Os reais impactos do aumento no nível do mar

Estudo aponta que, em 2050, áreas que abrigam 300 milhões de pessoas ficarão submersas. Mas acrescenta: populações permanecem desatentas, porque não têm acesso aos dados que expressam a tragédia

Panamá: Ressacas e superpopulação forçam indígenas gunas a abandonar ilhas. Foto: Lalo de Almeida/Folhapress

Informações do Climate Central’s Program on Sea Level Rise, traduzido por Henrique Cortez, no EcoDebate

A elevação do nível do mar é um dos mais conhecidos dos perigos da mudança climática. Enquanto a humanidade polui a atmosfera com gases de efeito estufa, o planeta se aquece. E, ao fazê-lo, as camadas de gelo e as geleiras derreterão e o aquecimento da água do mar se expande, aumentando o volume dos oceanos do mundo. As consequências variam desde aumentos de curto prazo nas inundações costeiras, que podem danificar a infraestrutura e as culturas, até o deslocamento permanente das comunidades costeiras.

Ao longo do século XXI, projeta-se que o nível do mar global suba entre 2 e 7 pés, e possivelmente mais. As principais variáveis ​​serão a quantidade de poluição causada pelo aquecimento que a humanidade despeja na atmosfera e a rapidez com que as camadas de gelo terrestres na Groenlândia e especialmente na Antártica se desestabilizam. Projetar onde e quando esse aumento pode se traduzir em aumento das inundações e inundações permanentes é profundamente importante para o planejamento costeiro e para calcular os custos das emissões da humanidade.

Projetar o risco de inundação envolve não apenas estimar o futuro aumento do nível do mar, mas também compará-lo com as elevações da terra. No entanto, dados de elevação suficientemente precisos estão indisponíveis ou inacessíveis ao público ou são proibitivamente caros na maior parte do mundo fora dos Estados Unidos, Austrália e partes da Europa. Isso obscurece a compreensão de onde e quando o aumento do nível do mar pode afetar as comunidades costeiras nas partes mais vulneráveis ​​do mundo.

Um novo modelo de elevação digital produzido pela Climate Central ajuda a preencher a lacuna. Esse modelo, o CoastalDEM, mostra que muitas das costas do mundo são muito mais baixas do que se costuma saber e que o aumento do nível do mar pode afetar centenas de milhões de pessoas nas próximas décadas do que se pensava anteriormente.

Com base nas projeções do nível do mar para 2050, as terras que atualmente abrigam 300 milhões de pessoas ficarão abaixo da elevação de uma inundação costeira anual média. Em 2100, as terras que hoje abrigam 200 milhões de pessoas poderão ficar permanentemente abaixo da linha da maré alta.

Medidas adaptativas como a construção de diques e outras defesas ou a realocação para terrenos mais altos podem diminuir essas ameaças. De fato, com base no CoastalDEM, aproximadamente 110 milhões de pessoas vivem atualmente em terras abaixo da linha da maré alta. Essa população é quase certamente protegida em algum grau pelas defesas costeiras existentes, que podem ou não ser adequadas para futuros níveis do mar.

Apesar dessas defesas existentes, o aumento das inundações oceânicas, submergência permanente e custos de defesa costeira provavelmente trarão profundas conseqüências humanitárias, econômicas e políticas. Isso acontecerá não apenas no futuro distante, mas também durante a vida da maioria das pessoas que vivem hoje.

Sumário executivo

• Como resultado da poluição causada pelo calor causada pelas atividades humanas, o aumento do nível do mar poderá levar, dentro de três décadas, inundações crônicas mais altas do que a terra que atualmente abriga 300 milhões de pessoas;

• Em 2100, as áreas que hoje abrigam 200 milhões de pessoas poderão ficar permanentemente abaixo da linha da maré alta;

• Os novos números são o resultado de um conjunto de dados de elevação global aprimorado produzido pela Climate Central usando o aprendizado de máquina e revelando que as elevações costeiras são significativamente mais baixas do que o anteriormente entendido em grandes áreas;

• A ameaça está concentrada no litoral da Ásia e pode ter profundas conseqüências econômicas e políticas durante a vida das pessoas que vivem hoje;

• As descobertas estão documentadas em um novo artigo revisado por pares na revista Nature Communications.

Referências:

PDF deste relatório

Artigo científico por trás deste relatório

Mapas interativos de ameaças em coast.climatecentral.org

Planilha com ameaças em nível de país (CSV)

CoastalDEM: go.climatecentral.org/coastaldem

CoastalDEM nas Notícias 

Gostou do texto? Contribua para manter e ampliar nosso jornalismo de profundidade: OutrosQuinhentos

Leia Também: