempo em que SP era o contrário da caretice que vive hoje, quase um século depois.

Por lembrar o velho, repito, Oswald de Andrade, cozinheiro de almas, que dizia, entre outras tantas, “viva a rapaziada guerreira, o gênio é uma grande besteira”.

22, dois patinhos na lagoa, por lembrar um tempo em que SP não era careta e dava o grito não do Ipiranga, mas o grito modernista.

22 para lembrar “O Homem do Povo”, o jornal genial de Pagu e seu belo marido.

Enfim, 22 razões para correr lá avenida Paulista, porque hoje é sábado, dia 28, a partir das 14h, no vão do Masp (ai acima no íma de geladeira by Paula Turriani), corra, Lola, corra.

Contagem regressiva, 22, me dê motivos, como cantaria Tim Maia, ei-los:

I)Temos que retomar o prazer pelas ruas, seja em um passeio, seja em um ensaio de revolta. A velha lição do flâneur, do que vaga ou do que atira pedras.

II) Temos que dar uma resposta ao irresponsável desembargador do TJ-SP que proibiu, de véspera, a Marcha da Maconha.

III) Nossos olhos não são moquecas nem acarajés para merecer tanto gás pimenta da abusada PM paulista.

IV) É tão sério um protesto a favor da liberdade de expressão quanto um grito contra o desemprego, como promovem agora os espanhóis na Praça do Sol e arredores.

V) Temos 6% de desemprego contra 40% dos madrileños, ok, economicamente estamos bem, mas apanhamos da polícia do mesmo jeito.

VI) SP é uma cidade aberta, cosmopolita, moderna, de todos os povos, não essa província que o Kassab e a Polícia tentam agora fazer dela.

VII) O protesto pode sim virar uma festa. Quando isso acontece é ainda mais perigoso para o Establishment entediado e careta.

VIII) Só a anarquia festiva salva.

IX) É livre a participação de todos as legendas, mas que levemos de partidos para a avenida apenas os nossos pobres e resistentes corações.

X) Que façamos de protestos do gênero, recriados com o churrascão de Higienópolis, a invenção da praia desta gloriosa cidade.

XI) É numa passeata que você pode encontrar de verdade o amor da sua vida. Aquele amor acima de qualquer suspeita ideológica.

XII) É numa passeata, seja contra o que for, que você tem a noção mais óbvia que a História continua viva, caro Fukuyama.

XIII) Sim, protestamos mas não somos chatos, tiramos la buena onda, preste atenção como agora somos ainda mais anarquistas.

XIV) O blasé datou, é hora de escancarar a bocarra e mostrar que tem peito e uma alma capaz de escândalos.

XV) Tuitar em uma cartolina rosa, com uma Bic improvisada, é a nova prova dos nove, velho Oswald.

XVI) Nada como uma passeata para exercitar o poder do free-style e mandar rimas nos slogans.

XVII) Como a liberdade é um mote muito amplo, aproveite para protestar contra tudo e contra todos.

XVIII) Se der vontade, tire a roupa.

XIX) Se até o governador Alckmin disse que houve abuso policial na marcha anterior, tudo é permitido, inclusive importunar o juízo de Deus.

XX) Sejamos antropofágicos, velho Oswald, levemos alguém para jantar em casa depois da marcha.

XXI) Triste da geração que passa pela vida sem fazer um barulho ou uma confusão bem grande na existência.

XXII) Protestar é sexy, é Eros derrotando a morte de quem aceita o pijama como um precoce paletó de madeira.

Gostou do texto? Contribua para manter e ampliar nosso jornalismo de profundidade: OutrosQuinhentos

Leia Também:

9 comentários para "22 razões para ir à Marcha da Liberdade"

  1. Bruno Radesca disse:

    XVIII) Se der vontade, tire a roupa.
    Isso me fez Sorrir (lembrando que Sorrir não é Só Rir).
    AHIMSA – Um Ato de Paz
    A idéia para os Paulistas é se concentrar no MASP na Av.Paulista, mas não deixe de participar do Ato caso você esteja longe e não tenha como se locomover até o local…
    Se vista de Branco (cor que simboliza a PAZ) ou Verde (simbolo da Vida, da Verdade e da Cura), e saia para a rua, no local aonde você estiver… Pratique o Amor e a Gentileza… Sorria, para si e para a Vida… se permita observar e absorver as Belezas… Admire, tudo e todos… Seja Feliz!!!
    O maior Ato, é você interiorizar e atuar a Intenção de Paz em Você, aonde você estiver…
    Vamos levar cultura para a rua…
    Convoco os Artistas Visuais para realizarem junto comigo uma Exposição Coletiva Nômade…
    Vamos levar Cultura pra rua galera!!!
    Abraços de Luz

  2. Antonio disse:

    Poucos minutos atrás, estive aqui neste texto. Tinha vários comentários e onde coloquei também o meu. Cadê eles??? Que artimanha é essa do “Outras Palavras”?? Não to nem reclamando da não colocação do meu, mas sim ausência dos outros comentários????

  3. Antonio disse:

    kkkkkkkkkkkkkkk

  4. Jaime Clementino de Araujo Junior disse:

    Valeu, escrevo enquanto advogado e socialista cristão – procurem a Ordem dos Advogados do Brasil para que sejam orientados sobre como realizar protestos pacíficos, ao melhor estilo MAHATMA GANDHI. Paz e amor, eu estou aqui na Paraíba e eu sei que vocês paulistas são hospitaleiros, unidos e amigos, com o inesquecivel cafezinho que vocês oferecem quando recebem os amigos… Eu nasci aí e deixei a minha terrinha em 1977, com sete anos de idade. Podem contar com o apoio da OAB e do Senhor Jesus Cristo para fazermos a nossa REVOLUÇÃO PACÍFICA aqui no Brasil, ao estilo da Tuniísia e do Egito, via Gandhi. TCHAU!!!!!!!!!!!!!

  5. Caio disse:

    “Só a anarquia festiva salva”… A burguesia.

  6. Renato disse:

    Ai, ai! Marcha da liberdade? Esse mesmo argumento disseram e utilizaram os nazistas! Liberdade de opinião e expressão se confunde muito, com liberdade de idéias e egoismo de idéias! Enfim, viva a derrota da inteligencia neste país que segundo o FHC pode ser comparado a Holanda, quando se trata de liberdade! Melhor que isso nenhum programa de humor. Abraços. Fumem, cheirem, bebam, matem, viva a liberdade! \o/

  7. thiago disse:

    num país livre e democrático a liberdade de expressão se confunde com a democracia.o problema é que com a liberdade da maconha acarretará diversos problemas numa sociedade em construção e com isso deficitácia com a liberdade.o fumo seria um prazer expalhado na sociedade afetando jovens e crianças.grandes problemas surgem em nossa sociedade como hospitais, educação, professores, insegurança… e o movimento que por motivo algum,sem lógica, quer a liberação de uma droga e não de algo que possa melhorá uma sociedade.isso seria um egoísmo aos integrantes porque querem consumir maconha e não melhorá a sociedade.

  8. Livia Andrade disse:

    Muito bom o artigo! Me ajudou muito. Obrigada

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *