No coração do golpe, o ataque ao pré-sal

Começou em 27/9 a entrega das enormes reservas de petróleo do país às transnacionais. Algumas, como a Exxon, apoiaram alegremente o golpe. Têm a recompensa

171003-PreSal

Começou semana passada, e pode avançar este mês, entrega das enormes reservas de petróleo do país às transnacionais. Algumas, como a Exxon, apoiaram alegremente o golpe. Têm a recompensa

Por José Álvaro de Lima Cardoso

A Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) retomou no dia 27 de setembro, os leilões de áreas para a exploração e produção de petróleo e gás natural, com a realização da 14ª Rodada de licitações. Os 287 blocos em oferta têm, segundo a agência, potencial para descobertas no pré-sal, embora sejam áreas oferecidas sob regime de concessão. A retomada dos leilões de áreas petrolíferas nas bacias sedimentares, após dois anos, ocorre após uma série de mudanças adotadas pelo governo, como a flexibilização das regras das licitações. Entre as principais alterações estão: a) desobrigação da Petrobras de atuar com exclusividade de operação nos campos do pré-sal; b) redução das exigências de conteúdo local; c) ampliação para 20 anos do Repetro – regime aduaneiro especial, que permite a importação de equipamentos específicos para serem utilizados diretamente nas atividades de pesquisa e lavra.

No leilão do dia 27, algumas gigantes do petróleo, que apoiaram alegremente o golpe, arremataram algumas áreas, como foi o caso da Exxon Mobil. Com os leilões de áreas do pré-sal, previstos para outubro, deverão vir todas as grandes multinacionais, agora já com as principais regras da L1ei de Partilha decapitadas, como José Serra havia prometido à Chevron, em 2010.

O desmonte da Petrobras e a entrega do pré-sal são extremamente funcionais à agenda de guerra que os golpistas colocaram em marcha: enfraquecem a capacidade de ação, externa e interna, do Estado brasileiro; dificultam muito a retomada da industrialização (para a qual a Petrobras é fundamental); internacionalizam ainda mais a economia brasileira, tornando o país uma plataforma de matérias primas das multinacionais, por baixo preço, visando compensar a crise mundial. Se houver correlação de forças (por exemplo, com um golpe militar), vão vender também a Petrobras, como pretendiam nos anos de 1990 (na gestão FHC), quando mudaram até o nome para Petrobrax. Neste momento estão desmontando a empresa, sem alarde, para facilitar o processo de venda do controle acionário para estrangeiros.

Alguns executivos de multinacionais do petróleo, como se poderia prever, não têm poupado elogios à direção da Petrobras, justamente em relação àquilo que é essencial para o país, no que se refere à lei de Partilha: fim das normas de conteúdo local, da exclusividade na exploração do óleo e do compromisso com o desenvolvimento. Ao mesmo tempo em que os atuais dirigentes da empresa são duros com os seus trabalhadores e com o povo em geral, agem com os representantes das multinacionais como verdadeiros poodles amestrados.

* A frase do título foi retirada da fala de Pedro Celestino, em 22 de setembro, na sede do Clube de Engenharia, em Audiência Pública da Comissão de Assuntos Econômicos (CAE) do Senado Federal. A audiência foi convocada para debater a questão do conteúdo local, e Pedro é o presidente do Clube.

Gostou do texto? Contribua para manter e ampliar nosso jornalismo de profundidade: OutrosQuinhentos

Leia Também:

2 comentários para "No coração do golpe, o ataque ao pré-sal"

  1. LALVES disse:

    COMO REVELOU NA ESPANHA O EX ADVOGADO DA ODEBRECHT ROGERIO TACLA DURAN QUE O “JUIZ” TUCANO SR SERGIO MORO EXIGIU DEPÓSITOS DE 400 MILHÕES EM CONTAS DE ROSANGELA WOLLF QUADROS MORO PARA ALIVIAR AS FORTUNAS DA ODEBRECHT E AS LUCRATIVAS PETROQUIMICAS DA ODEBRECHT NO BRASIL E NO EXTERIOR (90% DO LUCRO DA ODEBRECHT PROVÉM DAS PETROQUIMICAS QUE ERAM DA PETROBRAS E FORAM DOADAS POR FHC AO AMIGO PESSOAL DOM EMILIO ODEBRECHT EM PRIVATARIAS REALIZADAS EM 1995 E 1996.
    EM VÍDEO CIA CONFESSA O GOLPE PARLAMENTAR E JUDICIÁRIO NO BRASIL: ALVO PRESAL BRASILEIRO VALE 20 TRILHÕES E SEIS MILHÕES DE NOVOS EMPREGOS NOS EUA, DARIA PARA ABASTECER O MUNDO POR 5 ANOS E ABASTECER OS EUA POR 18 ANOS E ABASTECER O BRASIL POR 80 ANOS!!!!
    https://www.youtube.com/watch?v=peHZ1F6jGBk
    O PRE-SAL, O GOLPE, A CIA, O SENADOR CORRUPTO SERRA (PEC-131) E O JUIZ TUCANO TREINADO PELA CIA TESTA DE FERRO DE MULTINACIONAIS
    O SR SERGIO MORO FOI O MESMO JUIZ SEM TOGA, SEM OAB, NÃO CONCURSADO, QUE ABAFOU O MAIOR CRIME DA REPÚBLICA O “ESCÂNDALO BANESTADO” NO PARANÁ (PROPINODUTO DAS PRIVATARIAS TUCANAS). ELE ATUOU NA “TEIA DE PROTEÇÃO DEMOTUCANA NO JUDICIÁRIA CRIADA EM 1995 POR GERALDO BRINDEIRO E FHC” SERGIO MORO É PARENTE DOS FUNDADORES DO PSDB NO PARANÁ (OSVALDO MALUCELLI MORO, HILDEBRANDO MORO E JOEL MALUCELLI SUPLENTES DOS IRMÃOS TUCANOS ÁLVARO DIAS E OSMAR DIAS) E SOLTOU ALBERTO YOUSSEF, OLGA YOUSSEF E OUTROS 70 DOLEIROS PRESOS NA “OPERAÇÃO MACUCO DELEGADO JOSÉ CASTILHO NETO EM 1997, 1999 E 2002 E BLINDOU 300 POLÍTICOS ENVOLVIDOS NA CORRUPÇÃO DESDE A ERA FHC! EM 2009 MORO FOI TREINADO PELA CIA “PROJETO PONTE” (CIA COERCITIVE TORTURES) PARA AJUDAR NA DERRUBADA DO GOVERNO E DOAÇÃO DO PRESAL
    E O PRESAL VALE 20 TRILHÕES E SEIS MILHÕES DE EMPREGOS NOS ESTALEIROS DOS EUA, AFIRMA ROCKEFELLER NUMA ENTREVISTA NA CNN EM 2015!!
    COMO AFIRMOU EDWARD SNOWDEN O BRASIL SERIA GRAVEMENTE ESPIONADO E A PETROBRAS QUE PASSOU POR GRANDES RETALIAÇÕES E DESMONTES NA ERA FHC VOLTARIA A SER ALVO DE ATAQUES A PARTIR DE 2015 PARA LEVAR NA MÃO GRANDE O PRE-SAL
    ESSA FOI A CAUSA DA ESPIONAGEM DA CIA, O TREINAMENTO SECRETO DE SERGIO MORO NA CIA EM 2009 AS TROCAS DE E-MAILS ENTRE JOSÉ SERRA E AS PETROLÍFERAS E EXPLICA A MAIOR MOTIVAÇÃO DO GOLPE NO BRASIL. ESSA FORTUNA SERIA DESTINADA A EDUCAÇÃO E SAÚDE. ESSA FORTUNA CAIRÁ NOS BOLSOS DOS MEGA ESPECULADORES ESTRANGEIROS.
    https://www.youtube.com/watch?v=JeiO8AKs9L4
    FERNANDO BAIANO (EM VÍDEO NO YOUTUBE, CONFIRAM) DETONOU COM O FILHO DE FHC SR PHC (PAULO HENRIQUE CARDOSO TEM CONTAS SECRETAS BILIONÁRIAS). LUCIO FUNARO, CERVERÓ E PRINCIPALMENTE O FERNANDO BAIANO ACUSOU O FHC E FILHO EM PESADA CORRUPÇÃO NOS “APAGÕES PLANEJADOS” E CONTRATOS OBSCUROS DE FHC COM AS MULTINACIONAIS PARA A IMPLANTAÇÃO DAS TERMELÉTRICAS COM A EL PASO E CONTRATOS LESIVOS AO BRASIL COM A ENRON. PARA FAZE-LOS FHC NOMEOU FEROZES ALIADOS: O ESPANHOL NESTOR CERVERO E O BANQUEIRO FRANCÊS HENRY PHILLIPE RESICHTULL NOMEADO POR FHC NA PRESIDÊNCIA DA PETROBRAS E PAULO COSTA E BARUSCO NOMEADOS POR FHC PARA CRIAR “UNIDADES DE NEGÓCIO” , FAZER NEFASTAS TERCEIRIZAÇÕES E QUARTEIRIZAÇÕES E AFRETAMENTOS, VENDER AS SONDAS DO DEPEX E AJUDAR A EXTINGUIR SUBSIDIÁRIAS, EXTINGUIR DEPARTAMENTO DE SONDAS (DEPEX) E A EXTINÇÃO DA FRONAPE (FROTA NACIONAL DE PETROLEIROS, EXTINTA EM 1996 PELO SR FHC EM CONLUIO COM SEU AMIGO PESSOAL, DEPUTADO TUCANO SERGIO MACHADO, CRIANDO A TRANSPETRO) E AINDA DOAR A SEIS PETROQUIMICAS SUPERLUCRATIVAS DA PETROBRAS (COPENE, PQU, PETROFERTIL, COPESUL, FAFEN, ETC) DOADAS POR FHC PARA O GRUPO ODEBRECHT EM 1995 E 1996.
    https://www.youtube.com/watch?v=AnKK51ITUQI
    OS MAPAS DA CORRUPÇÃO MONTADA NO GOVERNO FHC ESTÃO DETALHADOS NOS LIVROS:
    1- “FHC, CRISE, DECADÊNCIA E CORRUPÇÃO”, H Fontana
    2- “O MAPA DA CORRUPÇÃO NO GOVERNO FHC”, Larissa Burtone
    3- “A OUTRA HISTÓRIA DA LAVA JATO” , Paulo Moreira Leite
    4- “A PRIVATARIA TUCANA”,Amaury Junior
    5- “YOUTUBE: REQUIÃO: BANESTADO FOI A MAIOR CORRUPÇÃO DA REPÚBLICA E ENVOLVE OS MESMOS JUIZES, OS MESMOS DOLEIROS E OS MESMOS POLÍTICOS DA LAVA JATO”
    6- “EL COMPLT DEL FMI PARA LAS NACCIONES DE IBERO AMERICA”, lindon Larouche, 1993
    7- “O BANESTADO E A LAVA JATO UM FEITIÇO DO TEMPO: OS MESMOS DOLEIROS E OS MESMOS JUÍZES E OS MESMOS PROCURADORES”, Jandira fegali
    8- “TARDE DEMAIS PARA ESQUECER”, Bendito C Bonfim, 1995
    9- “A PÁTRIA PEDE SOCORRO”, brigadeiro Ivan Frota, 1995
    10_ “YOUTUBE: “BILL CLINTON PASSA SERMÃO EM FHC PELA PESADA CORRUPÇÃO NO ESQUEMA BANESTADO QUE USOU AGÊNCIA EM NY”, Florença Itália, novembro 1999
    O PRESAL VALE 20 TRILHÕES AFIRMA ROCKEFELLER!!COMO AFIRMOU EDWARD SNOWDEN O BRASIL SERIA ESPIONADO E A PETROBRAS QUE PASSOU POR GRANDES RETALIAÇÕES E DESMONTES NA ERA FHC VOLTARIA A SER ALVO DE ATAQUES A PARTIR DE 2015 PARA LEVAR NA MÃO GRANDE O PRE-SAL
    ESSA FOI A CAUSA DA ESPIONAGEM DA CIA, O TREINAMENTO SECRETO DE SERGIO MORO NA CIA EM 2009 AS TROCAS DE E-MAILS ENTRE JOSÉ SERRA E AS PETROLÍFERAS E EXPLICA A MAIOR MOTIVAÇÃO DO GOLPE NO BRASIL. ESSA FORTUNA SERIA DESTINADA A EDUCAÇÃO E SAÚDE. ESSA FORTUNA CAIRÁ NOS BOLSOS DOS MEGA ESPECULADORES ESTRANGEIROS.
    https://www.youtube.com/watch?v=JeiO8AKs9L4
    FERNANDO BAIANO (EM VÍDEO NO YOUTUBE, CONFIRAM) DETONOU COM O FILHO DE FHC SR PHC (PAULO HENRIQUE CARDOSO TEM CONTAS SECRETAS BILIONÁRIAS). LUCIO FUNARO, CERVERÓ E PRINCIPALMENTE O FERNANDO BAIANO ACUSOU O FHC E FILHO EM PESADA CORRUPÇÃO NOS “APAGÕES PLANEJADOS” E CONTRATOS OBSCUROS DE FHC COM AS MULTINACIONAIS PARA A IMPLANTAÇÃO DAS TERMELÉTRICAS COM A EL PASO E CONTRATOS LESIVOS AO BRASIL COM A ENRON. PARA FAZE-LOS FHC NOMEOU FEROZES ALIADOS: O ESOANHOL NESTOR CERVERO E O BANQUEIRO FRANCÊS HENRY PHILLIPE RESICHTULL NA PRESIDÊNCIA DA PETROBRAS PARA AJUDAR A EXTINGUIR SUBSIDIÁRIAS, EXTINGUIR DEPARTAMENTO DE SONDAS (DEPEX) E A FRONAPE E AINDA DOAR A SEIS PETROQUIMICAS SUPERLUCRATIVAS DA PETROBRAS (COPENE, PQU, PETROFERTIL,
    https://www.youtube.com/watch?v=AnKK51ITUQI
    FERNANDO BAIANO DETONOU EM DELAÇÃO O MEGA CORRUPTO FILHO DE FHC O VAGABUNDO PHC NA CORRUPÇÃO COM MULTINACIONAIS NOS APAGÕES PLANEJADOS DE FHC NOS ESCÂNDALOS DO GASBOL E DA TERMO-RIO. NÃO FOI GRATUITA A NOMEAÇÃO DE PEDRO PARENTE COMO MINISTRO DOS APAGÕES, DO FRANCÊS HENRY PHILLIPE REISCHTULL NA PRESIDÊNCIA DA PETROBRAS, A NOMEAÇÃO DE BARUSCO NOS PROGRAMAS DE TERCEIRIZAÇÃO E AFRETAMENTOS, A MUDANÇAS NO ESTATUTO PARA A NOMEAÇÃO DE ESTRANGEIROS NAS ESTATAIS E A NOMEAÇÃO DO ESPANHOL NESTOR CERVERÓ E DE PAULO ROBERTO COSTA E O TUCANO (PSDB-MT) SR DELCIDIO DO AMARAL EM 1996 PARA MONTAR OS ESQUEMAS DAS PRIVATARIAS TUCANAS NA ÁREA DE PETRÓLEO E ENERGIA, JUSTIFICADAS PELOS APAGÕES PLANEJADOS DE FHC. ISSO EXPLICA AS FORTUNAS BILIONÁRIAS DO FILHO DE FHC O CORRUPTO PAULO HENRIQUE CARDOSO NAS ILHAS CAYMAN E NO PANAMÁ PAPERS E AQUELE APARTAMENTO DE 37 MILHÕES DE REAIS NA CHAMPS ELISSÉS EM PARIS EM NOME DE FHC. AS CONTAS SECRETAS NO CARIBE (CONTA TUCANO, CONTA MARÍLIA E CONTA CH J&T COM MAIS DE HUM BILHÃO DE DÓLARES). AS EMPRESAS AMERICANAS ENVOLVIDAS COM A MAIOR PARTE DA CORRUPÇÃO QUE REMUNEROU COM PROPINAS BILIONÁRIAS O FILHO E O GENRO DE FHC E OS FAMILIARES DE JOSÉ SERRA E DE 300 POLÍTICOS DEMOTUCANOS SÃO A ENRON, SHELL, CHEVRON, EXXON MOBIL, AES E A EL PASO E BHP SAMARCO. TODAS ESSES ESQUEMAS DE CORRUPÇÃO FORAM CRIADOS NO GOVERNO FHC AINDA EM 1995 PARA PROMOVER AS PRIVATARIAS TUCANAS, DESMONTAR O ESTADO NACIONAL, FAZER OS TERRÍVEIS APAGÕES E ENTREGAR AS 137 MAIORES EMPRESAS NACIONAIS E AS RESERVAS MINERAIS E PETROLÍFERAS PARA O CAPITAL ESTRANGEIROE ESSAS PASSAGENS. O DELEGADO JOSÉ CASTILHO NETO DA PF PRENDEU OLGA YOUSSEF, ALBERTO YOUSSEF E OUTROS 70 DOLEIROS NO PARANÁ PASMEM, TODOS FORAM MANTIDOS SOLTOS PELO JUIZ TUCANO SERGIO MORO ORIENTADO NAQUELA SINISTRA “TEIA DE PROTEÇÃO TUCANA NO JUDICIÁRIO” CRIADA EM 1995 POR GERALDO BRINDEIRO E GILMAR MENDES.
    OS MAPAS DA CORRUPÇÃO MONTADA NO GOVERNO FHC ESTÃO DETALHADOS NOS LIVROS:
    1- “FHC, CRISE, DECADÊNCIA E CORRUPÇÃO”, H Fontana
    2- “O MAPA DA CORRUPÇÃO NO GOVERNO FHC”, Larissa Burtone
    3- “A OUTRA HISTÓRIA DA LAVA JATO” , Paulo Moreira Leite
    4- “A PRIVATARIA TUCANA”,Amaury Junior
    5- “YOUTUBE: REQUIÃO: BANESTADO FOI A MAIOR CORRUPÇÃO DA REPÚBLICA E ENVOLVE OS MESMOS JUIZES, OS MESMOS DOLEIROS E OS MESMOS POLÍTICOS DA LAVA JATO”
    6- “EL COMPLT DEL FMI PARA LAS NACCIONES DE IBERO AMERICA”, lindon Larouche, 1993
    7- “O BANESTADO E A LAVA JATO UM FEITIÇO DO TEMPO: OS MESMOS DOLEIROS E OS MESMOS JUÍZES E OS MESMOS PROCURADORES”, Jandira fegali
    8- “TARDE DEMAIS PARA ESQUECER”, Bendito C Bonfim, 1995
    9- “A PÁTRIA PEDE SOCORRO”, brigadeiro Ivan Frota, 1995
    10_ “YOUTUBE: “BILL CLINTON PASSA SERMÃO EM FHC PELA PESADA CORRUPÇÃO NO ESQUEMA BANESTADO QUE USOU AGÊNCIA EM NY”, Florença Itália, novembro 1999
    O PATRIMÔNIO QUE FOI PARA O RALO DA CORRUPÇÃO NO ESQUEMA BANESTADO NAS PRIVATARIAS DE FHC: ISSO MESMO 15 TRILHÕES DE DÓLARES, PARA OS BOLSOS DOS GRINGOS E PARA O RALO DA CORRUPÇÃO NO GOVERNO FHC!!MUITOS MIDIOTAS TEM PREGUIÇA DE LER LIVROS, TODA A BIBLIOGRAFIA ESTÁ CITADA NAS FONTES CITADA NA MATÉRIA, MAS VAMOS LÁ:
    RESPOSTA SOBRE OS VALORES PATRIMONIAIS DOADOS POR FHC EM TROCA DE PROPINAS BLIONÁRIAS PAGAS PELAS MULTINACIONAIS NO “ESQUEMA BANESTADO- BANCO DO ESTADO DO PARANÁ” QUE O DELEGADO JOSÉ CASTILHO NETO INVESTIGOU E PRENDEU 70 DOLEIROS NO PARANÁ E INDICIOU 300 POLÍTICOS DEMO-TUCANOS
    Sugiro uma leitura no documento publicado no RR RELATÓRIO RESERVADO (no Google) PRELIMINARY IDEAS STEP BAY STEP FOR A PRIVATIZATION MASTER PLAN IN BRAZIL OF ELETROBRAS GROUP, TELEBRAS GROUP, PETROCHEMICAL GROUP, PETROBRAS GROUP, VALE DO RIO DOCE GROUP AND INFRAERO GROUP – CONFIDENTIAL MEMORANDUM”. A elaboração desse documento teve a partiucipação de notáveis traidores e lesa pátrias: FHC então ministro das relações exteriores e o sr Henrique Meireles atuou como diretor do First Suisse Bank of Boston pelo Brasil; o lesa pátria Salinas pelo México que foi o mandante da morte do candidato presidenciável Luis Donaldo em 1994, o lesa pátria Carlos Menen e Cavallo pela Argentina, todos figuras notáveis da corrupção. O sr Meirelles ao sair do banco americano ele tornou-se diretor financeiro do GRUPO JBS e lá permaneceu entre 1999 e 2015 todos conhecem o final desse filme de Meirelles com a JBS.
    valores patrimoniais que foram doados por FHC e seus 300 políticos corruptos remunerados pelas multinacionais no ESCÂNDALO BANESTADO NO PARANÁ (ABAFADO POR SERGIO MORO ENTRE 1997 E 2002):
    1- O ESCÂNDALO DA PRIVATARIA DA VALE DO RIO DOCE: 5 TRILHÕES DE DÓLARES (18 TRILHÕES DE REAIS)
    A CIA VALE DO RIO DOCE E TODAS AS SUAS SUBSIDIÁRIAS (DOCENAVE: 49 NAVIOS), JAZIDAS MINERAIS EM PLENA PRODUÇÃO EM MINAS GERAIS, BAHIA, GOIÁS, MATO GROSSO, PARÁ (CARAJÁS), ETC: PATRIMÔNIO 5 TRILHÕES DE DÓLARES (18 trilhões de reais).
    Uma auditoria avaliou os equipamentos e instalações da VALE DO RIO DOCE em 380 bilhões de dólares, hum trilhão e meio de reais, e as jazidas de metais avaliadas em cinco trilhões de dólares, TUDO FOI DOADO PELA BAGATELA DE 3 BILHÕES DE REAIS NA “BACIA DAS ALMAS” (MENOS QUE O,2% DO VALOR PATRIMONIAL) PARA O GRUPO BHP SAMARCO E GRUPO BILLITON COM PARTICIPAÇÃO DO BRADESCO PARTICIPAÇÕES NAS NEGOCIATAS (envolve o ex-diretor do BRADESPAR SR ROGER AGNELLI QUE APÓS PERMANECER 15 ANOS NA PRESIDÊNCIA DA VALE PRIVATIZADA ELE SOFREU UM DESASTRE AÉREO EM SP LOGO APÓS O ACIDENTE DA SAMARCO EM MARIANA QUE GEROU PREJUIZOS DE 370 BILHÕES DE REAIS AO BRASIL (MINAS GERAIS E ESPÍRITO SANTO) E A COMPLETA DESTRUIÇÃO DO RIO DOCE. Esses valores de avaliação da maior mineradora do planeta A VALE DO RIO DOCE na época da sua privataização, foram publicados no livro “EL COMPLOT PARA ANIAQUILAR LAS NACCIONES DE IBERO AMERICA”, Lindon Larouche, 1993. O livro cita FHC como signatário do famigerado Consenso de Washington e dos acordos secretos com o FMI e MEGA ESPECULADORES INTERNACIONAIS. 460 BILHÕES DE DÓLARES + 160 BILHÕES DE DÓLARES EM SISTEMAS FIXOS QUE ESTÁ SENDO DOADO AGORA POR KASSAB NO GOVERNO GOLPISTA DE “MI-SHELL” TEMER QUE PLANEJOU O GOLPE COM SERRA E O PAVÃO DE CURITIBA PARA ENTREGAR O PRESAL QUE VALE 20 TRILHÕES US$ CONFIRAM NA ENTREVISTA NO YOUTUBE: “ROCKEFELLER: “PRESAL VALE 20 TRILHÕES DE US$ E SEIS MILHÕES DE EMPREGOS: 30 VEZES O PIB DO BRASIL” . ESSA PARTE NÃO VAMOS COMENTAR NO PREJUIZOS POIS FOI O ALVO PRINCIPAL DO GOLPE DE 2016 MAIS RECENTE, VAMOS FOCAR NA MATÉRIA ANEXA. OS PREJUIZOS COM A PERDA DO PRESAL E A DOAÇÃO DE RESERVAS PARA AS PETROLÍFERAS FORAM ARMADAS NO PLANEJAMENTO DO GOLPE E NO TREINAMENTO DE SERGIO MORO NA CIA EM 2009 (PROJETO PONTE)
    2- PRIVATARIAS DAS TELECOMUNICAÇÕES- MAIS CONHECIDO COMO “ESCÂNDALO DAS TELES NO LIMITE DA IRRESPONSABILIDADE” -OUTUBRO 1998- 300 BILHÕES DE DÓLARES E MAIS 160 BILHÕES DE DÓLARES EM PRÉDIOS, INSTALAÇÕES, ANTENAS SATÉLITES E ESTAÇÕES TERRESTRES.
    Os grampos da Polícia Federal foram publicados pela REVISTA ISTOE em outubro de 1998, conversas palacianas falam descaradamente sobre corrupção e concessão de empréstimo-doação no BNDES (MARCIO FORTES E MENDONÇA DE BARROS, SERGIO MOTA, FHC, VERÔNICA SERRA, DANIEL DANTAS E JOSÉ SERRA) de dois bilhões de dólares para os gringos ganhadores das raspadinhas da doação de 38 empresas de telefonia móvel e celular. O banqueiro Dantas e o tucano Jereissati receberam a doação de 8 empresas de telefonia celular no norte e nordeste tendo a filha de Serra como testa de ferro, e os gringos da RTP TELECOM DE PORTUGAL E A ESPANHOLA TELEFÔNICA RECEBERAM A DOAÇÃO DE 28 EMPRESAS DE TELEFONIA FIXA E CELULAR NOS DEMAIS REGIÕES DO BRASIL. O prejuízo estimado foi de 300 bilhões de dólares cerca de hum trilhão e meio de reais na época dessa privataria. AS PROPINAS FORAM PAGAS NO ESQUEMA BANESTADO NO PARANÁ E LAVADAS PELOS DOLEIROS OFFICE BOYS DOS TUCANOS NO PARANÁ ALBERTO YOUSSEF E OLGA YOUSSEF E OUTROS 70 DOLEIROS PRESOS NO PARANÁ E SOLTOS POR SERGIO MORO ELES FORAM PRESOS EM 1999 NA “OPERAÇÃO MACUCO”
    3- A PRIVATARIA DOS CAMPOS PETROLÍFEROS DO BRASIL EM LEILÕES LESA PÁTRIAS DA ERA FHC: 4 TRILHÕES DE DÓLARES (14 TRILHÕES DE REAIS)
    ESSA PERDA REPRESENTA 20% DO VALOR DA DOAÇÃO FEITA PELA PEC LESA PÁTRIA DE JOSÉ SERRA (PEC-131) PARA ENTREGA DOS CAMPOS GIGANTES E ULTRA PRODUTIVOS DO PRESAL DOADOS PELO VAMPIRÃO CONDE DRÁCULA “MI-SHELL” TEMER EM 2016 E 2017 ESSE FOI O PREÇO DO GOLPE PARLAMENTAR E JUDICIÁRIO NO BRASIL. DESDE 2011 O EX AGENTE DA CIA EDWARD SNOWDEN JÁ ALERTAVA QUE O BRASIL SERIA ESPIONADO E GOLPEADO COM A AJUDA DE JUÍZES TREINADOS EM 2009 PELA CIA E FBI JUNTO COM JUIZES DO PARAGUAI.
    29 BACIAS SEDIMENTARES E 200 CAMPOS PETROLÍFEROS DOADOS PELA ANP LOGO APÓS A SUA CRIAÇÃO EM 1997. NOTEM QUE UM MÊS ANTES DE CRIA-LA FHC COLOCOU TROPAS DO EXÉRCITO NA SEDE DA EX-ESTATAL PETROBRAS E ROUBOU MILHARES DE MAPAS DE PETRÓLEO DA PETROBRAS E FHC ENTREGOU AO CORRUPTO GENRO DAVID ZYLBERSZTAJN QUE OS NEGOCIOU COM AS PETROLÍFERAS ESTRANGEIRAS
    O PREJUÍZO COM ESSA DOAÇÃO DE 200 CAMPOS PETROLÍFEROS EM 29 BACIAS SEDIMENTARES NO PÓS SAL FOI DE QUATRO TRILHÕES DE DÓLARES. CENTENAS DE CAMPOS FORAM VENDIDOS POR PREÇOS DE APARTAMENTOS E ATÉ DE UMA HONDA CIVIC NA BACIA DAS ALMAS EM TROCA DE PROPINAS PARA DAVID.
    O sinistro genro de FHC DAVID ZYLBERSZTAJN foi nomeado em janeiro de 1997 pelo sogro o corrupto sr FHC, MAIS CONHECIDO COMO “CROCODILO CAIMÃO FHC” pelas ações secretas e obscuras no ESCÂNDALO BANESTADO E O DOSSIÊ CAYMAN MANTIDO ABAFADO PELO PRG GERALDO BRINDEIRO O ENGAVETADOR GERAL DA REPÚBLICA DE FHC.
    4- A DOAÇÃO DE 32 EMPRESAS DE DISTRIBUIÇÃO DE ENERGIA ELÉTRICA NO BRASIL E SUAS CENTENAS DE SUBSIDIÁRIAS – OS APAGÕES PLANEJADOS DE FHC PARA JUSTIFICAR AS PRIVATARIAS: PREJUÍZOS DE 3,5 TRILHÕES DE DÓLARES DE DÓLARES (13 TRILHÕES DE REAIS), AS CONTAS DE ENERGIA QUINTUPLICARAM DESDE 1999 PASSANDO O KWH DA FAIXA DOS CINCO CENTAVOS PARA OS ATUAIS NOVENTA CENTAVOS POR KWH (UM AUMENTO DE 4 MIL POR CENTO)
    Essa privataria foi a mais escandalosa do Brasil e foi planejada cuidadosamente através dos APAGÕES que foram ações de SABOTAGEM do governo FHC na paralisação de serviços de manutenção nas subestações, linhas de transmissão, redes públicas, estações abaixadoras, centrais hidrelétricas que geraram entre 1996 e 2001 muitos transtornos e enormes prejuízos para a indústria e para a população para JUSTIFICAR AS PRIVATARIAS. FHC CONFESSOU DE PRÓPRIO PUNHO NO LIVRO DIÁRIOS DA PRESIDÊNCIA QUE PLANEJOU OS APAGÕES COM AJUDA DE CONSULTORIAS ESTRANGEIRAS QUE ADMITIU ATOS DE SABOTAGEM E DESLEIXO NAS INSTALAÇÕES E CORTES DE INVESTIMENTOS NAS LINHAS DE TRANSMISSÃO PARA QUE A ENERGIA FOSSE PROPOSITADAMENTE RACIONADA E ASSIM JUSTIFICAR A ENTREGA DE EMPRESAS GIGANTES DE ENERGIA COMO A ELETROPAULO (DOADA PELO CORRUPTO GENRO DE FHC PARA A AMERICANA AES) E CENTENAS DE PRIVATARIAS, O CASO MAIS GRAVE FOI A PRIVATARIA DA CERJ CENTRAIS ELÉTRICAS DO RIO DE JANEIRO E A CEG – CIA ESTADUAL DE GÁS DOADAS PARA LIGHT E PARA A ELETRICITÉ DE FRANCE PASMEM NA BACIA DAS ALMAS E DEPOIS A SEGUNDA FOI REVENDIDA PELA EMPRESA FRANCESA PARA A LAIGHT TORNADO A CONCESSÃO DE ENERGIA ELÉTRICA E GÁS EM UMA UNICA EMPRESA: UM PERIGOSO NEGÓCIO PARA O ESTADO DO RIO DE JANEIRO. ENERGIA ELETRICA E GÁS PASSARAM A SER CONDUZIDOS PASMEM NUM UNICO DUTO GERANDO EXPLOSÕES DE BUEIROS: “A MUSICA DE CARNAVAL VIROU DEBOCHE “BUEIRO DO RIO CALOR QUE PROVOCA ARREPIO” LEMBRANDO OS VELHOS TEMPOS DAS CRÍTICAS À LIGHT NOS ANOS 1940 COM AMUSICA DE CARNAVAL DE 1944:”RIO CIDADE QUE RELUZ, DE DIA FALTA ÁGUA E DE NOITE FALTA LUZ!!”
    5- A PRIVATIZAÇÃO BRANCA DA PETROBRAS – ENTREGA DE SEIS BILHÕES DE AÇÕES PREFERENCIAIS DA PETROBRAS NA BACIA DAS ALMAS NO DIA 10 DE JANEIRO DE 2000. PREJUIZO DE HUM TRILHÃO DE DÓLARES
    A PETROBRAS FOI A EMPRESA QUE MAIS SOFREU BAIXAS, EXTINÇÃO E PRIVATARIA DE DEZENAS DE SUBSIDIÁRIAS, DESMONTES, FATIAMENTO EM UNIDADES DE NEGÓCIO, ENTREGA DE SEIS BILHÕES DE AÇÕES VENDIDAS NA BACIA DAS ALMAS E TROCADAS POR MOEDAS PODRES DO MERCADO IMOBILIÁRIO, UMA VERGONHOSA NEGOCIATA FEITA POR FHC E O CORRUPTO GENRO DAVID E SR REISCHTULL NA BOLSA DE NEW YORK E FEROZES ATAQUES NA ERA FHC E PARA FAZER OS DESMONTES O SR FHC NOMEOU FEROZES ALIADOS NO COMANDO INCLUINDO O SINISTRO TUCANO SR PAULO ROBERTO COSTA, O ESPANHOL NESTOR CERVERO, BARUSCO E OUTROS CITADOS NA LAVA A JATO FORAM “PESSOAS NOMEADAS POR FHC” ELE SEGUIU PASSO A PASSO A ORIENTAÇÕES DA CONSULTORIA DO BANK OF BOSTON (SR MEIRELLES E DO BANCO JP MORGAN SR GROSS E DO PARIBAS PELO SR NENRY REISCHTULL QUE FOI NOMEADO POR FHC, MESMO SENDO ESTRANGEIRO, PAMSEM PARA A PRESIDÊNCIA DA EX ESTATAL PETROBRAS EM 1999)
    DESDE A ENTREGA DE SEIS BILHÕES DE AÇÕES NA BOLSA DE NY A PETROBRAS É OBRIGADA A ENVIAR PARA NEW YORK, TODOS OS ANOS, MAIS DE SESSENTA POR CENTO DOS SEUS LUCROS. A UNIÃO FICOU COM APENAS A METADE MAIS UMA DO TOTAL DE AÇÕES ORDINÁRIAS QUE REPRESENTA APENAS 30% DO TOTAL DO CAPITAL VOLANTE, UM GOLPE DE MESTRE NA PRIVATIZAÇÃO BRANCA DA EX ESTATAL PETROBRAS. ESSE GOLPE FOI PLANEJADO EM DEZEMBRO DE 1997 PELA SINISTRA LEI 9.478/97 UM GOLPE DE MESTRE QUE DEFINIU UM NOVO CONCEITO FAJUTO DE EMPRESA NACIONAL (51% DAS AÇÕES ORDINÁRIAS E NÃO MAIS 51% DO TOTAL DE AÇÕES A NOVA LEGISLAÇÃO LESA PÁTRIA DE FHC PERMITIU QUE UMA EMPRESA ESTRANGEIRA POSSUA 100 % DAS AÇÕES PREFERENCIAIS FOI O CASO DA PETROBRAS QUE FOI GOLPEADA NESSA PRIVATIZAÇÃO BRANCA NO DIA 10 DE JANEIRO DE 2000.
    6- A NEBULOSA E VERGONHOSA PRIVATARIA DAS SEIS EMPRESAS PETROQUÍMICAS GIGANTES DA PETROBRAS DOADAS PARA O GRUPO ODEBRECHT EM 1995 E 1996
    O corrupto sr FHC doou em 1995 e 1996 na bacia das almas TODAS as empresas petroquímicas SUPERLUCRATIVAS subsidiárias do grupo PETROBRAS PARA O SEU AMIGO PESSOAL DOM EMÍLIO ODEBRECHT (COPENE, PQU, BRASKEM, COPESUL, PETROFERTIL, FAFEN, ETC) ELAS VALIAM EM TORNO DE 2,5 TRILHÕES DE DÓLARES E GERAM LUCROS ANUAIS ESTRATOSFÉRICOS.
    Desde 1996 a ODEBRECHT que levou na mão grande as petroquimicas gigantes da Petrobras em leilões coroados de falcatruas, deixou de ser uma mera construtora para ser a GIGANTE DO SETOR PETROQUIMICO. Desde 1997 90% dos lucros da ODEBRECHT provém das superlucrartivas empresas petroquimicas que pertenciam a PETROBRAS e foram doadas por FHC para o amigo DOM EMILIO ODEBRECHT PASMEM TENDO COMO TESTA DE FERRO O FILHO CORRUPTO PAULO HENRIQUE CARDOSO, O PHC
    É MUITO CÍNICO ESSE SR FACHIN PROTEGENDO AGINDO COM O JUIZ PAVÃO DE CURITIBA AGENTE DA CIA SERGIO MORO NA “TEIA DE PROTEÇÃO TUCANA NO JUDICIÁRIO CRIADA POR FHC E GERALDO BRINDEIRO EM 1995” E MAIS UMA VEZ BLINDANDO O CORRUPTO CROCODILO CAIMÃO FHC QUE ENVOLVEU TODA A FAMÍLIA EM NEGÓCIOS DA CORRUPÇÃO E EMPRESAS DE FACHADA O OFFSHORES NO CARIBE, FHC É O PAI DA CORRUPÇÃO NO ESQUEMA BANESTADO (PARANÁ)E NO MENSALÃO TUCANO (MINAS GERAIS) TEM CONTAS BILIONÁRIAS NAS ILHAS CAYMAN, APARTAMENTO DE 37 MILHÕES EM PARIS, IMÓVEIS MILIONÁRIOS EM BARCELONA E NO BRASIL E FORTUNAS EM NOME DE FILHOS, DO CORRUPTO PHC E DO GENRO CORRUPTO DAVID ZYLBERSZTAJN
    FERNANDO BAIANO DETONA COM O FILHO DE FHC SR PHC EM DELAÇÃO DE CORRUPÇÃO
    https://www.youtube.com/watch?v=AnKK51ITUQI
    FERNANDO BAIANO DETONOU EM DELAÇÃO O MEGA CORRUPTO FILHO DE FHC O VAGABUNDO PHC NA CORRUPÇÃO COM MULTINACIONAIS NOS APAGÕES PLANEJADOS DE FHC NOS ESCÂNDALOS DO GASBOL E DA TERMO-RIO. NÃO FOI GRATUITA A NOMEAÇÃO DE PEDRO PARENTE COMO MINISTRO DOS APAGÕES, DO FRANCÊS HENRY PHILLIPE REISCHTULL NA PRESIDÊNCIA DA PETROBRAS, A NOMEAÇÃO DE BARUSCO NOS PROGRAMAS DE TERCEIRIZAÇÃO E AFRETAMENTOS, A MUDANÇAS NO ESTATUTO PARA A NOMEAÇÃO DE ESTRANGEIROS NAS ESTATAIS E A NOMEAÇÃO DO ESPANHOL NESTOR CERVERÓ E DE PAULO ROBERTO COSTA E O TUCANO (PSDB-MT) SR DELCIDIO DO AMARAL EM 1996 PARA MONTAR OS ESQUEMAS DAS PRIVATARIAS TUCANAS NA ÁREA DE PETRÓLEO E ENERGIA, JUSTIFICADAS PELOS APAGÕES PLANEJADOS DE FHC. ISSO EXPLICA AS FORTUNAS BILIONÁRIAS DO FILHO DE FHC O CORRUPTO PAULO HENRIQUE CARDOSO NAS ILHAS CAYMAN E NO PANAMÁ PAPERS E AQUELE APARTAMENTO DE 37 MILHÕES DE REAIS NA CHAMPS ELISSÉS EM PARIS EM NOME DE FHC. AS CONTAS SECRETAS NO CARIBE (CONTA TUCANO, CONTA MARÍLIA E CONTA CH J&T COM MAIS DE HUM BILHÃO DE DÓLARES). AS EMPRESAS AMERICANAS ENVOLVIDAS COM A MAIOR PARTE DA CORRUPÇÃO QUE REMUNEROU COM PROPINAS BILIONÁRIAS O FILHO E O GENRO DE FHC E OS FAMILIARES DE JOSÉ SERRA E DE 300 POLÍTICOS DEMOTUCANOS SÃO A ENRON, SHELL, CHEVRON, EXXON MOBIL, AES E A EL PASO E BHP SAMARCO. TODAS ESSES ESQUEMAS DE CORRUPÇÃO FORAM CRIADOS NO GOVERNO FHC AINDA EM 1995 PARA PROMOVER AS PRIVATARIAS TUCANAS, DESMONTAR O ESTADO NACIONAL, FAZER OS TERRÍVEIS APAGÕES E ENTREGAR AS 137 MAIORES EMPRESAS NACIONAIS E AS RESERVAS MINERAIS E PETROLÍFERAS PARA O CAPITAL ESTRANGEIROE ESSAS PASSAGENS. O DELEGADO JOSÉ CASTILHO NETO DA PF PRENDEU OLGA YOUSSEF, ALBERTO YOUSSEF E OUTROS 70 DOLEIROS NO PARANÁ PASMEM, TODOS FORAM MANTIDOS SOLTOS PELO JUIZ TUCANO SERGIO MORO ORIENTADO NAQUELA SINISTRA “TEIA DE PROTEÇÃO TUCANA NO JUDICIÁRIO” CRIADA EM 1995 POR GERALDO BRINDEIRO E GILMAR MENDES.

  2. Moreno disse:

    PSDB na origem da corrupção na Petrobras. Lava Jato veio para encobrir o fato
    O caso da empresa ligada a Paulo Henrique Cardoso, o filho de FHC, no ano de 1999 com o esquema de corrupção da Petrobras, para a compra de turbinas para a usina térmica TermoRio, teve um capítulo ignorado pelos grandes jornais que publicaram a notícia. Esse capítulo não só revela indícios diretos da prática criminosa sob a influência da presidência tucana, como as diversas relações de personagens e corporações e as camadas de corrupção que conectavam não apenas os interesses das empresas com a estatal brasileira, como também multinacionais de bom trânsito em esquemas tucanos: a Alstom.
    O caso é investigado desde o fim de 2013, quando a Controladoria-Geral da União (CGU) começou a analisar, sob sigilo, os contratos da francesa Alstom com a Petrobras. Em janeiro de 2014, os documentos foram divulgados pela revista Exame, que expôs a influência do PSDB no esquema. Apesar de a apuração adotar o recorte a partir de 2008, os auditores se deram conta que as irregularidades eram mais antigas, chegando ao caso da termelétrica na Baixada Fluminense TermoRio, antes chamada de usina térmica Governador Leonel Brizola.
    O caso
    O projeto da TermoRio começou em 1999, já com 17% de participação da Petrobras nas obras. Em 2001, plena crise do apagão e racionamento de energia do governo FHC, a estatal aumentou para 43% sua parcela. As outras partes eram divididas entre o grupo americano NRG (50%) e outros 7% nas mãos da empresa PRS Participações, que tinha como sócio-diretor o empresário baiano Paulo Roberto Barbosa de Oliveira.
    Logo no ano de 1999, a usina iniciou as negociações para a compra de nove turbinas da subsidiária da Alstom na Suíça. O contrato gerou um custo de 530 milhões de dólares, à época, para a TermoRio.
    O que ainda não tinha sido esclarecido é que a empresa dirigida pelo baiano Paulo Roberto Barbosa de Oliveira tinha relações com Paulo Henrique Cardoso, filho do ex-presidente tucano. A informação foi confirmada pelo ex-diretor da estatal Nestor Cerveró, em trecho recente de delação premiada no âmbito da Lava Jato.
    Cerveró detalhou o caso.
    Disse que por volta daqueles anos – mais especificamente nos últimos meses de 1999, segundo apuração do GGN -, o lobista também do Estado da Bahia, Fernando Soares, estava interessado em associar a empresa espanhola que representava, Union Fenosa, à TermoRio. Acreditando que o fechamento do contrato estava nos últimos detalhes, faltando apenas de uma assinatura para a finalização, os executivos da Petrobras tomaram conhecimento que “o negócio já estava fechado com uma empresa vinculada ao filho do presidente da República Fernando Henrique Cardoso, de nome Paulo Henrique Cardoso”, contou Cerveró.
    A empresa se chamava PRS Participações, continuou o ex-diretor. De dentro da Petrobras, quem orientou o fechamento foi o então presidente da estatal, Philippe Reichstul. Mas a Folha de S. Paulo, o Estadão e O Globo preferiram apostar no detalhe de que “Cerveró não citou se houve envolvimento direto de FHC no negócio”. O GGN estendeu a apuração.
    Quem é PRS Participações
    A empresa não tem muitos registros publicados, o que deu abertura para o filho do ex-presidente, Paulo Henrique Cardoso, afirmar que “ele não conhece nem nunca teve qualquer relação com a empresa”.
    Também denominada PRS Compa e Participações Ltda, a empresa é, na verdade, uma holding, criada em 1985. O GGN teve acesso aos dados do mercado financeiro dos Estados Unidos, que possui alguns registros da companhia.
    Curiosamente, a sede da PRS Participações é em Salvador, cidade origem de seu diretor Paulo Roberto Barbosa Oliveira. Aliás, foi nesses mesmos registros que o GGN identificou o empresário baiano como membro do corpo executivo. O possível erro atual, tanto de Oliveira, como do filho de FHC, foi manter a empresa em atividade. Com mais de 30 anos, a fundação chama a atenção para uma holding, acima da expectativa média de vida para uma empresa no Brasil e desse ramo de atividade.
    O papel de Oliveira
    De nome mais discreto dentro dos autos da Operação Lava Jato, o empresário teve a suspeita de sua participação no esquema abafado, em comparação a outros personagens como o ex-diretor Nestor Cerveró e o lobista Fernando Baiano. Mas seu papel teria sido tão importante quanto esses dois últimos para que a engrenagem funcionasse.
    Quando a construção da usina TermoRio teve início, em 2001, foi necessário contratar uma empresa que fiscalizasse a instalação das turbinas Alstom – com valores já considerados superfaturados. A empresa contratada foi a Eldorado, que posteriormente apresentou irregularidades em falta de fiscalização.
    Ainda que com menor participação acionária pela PRS nas obras, Paulo Roberto Barbosa Oliveira – hoje revelado com ligações ao filho de FHC – assumiu a presidência da TermoRio. Foi Oliveira que conduziu a negociação com a Alstom, sob a supervisão de Nestor Cerveró, então integrante do conselho de administração da usina, e todos eles sob a gerência do então diretor da estatal Delcídio do Amaral.
    Em junho de 2002, Oliveira chegou a viajar à Suíça para realizar um pagamento adiantado de 7 milhões de dólares para a Alstom. Todos esses dados constam de uma auditoria interna da Petrobras, realizada em 2004, e que estava mantida em segredo.
    Apesar de o caso ser exposto em reportagem de 2 de abril de 2014 da Revista Exame, o empresário baiano chegou a enviar resposta afirmando que não tinha “qualquer envolvimento no escândalo do metrô de São Paulo”, investigação que também inclui o nome da multinacional francesa Alstom com governos estaduais tucanos, sem que a reportagem sequer tivesse apontado a possível relação entre os dois esquemas.
    Á época, Oliveira disse ainda que não teria relações com os crimes porque “deixou a presidência da usina em 04 de novembro de 2003, tendo a empresa PRS Energia, que tinha ações da TermoRio e da qual ele era sócio, alienado sua participação de 7% no capital”.
    Outra alegação do empresário é que a Petrobras auditou e aprovou as contas de sua gestão na presidência da TermoRio. Neste ponto, ressalta-se, agora, que Oliveira teria relações com o filho de Fernando Henrique Cardoso, o que justificaria consentimento da estatal brasileira em possíveis irregularidades.
    Nos recentes relatos de Cerveró, o ex-diretor da Petrobras afirmou que tanto ele, como Delcídio, que á época ocupavam cargos de chefias nas obras da usina termoelétrica ficaram “surpresos e bastante contrariados” com o acordo fechado entre a estatal e a PRS Participações, sendo que a ordem partiu do cargo máximo da Petrobras – de Philippe Reichstul, então presidente da petrolífera entre 1999 e 2001, de confiança de Fernando Henrique Cardoso.
    Foi inclusive, durante a gestão do indicado do político tucano na Petrobras, que foram criadas as áreas de negócio da ex-estatal – Exploração e Produção, Abastecimento, Gás e Energia, Internacional, Serviços e Financeira – que sistematizaram os contratos hoje alvos dos maiores esquemas de corrupção na Lava Jato.
    Detalhe: Túnel do tempo
    Uma coluna de Joyce Pascowitch, datada de 18 de dezembro de 1999, na Folha de S. Paulo é curiosa. Na época em que a Petrobras recém havia fechado a sua participação para a construção da TermoRio, com negociações de pagamentos à Alstom, e criação de diretorias na Petrobras que segmentariam contratos, posteriormente, superfaturados, a colunista publica:
    “Esta ninguém, nem os mais próximos, estão entendendo: Fernando Henrique Cardoso está feliz da vida. Seu ótimo humor está até causando uma certa estranheza, porque ninguém entende – e ele não explica nada: Anda todo enigmático”.
    Curiosamente, na mesma publicação, Pascowitch revela que o empresário baiano Paulo Roberto Barbosa Oliveira também estava esbanjando felicidade. Ao lado de sua esposa, havia convidado mais de 300 pessoas para “um réveillon black tie em seu Casarão da Penha, em Itaparica, Bahia”.
    (Patrícia Faermann/ GGN)

Os comentários estão desabilitados.