Chantagem contra a Unesco

Hillary Clinton ameaça dar calote na organização da ONU para a Cultura, caso esta reconheça o estado palestino.

Por Thassio Borges, Opera Mundi

Com uma nova ameaça de ordem econômica, os Estados Unidios voltaram a defender o não-reconhecimento da Palestina como Estado pleno na ONU (Organização das Nações Unidas). Nesta quinta-feira (06/10), a secretária de Estado do país, Hillary Clinton, afirmou que os EUA poderão retirar o apoio financeiro à Unesco (Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura) caso a entidade reconheço a Palestina como seu membro de pleno direito.

O pedido palestino na Unesco foi feito na última quarta-feira (05/10). No mesmo dia, o Conselho da entidade aprovou uma recomendação com 40 votos favoráveis de 58 possíveis.

Até o final deste mês, o pedido será finalmente aceito ou rejeitado na Conferência Geral da Unesco. Caso seja aprovado, a mudança permitirá que a Palestina apresente pedidos de reconhecimento como patrimônio mundial da humanidade de territórios palestinos que atualmente são ocupados por Israel. 

Os EUA votaram contra a recomendação. A secretária de Estado norte-americana, Hillary Clinton, disse ainda que  “é confuso” que um órgão das Nações Unidas tome decisões sobre o estatuto de um estado enquanto essa questão está sendo discutida no Conselho de Segurança.

A ANP (Autoridade Nacional Palestina) reconheceu a decisão da Unesco como uma vitória diplomática. Os palestinos esperam agora pela decisão do Conselho de Segurança da ONU a respeito do seu pedido de reconhecimento feita na Assembleia Geral da entidade, no último mês de setembro.

Gostou do texto? Contribua para manter e ampliar nosso jornalismo de profundidade: OutrosQuinhentos

Leia Também:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *