Às vésperas de uma guerra obscena

Tarik Ali: aliados a monarquias medievais, EUA querem ampliar poder no Oriente Médio: eis real motivo da escalada contra Damasco

Navia da frota dos EUA no Mediterrâneo, equipada com mísseis Tomahawk e deslocada para as proximidades da Síria na quinta-feira (29/8)

Navia da frota dos EUA no Mediterrâneo, equipada com mísseis Tomahawk e deslocada para as proximidades da Síria na quinta-feira (29/8)

Aliados a monarquias medievais, EUA querem ampliar seu poder geopolítico no Oriente Médio: eis o real motivo da escalada contra Damasco 

Por Tariq Ali, no London Review of Books | Tradução: Vinícius Gomes

O objetivo da “guerra limitada” organizada pelos EUA e seus vassalos europeus é simples. O regime sírio estava lentamente restabelecendo seu controle sobre o país, contra a oposição armada pelo Ocidente e seus Estados tributários na região (Arábia Saudita e Qatar). Essa situação exigia correção. Nessa deprimente guerra civil, era preciso fortalecer militar e psicologicamente a oposição.

Desde quando Obama afirmou que as armas químicas era a “linha-limite”, era claro que elas seriam utilizadas. Cui prodest? como costumavam perguntar os romanos. Quem se beneficia? Claramente, não o regime sírio.

Há várias semanas, dois jornalistas do Le Monde já tinham descoberto as armas químicas. A questão é: de fato foram usadas, quem as lançou? O governo Obama e seus seguidores gostariam que acreditássemos no seguinte enredo: Assad permitiu que os inspetores de armas químicas da ONU entrassem na Síria; então, anunciou a chegada deles lançando um ataque de armas químicas contra mulheres e crianças, a mais ou menos 15 quilômetros do hotel onde estavam hospedados. Isso simplesmente não faz sentido. Quem, então, cometeu a atrocidade?

No Iraque, sabemos que foram os EUA a utilizar “fósforo branco” em Fallujah, em 2004 (não havia “linhas-limites” exceto aquelas traçadas no chão por sangue iraquiano). Portanto, a justificativa é tão turva quanto nas guerras anteriores.

Desde a invasão e guerra no Iraque, o mundo árabe está dividido entre sunitas e xiitas. Apoiando a invasão à Síria estão dois velhos conhecidos: Arábia Saudita e Israel. Ambos querem o regime do Irã destruído. Os sauditas, por disputas de facção; os israelenses, por estarem desesperados para acabar com o Hezbollah. Esse é o grande objetivo que têm em mente e Washington, após resistir por um tempo, está voltando a considerá-lo. Bombardear a Síria é o primeiro passo. (…)

Os iranianos reagiram fortemente e ameaçaram retaliação apropriada. Pode ser um blefe, mas o que isso revela é que até o novo líder “moderado”, prestigiado pela mídia ocidental, assumiu posição não distinta à de Ahmadinejad. Teerã compreende bem o que está em jogo e por quê. Cada uma das intervenções ocidentais no mundo árabe e seus arredores tornou as condições piores. Os ataques que estão sendo planejados pelo Pentágono e suas filiais na OTAN provavelmente terão o mesmo padrão.

Enquanto isso, no Egito, um Pinochet árabe está restaurando a “ordem” da velha maneira violenta já consagrada e com o apoio dos líderes, ligeiramente constrangidos, do conglomerado EUA/Europa.

Gostou do texto? Contribua para manter e ampliar nosso jornalismo de profundidade: OutrosQuinhentos

Leia Também:

32 comentários para "Às vésperas de uma guerra obscena"

  1. JORGE R S ALVES disse:

    Se as provas existem devem ser apresentadas à ONU e discutidas pelo CS, responsabilizando-se aqueles que forem considerados culpados. É absurdo que os EUA se arvorem em guardiões – donos da verdade – do mundo e tomem decisões isoladamente, principalmente quando envolvem a morte de cidadãos inocentes (“casualidades” como as chamam) e destruição de infra-estrutura de países, o que piora ainda mais a vida de todos os cidadãos do país alvo dos ataques. Como agravante temos que os EUA, em nome de valores ditos “democráticos” mentiram dizendo ter provas de armas atomicas e quimicas prontas para serem utilizadas pelo governo do Iraque, tendo utilizado tal pretexto para invadi-lo e destruir a infra-estrutura daquela nação… Por outro lado não consideram como golpe de estado a deposição de um presidente eleito democráticamente no Egipto e continuam dando suporte ao governo militar que lá se instalou… Agravante: o atual presidente norte-americano recebeu um premio nobel da paz!

  2. Elisa disse:

    E o mundo assiste pacíficamente a apróximacao de outro masacre a ser promovido pelos eua…

  3. Flavio Lopev disse:

    Ele cair, então, pode ser supostamente o início de um plano com um estopim para o que futuramente chamaremos de 3ª grande guerra. A um bom tempo estou atento aos eventos no Oriente Médio, e isso é certamente o começo de muita porcaria que certamente virá.

  4. Lucas Sharif disse:

    Acorda Jorge, a ONU foi criada pelos EUA para dar credibilidade a suas atrocidades. Quem financia a ONU é os EUA, vc acha que eles se importam com a ONU?
    A ONU é iguala a rainha da Inglaterra, cheia de pompa mas não manda nada!

    • JORGE R S ALVES disse:

      Lucas:
      Na verdade a ONU não foi “criada” especificamente pelos EUA… mas não acredito que seja esse “o ponto”!
      Realmente os norte-americanos, como potência militar hegemonica e – ainda… – economica, sempre a controlaram, como às instituições dela derivadas. E na ONU, como em todas as instituições em que se envolve aquele país, eles só focam seus proprios interesses.
      Dito de outra forma: qualquer país, governo ou instituição é “do bem” se se submete às suas diretrizes politico-economicas (lembra um pouco o nosso governo, não?) caso contrário…!
      Para eles – os “protegidos por Deus” (protestantismo) – e sua ponta de lança no oriente médio, Israel – os “escolhidos por Deus” (antigo testamento) – o que fazem é o “certo” dada a missão divina que receberam… São a “moderna inquisição”!
      Tudo isso para lhe dizer que, mesmo sabendo de suas limitações institucionais (particularmente pelo fato de existir um CS não representativo em termos de planeta) enquanto os países aceitarem a ONU como “palco” dos interesses mundiais, é lá que tais assuntos devem ser discutidos até que, ou seja reformulada, ou dissolvida pela constatação de que sua existência apenas legitima o exercicio do poder de poucos sobre a maioria.

  5. Os rebeldes sírios não tem o apoio do Hesbollah e do Irã?

    • JORGE R S ALVES disse:

      Não. É o contrário. Quem tem o apoio do Irã e do grupo militante xiita Hezbollah é o governo do presidente sírio Bashar al-Assad. Quem está dentro da “coligação” oposicionista é a organização fundamentalista islâmica Al-Qaeda. E vem a pergunta: como podem os países ocidentais, particularmente os EUA apoiar a organização que eles consideram ser o maior perigo para a sua segurança? Talvez seja saudade do tempo em que eles incentivaram sua criação… o que mostra apenas que o nível de coerência do tio Sam, em termos de valores humanitários, é menor do que zero!

  6. Sandra Gontijo disse:

    Evidentemente todas as provas convergem para um único terrorista :EUA com a cumplicidade de Israel. Há mais de 50(cinquenta) anos que os EUA agem assim através de treinamento de terroristas e/ou contratados por eles, com o objetivo de desestabilizarem os governos que lhe interessam . Não é novidade.O mundo todo tem conhecimento de suas táticas monstruosas e desumanas. Dizem que há até um projeto elaborado há anos para instaurar o governo mundial(NOM). No início , pensei que fosse paranoia , infelizmente todas as declarações veiculadas convergem para isso. Tenho várias indagações: – obviamente os rebeldes promoveram os ataques com armas químicas para incriminarem o governo de Assad (até uma criança percebe a estratégia) , haja vista que o governo não daria um tiro no próprio pé- seria o mesmo que plantar , exibir provas contra si- partindo daí, se todo o mundo percebe, porque a ONU , OTAN e os CS não QUEREM PERCEBER TAIS EVIDÊNCIAS? O que lhes cega os olhos ?Ou quem- Triste, mas só podemos concluir que há cumplicidade da maioria……E por quais razões não julgam e punem os EUA e CIA pelas guerras, tumultos, manifestações e assassinados no mundo todo? Se agissem com seriedade e competência estes terroristas de Estado tinham que ser julgados e condenados a penas nas áreas aonde estão os caixões da FEMA ! – É notória a PERMISSIVIDADE da ONU e da OTAN! Se os EUA agiu assim no Brasil (João Goulart, Getúlio Vargas, Juscelino ,Tancredo Neves e outros políticos supostamente assassinados pela CIA ) e a ONU jamais investigou tais crimes….! Recentemente foi provada a sua participação nas manifestações em todo o Brasil, visando desestabilizar o governo, em seguida um golpe de Estado e a nossa Presidenta seria também “acidentada” como Juscelino……E mais uma vez a ONU e OTAN nada faz! E assim fizeram no Egito, no Chile , e em toda a América do Sul. A ONU NÃO PODE COMPACTUAR com os crimes de terrorismo dos EUA e Israel! Há que leva-los à Corte Superior de Justiça para uma JULGAMENTO decente! Chega de guerras, de sede de petróleo! Chega de matança de inocentes. Esses vermes precisam de ser punidos!

    • JORGE R S ALVES disse:

      Sandra: hoje como ontem e amanhã a unica lei que não tem como ser revogada é a “lei do mais forte”. O resto é “conversa p’ra boi dormir: o “politicamente correto” é gerado pelos ideologos do poder para permitir que os mesmos continuem controlando a “massa”.

  7. Dinio disse:

    A ONU é uma organização serviçal Americana, só joga pra mídia!
    E o Obama o “office boy” a serviço das corporações que pagam para que ele cumpra com seus mandados;
    E o povo Americano…finge que protesta, mas fica feliz com seus empregos garantidos com o novo “mercado” conquistado !
    Negócios, amigos…apenas negócios !

    • Leonardo disse:

      Concordo em parte Dinio, a ONU assim como os EUA são compostos de pessoas, não podemos nunca generalizar e sempre dar crédito aos que lutam contra algo dessa magnitude se expondo ao ridículo das mídias controladas.
      Deve com certeza ter muita gente boa dentro da ONU tentando navegar dentro da legalidade e impedir que o governo americano invada a Síria, como fez com o Iraque, baseado em mentiras.
      O negócio deles é o Irã, a Síria tá no caminho, da uma olhada nessa entrevista com um general reformado americano que ele explica por experiência: http://www.youtube.com/watch?v=Ha1rEhovONU , vídeo curto de menos de 10min, mas vale a pena ver para entender.

    • JORGE R S ALVES disse:

      Se verificar as declarações do secretário geral da ONU que advertiu os EUA de que qualquer ação armada contra a Siria só terá legalidade se autorizada pelo CS vai ver que não é tanto assim…
      O problema é o poder dos EUA x poder da ONU: em termos institucionais a força só pode ser utilizada contra um país se o CS autorizar, porem se é um dos países do CS a utiliza-la (caso os EUA atacarem a Siria sem autorização dos EUA) vira “sinuca” pois esse país terá poder de veto contra ações contra si mesmo…

  8. hug roberto disse:

    Não me levem a mau, mais o que seria do mundo se Hitler
    tivesse ganho a guerra, graças a Deus não ganhou , muito pelo esforço dos USA na africa, depois na Europa ,USA armou os Russos e abriu uma nova frente de combate. Agora vem esse cara com armas químicas matando crianças e os USA só querem que isso não aconteça, ai vem gente criticando as ações de Obama só posso dizer o seguinte : PASSA O CEROL OBAMA.

    • Leonardo disse:

      Não posso levar a sério um comentário que cita a segunda guerra mundial como justificativa para entrar em guerra mais de setenta anos depois.
      Nesse seu mundinho de faz de conta, quando você visualiza o Obama você o vê sentado em um cavalinho branco de armadura indo salvar criancinhas é?
      Nesse seu filme da Disney existe petróleo?
      Não existe nada tão maniqueísta como esse seu comentário tenebroso.

  9. Dida Dias disse:

    Infelizmente, todos os comentários estão completamente corretos. Já não tenho esperanças de que essas coisas tenham solução. Porém, sempre penso no Império Romano… era invencível, mas o gérmen de sua decadência veio de si mesmo.

  10. Eu sempre falo: eles que são branco, pretos, amarelos, verdes, cinzas e rosa que se entendam!
    Que mania chata desses países potência ficar metendo o nariz em tudo!

  11. Julio disse:

    Estamos avaliando, mais uma vez, a política dos interesses.

  12. Lucas disse:

    Aos leitores, leiam um pequeno trecho da Bíblia, da Torá, que é uma profecia de Daniel, sobre todos os Impérios que reinariam o mundo, desde aBabilônia, até o último, que daria lugar ao “dragão”, considerem se existem semelhanças, independentemente de crenças, de forma imparcial:
    “Daniel 11 40E, no fim do tempo, o rei do sul lutará com ele, e o rei do norte se levantará contra ele com carros, e com cavaleiros, e com muitos navios; e entrará nas suas terras e as inundará, e passará.
    41E entrará na terra gloriosa, e muitos países cairão, mas da sua mão escaparão estes: Edom e Moabe, e os chefes dos filhos de Amom. (Jordânia e Arábia)
    42E estenderá a sua mão contra os países, e a terra do Egito não escapará.
    43E apoderar-se-á dos tesouros de ouro e de prata e de todas as coisas preciosas do Egito; e os líbios e os etíopes o seguirão.
    44Mas os rumores do oriente e do norte o espantarão; e sairá com grande furor, para destruir e extirpar a muitos.
    45E armará as tendas do seu palácio entre o mar grande e o monte santo e glorioso; mas chegará ao seu fim, e não haverá quem o socorra.”

    • Leonardo disse:

      Exatamente, vamos todos tomar conselhos de um livro da idade do bronze, onde o universo limitado deles não incluía nem 80% do nosso mundo atual, onde a terra era chata e monstros marinhos existiam.
      Eu sempre me pergunto porque Deus não se revelou primeiro aos chineses, que além de mais numerosos viviam em uma sociedade um pouquinho mais avançada, e no entanto escolheu um bando de pescadores analfabetos.

  13. MArcos Garcia Neto disse:

    Apoio total aos Estados Unidos, e quero me mudar para lá o quanto antes for possível (estou economizando faz uns 3 anos, se eu conseguir emprego através da universidade onde trabalho, não pensarei duas vezes). Esse maldito Brasil está virando uma ditadura de esquerda e corrupta que nem cuba.

    • Leonardo disse:

      Vai fundo meu amigo, morar em um país cada vez mais estado de polícia, que nesse século chegou a suspender o Habeas Corpus; ainda tortura gente inocente sem julgamento algum; espiona todo mundo, desde governos até jornalistas e ativistas; mente para entrar em guerras; possui crescente xenofobia (você vai adorar essa parte).
      Pelo seu comentário de apoiar sem criticar você não parece que vai para lá ficar do lado dos americanos que criticam seu país racionalmente quando esse se comporta de forma errada. Esses sim deixam de lado o patriotismo idiota para engrandecer qualquer sociedade, você, que nem americano é, é mais patriota do que eles.

  14. Neif chala disse:

    VERGON
    HA… O QUE DIZER MAIS

  15. Eliana Vinhaes Barçante disse:

    Mais um massacre capitaneado pelos EUA Posam de beneméritos da humanidade e os genocídios se sucedem. Há uma conivência silenciosa e amedrontada da humanidade.

  16. Os dentes russos e chineses estão aguardando, esperar para ver!

  17. Aurelio disse:

    pois é meu chapa… suas fabricas, armazens e depositos de armas vão voar pelos ares!

  18. Que Saco disse:

    Who have the biggest interest in a war there. Turkey, Saudi-Arabia and the US. Turkey because they want to have the power in the region. Who are the biggest oil & gas producers? Saudi-Arabia & the US soon with shale gas and oil. What happens with the oil and gas price after starting a little war in Syria??? Disgusting!!!

  19. Marcos-AD disse:

    críticas aos Estados Unidos da América. Ora, se não fosse o Estado Estadunidense quem protegeria o mundo da sanha assassina dos fundamentalistas islâmicos e da sede de poder dos russos e da internacional comunista loucos para ver nossa caveira? E o que dizer de Israel, a única democracia do oriente médio, cercada de inimigos pelos sete lados? O Congresso dos EUA apoiou Obama para agir. E já não era sem tempo, ou…

    • Leonardo disse:

      Os fundamentalistas islâmicos, assim como os fundamentalistas de outras religiões, são enfrentados com leis dentro da sua sociedade, não com bombas, que só geram mais ódio e mais mentes passivas de radicalismo.
      Chamar os EUA de protetor do mundo demonstra uma imensa falta de noção histórica e ingenuidade da sua parte Marcos. O mesmo país que instaurou a ditadura no Brasil, e em dezenas de outros pelas Américas.
      Comunistas loucos?Russos? Voltamos a paranoia da guerra fria foi? Ao Macarthismo?
      Israel é democracia é, um país que faz genocídio controlado de palestinos desde sua formação, que segrega por leis as pessoas que lá moram, sejam palestinos, árabes ou cristãos, que rouba terras férteis e produtivas para construir assentamentos apenas para judeus?
      Israel é estado apartheid pelos seus atos, nada mais.
      Dois errados não fazem um certo Marcos, e justificar atrocidades com outras é idiota e passível de retorno a idade da pedra, aprenda com a guerra fria onde chegamos bem perto disso.

  20. “Este é um cenário mítico, inventado pelos EUA para justificar uma intervenção armada. A meu ver, as armas químicas são controladas pelo governo da Síria, que não admitirá suas movimentações descontroladas”.

  21. Oscar disse:

    No me extrañaria nada que la larga mano de Israel estuviera envuelta en “el negocio”, busquen los culpables en los que más ganan con la tragedia

  22. Walter Dworak Filho disse:

    Foi um erro o Nobel da Paz para Barack Obama. Nunca um presidente de superpotência pode receber um prêmio semelhante, porque em determinado momento ele terá de usar a força e aí o motivo do prêmio vai por água abaixo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *