Serra da Capivara: outro turismo será possível?

160712-Capivara

Estudantes de diversas universidades brasileiras buscam caminhos para estimular, no principal sítio arqueológico das Américas, visitação não-predatória e favoravel a comunidades locais

Por Maria Vitória Ramos e Bruno Cirillo

Voluntários de diferentes universidades brasileiras partiram ontem (11/7) para uma viagem ao Parque Nacional da Serra da Capivara, no Piauí, preocupados com a viabilidade turística da região. A primeira etapa da Expedição Serra da Capivara, articulada em rede e bancada pelos próprios participantes, com apoio das instituições locais, é uma missão de reconhecimento das comunidades ligadas à unidade de conservação e da infraestrutura turística local. O objetivo: compreender, estruturar e promover o turismo de viés comunitário, utilizando tecnologias como os sites de hospedagem que facilitem a geração de renda para os moradores e o parque.

160712-Capivara2

Durante uma semana de pesquisa, os estudantes* vão conviver com a população do Sítio do Mocó, localizado ao pé da monumental Pedra Furada e “porta de entrada” do maior território de arqueologia das Américas, na cidade de São Raimundo Nonato (PI). Eles também visitarão a comunidade do Nova Zabelê, que foi desapropriada pela demarcação da área federal há mais de trinta anos. Outro grupo de universitários se juntará à expedição no próximo dia 21, para substituir a primeira equipe e conduzir uma nova pesquisa de campo, que vai até o fim do mês (31/07).

“A expedição é o início de um projeto de longa duração. A ideia foi lançada em junho no Facebook (#expediçãoserradacapivara), obteve mais de mil curtidas e atraiu dezenas de colaboradores”, conta Maria Vitória Ramos, coordenadora da iniciativa, que ontem (10) deu início à campanha de financiamento coletivo (crowdfunding) do projeto – por enquanto, os integrantes da excursão estão arcando com os custos da viagem. Aluna do segundo ano de Jornalismo da Cásper Líbero, em São Paulo, a jovem de 20 anos conheceu o Parque pela primeira vez em 2011, durante uma excursão escolar.

Dentre as iniciativas propostas pela expedição está orientar os interessados na criação de albergues (hostels) e capacitá-los no uso de sites de hospedagem como o AirBnB. “Pretendemos melhorar a estrutura turística para aumentar a renda local, por meio de ferramentas consolidadas nesse mercado”, observa a estudante Maria Emília Ribeiro, estudante de Relações Internacionais da PUC-SP e outra coordenadora do projeto

A Expedição Serra da Capivara foi encorajada pela Universidade Federal do Vale do São Francisco (Univasf), onde virou um projeto de extensão. De São Paulo, a Agência Agávea de Produção e a Faculdade Cásper Líbero também garantiram apoio, além da agência Ecoturismo Cultural, do Mato Grosso, que tem interesse em promover a região como destino turístico. A expedição foi comunicada à Fundação do Homem Americano, que cederá hospedagem, ao Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) e ao Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), que são as instituições responsáveis pelo manejo da unidade de conservação.

O Parque Nacional da Serra da Capivara, uma das únicas áreas de preservação da caatinga brasileira, guarda centenas de sítios arqueológicos e paleontológicos, com pinturas rupestres e outros vestígios milenares, além de paisagens deslumbrantes e monumentos naturais, que justificam o tombamento de 135 mil hectares pelo governo federal e o título de Patrimônio Cultural da Humanidade (Unesco). A Expedição Serra da Capivara tem potencial para mudar não somente a vida daqueles que vivem no entorno da reserva ecológica, mas também a dos próprios estudantes metropolitanos em sua relação com a natureza.

*Alunos de História na USP, Jornalismo na Faculdade Cásper Líbero, Cinema na Faap, pedagogia na UFSCar, Ciências Sociais na UFRGS e RI na PUC-RJ; além da colaboração à distância de um estudante de Economia na UFMT e do apoio local da Univasf de São Raimundo Nonato (PI)

Página da Expedição Serra da Capivara no Facebook:

https://www.facebook.com/expedicaoserradacapivara/

Campanha de financiamento coletivo:

http://www.kickante.com.br/campanhas/expedicao-serra-da-capivara

 

Gostou do texto? Contribua para manter e ampliar nosso jornalismo de profundidade: OutrosQuinhentos

Leia Também:

Um comentario para "Serra da Capivara: outro turismo será possível?"

  1. Mteus disse:

    Excelente iniciativa, mas eu tenho perguntas. Se o projeto é para beneficiar as comunidades entorno do Parque porque nenhuma associação foi contactada? Se vcs pretendem trabalhar com comunidades que ficam foram do Parque porque entraram em contato somente com as instituições que são responsáveis para gerir a área restrita do Parque? Se irão trabalhar com as comunidades Sítio do Mocó e Novo Zabelê deveriam ter entrada em contato com as associações dos moradores dessas localidades. Será mais um projeto de exploração das comunidades locais para geração de mão de obra barata?? Só nos resta esperar para ver!!! Boa sorte a todos…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *