Convite: Hack Day para agir contra os ataques ao Código Florestal

Em 15 e 16 de setembro, mutirão de informação e ativismo em defesa dos ecossistemas brasileiros, na redação do Outras Palavras. Reunião preparatória nesta quinta-feira, 30/8

Por Taís Capelini

Submetido às pressões e chantagens da “bancada ruralista” no Legislativo, o Código Florestal Brasileiro vai de mal a pior. Até mesmo os tímidos vetos da presidência da República à lei aprovada pelo Congresso Nacional em maio estão ameaçados. Parte importante da opinião pública, interessada em defender as florestas e demais ecossistemas do país, sente-se de mãos amarradas. Para ajudar a sair deste estado de ânimo, um conjunto de ativistas, movimentos e organizações sociais está preparando, para o fim-de-semana entre 15 e 16 de setembro, um Hack Day. Outras Palavras terá a satisfação de hospedá-lo em sua redação, em São Paulo (endereço e mapa ao final do post).

O Hack Day envolve compartilhamento de informações e ativismo. Seu objetivo é produzir produtos de comunicação (notícias, vídeos, campanhas) relacionados a um tema específico. Reúne profissionais de diferentes áreas — desenvolvedores, designers, ativistas, especialistas, jornalistas, artistas, etc. Mas o decisivo é ter pessoas realmente interessadas em colaborar e fazer alguma diferença. Por isso, qualquer cidadão que queira contribuir é bem vindo.A dinâmica da ação é decidida, com quem estiver presente, no início do Hack Day (no caso, às 10h do dia 15/9). Geralmente, elabora-se uma lista de idéias relevantes e produtos importantes para serem produzidos, formam-se grupos e… “mão na massa”! Entre as ideias que estão sendo debatidas, com vistas aos dias 15 e 16/9 estão:

> Construir animação sobre os efeitos da desfiguração do Código;

> Descrever a bancada ruralista ao longo do tempo; mostrar quem a financia; mapear a origem de seus votos;

> Desenvolver aplicativo de celular para os eleitores saberem quais candidatos votaram pela destruiçao do Código;

> Compartilhar informações da campanha “Não vote em quem votou contra a Floresta”;

> Gravar vídeos com atores em defesa dos ecossistemas brasileiros;

> Levantar todos os infograficos que já existem sobre bancada ruralista e Código Florestal;

> Desenhar o “jogo da vida” do processo legislativo do Código Florestal;

> Levantar bases de dados já existentes sobre o tema;

Já está confirmada a presença de representantes do Avaaz, Instituto de Democracia e Sustentabilidade (IDS), Movimento Brasil pelas Florestas, Instituto Socioambiental (ISA), Núcleo Ativista da BioUSP, Matilha Cultural, WWF e Greenpeace. Também assegurou participação o escritor Alceu Castilho, autor do livro Partido da Terra  que mostra a presença dos grandes produtores rurais nos poderes Legislativo e no Executivo de todas as esferas de governo no Brasil.

Precedendo o Hack Day, uma reunião em 30 de agosto às 19h, organizará trabalhos de pré-produção (logística, pesquisa de dados, levantamento de informações). Desde já, é preciso participar virtualmente. Para sugerir outras pautas para a reunião do dia 30 e o próprio hack-day, é só acessar a página do evento no Facebook o banco de pautas coletivo.

Além de ser uma oportunidade de agir por uma causa comum, o Hack Day será uma boa experiência de trabalho colaborativo e de compartilhamento de saberes. Estamos juntos para fazer a diferença!

A redação de Outras Palavras, onde ocorrerão o evento de 15 e 16/9 e a reunião preparatória de 30/8 fica na Rua Augusta, 1239, sala 11, São Paulo (veja mapa) — a quatro quadras da Avenida Paulista e do Metrô Consolação, no sentido Centro.

Gostou do texto? Contribua para manter e ampliar nosso jornalismo de profundidade: OutrosQuinhentos

Leia Também:

10 comentários para "Convite: Hack Day para agir contra os ataques ao Código Florestal"

  1. Muita boa esta tomada de posição.Afinal, os ruralistas, só pensam nos seus lucros, a curto prazo.Esquecem das futuras gerações, e querem um Código Florestal, devastador para nossas tão importantes florestas.

  2. TODOS EM AÇÃO NO HACK DAY

  3. Lenir Correia disse:

    Adorei! Estou em RO e não dá para ir, mas, vou discutir com os amigos por aqui para fazermos um Hack Day! Nossas florestas merecem respeito!!!

  4. Fabricio Gandini disse:

    Lia Rangel veja isso..

  5. Ana Luiza disse:

    Muito boa a empreitada! Estou aqui e pronta para o que der e vier.

  6. Anos de chumbo: escravocratas, racistas, latifundiários, monocultores, biocidas, homófobos, madeireiros, mineradores, banqueiros, executivo, legislativo, judiciário, mídia, autoritários, truculentos, prepotentes, covardes, saquearam povo, cofres públicos, bens comuns, expropriaram mais valia humana/material/financeira, privatizaram lucros, democratizaram/socializaram/comunizaram prejuízos, deixando mortos por enterrar, vítimas, feridos, doentes, enfermos por cuidar e estragos por consertar desta insanidade sifilizatória dos anos hemorróidicos, ESTADO MERDOCRÁTICO DE DIREITA inserido na SIFILIZAÇÃO MERDOCRÁTICA PLANETÁRIA.
    Ação permanente contra saqueadores do povo, cofres públicos e bens comuns , Apoio e proteção a movimentos e ativistas de cultura ambiental, arte, educação, desporto, ciências e tecnologias sociais.
    Abraço cultural solidário do Zé, 74, poeta, ator, escritor , especialista em atividades inespecíficas.
    Visita o http://www.zedosrios.blogspot.com.br

  7. http://www.imazon.org.br/publicacoes/livros/pecuaria-na-amazonia-tendencias-e-implicacoes-para
    estudo atual…madeiras e gado se expandem/dinheiro no bolso rápido! Nós vegetarianos propomos a Segunda Sem Carne….uma experiência alimentar colorida/vinda do biodiverso reino vegetal/das árvores perfumadas/dos temperos do quinTAO…plantemos e cirandemos….

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *